Finanças pessoais

11 erros que os investidores cometem

Investir em bolsa implica a tomada de decisões que nem sempre são simples. Conheça alguns erros muito comuns e minimize os riscos que corre.

Tomar boas decisões de investimento nem sempre é simples. Mas há erros que se podem evitar, de forma a reduzir as perdas potenciais. Na verdade pode ter uma boa estratégia de investimentos, mas há erros que podem deitar tudo a perder, mesmo quando o mercado está em alta e tudo parece ir bem. Não se deixe iludir.

Conheça 11 erros que podem custar parte das suas poupanças.

Pôr os ovos todos no mesmo cesto

Um dos dos erros clássicos que os investidores cometem é a ausência de diversificação. O mesmo é dizer pôr os ovos todos no mesmo cesto. Isto significa pôr o dinheiro todo em apenas um investimento. É que se puser todo o dinheiro num só investimento e fizer a aposta errada, pode perder esse dinheiro, sem ter qualquer "travão". Já se repartir o dinheiro por vários investimentos, setores, produtos financeiros, diversifica os risco e as hipóteses de perder também ficam mais diluídas uma vez que as perdas em alguns podem ser compensadas com os ganhos obtidos noutros investimentos.

Leia ainda: A constituição de uma carteira de investimento

Apego emocional

Querer manter algum investimento em carteira quando é altura de vender é outro dos erros que os investidores cometem. Mesmo os mais experientes. Essa teimosia em não se querer desprender, por exemplo, de ações de uma empresa de que gosta e insistir em mantê-las consigo pode ser um motivo pelo qual pode deixar de ganhar dinheiro e assim reduzir o retorno global da sua carteira de investimentos. Lembre-se que muitas vezes a emoção contraria a razão e que em matéria de investimentos financeiros é melhor dar ouvidos à razão. Manter investimentos por questões emocionais pode aumentar a sua exposição ao risco e perder oportunidades interessantes.

Escolher pela marca

Todos temos as nossas preferências... investir na nossa marca de roupa preferida, na Walt Disney, na Google, por termos algum tipo de ligação emocional e de empatia em relação à marca ou por terem boa reputação pode não ser a melhor base de decisão. Nem sempre as empresas com melhor imagem são as mais adequadas. Uma decisão puramente emocional não garante retorno nem significa que tenham uma boa gestão. O que pode acontecer se investir apenas com o coração? Por exemplo, pode ser tentado a comprar quando não é o melhor momento ou pode não investir em outros títulos que lhe oferecem um retorno potencial melhor para o mesmo nível de risco.

Ter mais olhos que barriga

No mundo dos investimentos financeiros "ter mais olhos que barriga" pode significar investir mais do que aquilo que pode. Os investimentos financeiros podem ser muito benéficos se os souber usar para fazer mais dinheiro, mas não deve pôr todo o seu dinheiro neles. Deve reservar uma parte para alguma emergência e esse dinheiro deve estar facilmente acessível. Investir acima das suas capacidades é algo que não deve mesmo fazer. Pedir um empréstimo para poder investir, por exemplo, é aumentar o risco. Isto porque tem de contar com o pagamento dos juros do empréstimo, o que vai reduzir o retorno potencial desse investimento. Ou pior, se os investimentos não correrem como o previsto, perde parte do dinheiro que investiu e ainda terá de pagar o crédito que contraiu.

Leia ainda: Investimentos: o que são e o que deve ser tido em conta?

Dificuldade em lidar com as perdas

Especialmente quando o mercado está em baixo durante algum tempo pode não ser fácil lidar com as potenciais perdas e o pânico pode instalar-se. Qual é o erro que podem cometer numa situação destas? Começar a vender ao desbarato. No entanto, o mercado é cíclico e essa atitude menos refletida pode ter um efeito indesejável nos retornos esperados. Manter a cabeça fria é o melhor que pode fazer pela saúde dos seus investimentos. Por isso, antes de tomar decisões procure informar-se.

Fazer muitas transações ou operações

Associado às dificuldades em lidar com as perdas está a ideia que ao comprar e vender muitas vezes, ou seja, fazer muitas operações, pode ganhar mais dinheiro. Mas nem sempre assim é. Isto porque todas essas operações têm custos, como comissões, que vão reduzir o retorno do seu investimento.

Foco no curto prazo

Ver apenas o que está à frente dos olhos é ser míope em relação ao futuro. Este perfil pode levar à subavaliação dos riscos e à procura de lucros elevados num curto espaço de tempo. Deste comportamento podem advir consequências pesadas. Pode também perder boas oportunidades de investimento, mas que os resultados só aparecem num espaço de tempo mais alargado. De salientar que a probabilidade de perder dinheiro na bolsa não é assim tão elevada, mas, para tal, é preciso ter alguns cuidados.

Acreditar em demasia nas projeções passadas

Investir tendo apenas em conta o que aconteceu no passado também é um dos erros que os investidores cometem. Isso porque acreditam que o que aconteceu lá atrás se pode repetir. Mas o futuro é difícil de prever e não fique admirado se não replicar o que já aconteceu. Será o mais provável. Por isso, basear as decisões de investimento em projeções passadas não é o mais recomendado.

Leia também: Investimento sustentável: investir e ajudar o planeta

Falta de acompanhamento

Alguns investimentos como as ações precisam de um acompanhamento permanente para não perder oportunidades. Outros não precisam de um acompanhamento tão regular como, por exemplo, os fundos de investimento em que toda a gestão é feita por profissionais. No entanto, estar atento ao que se passa com os seus investimentos é uma boa prática nem que seja para saber se ainda estão alinhados com os seus objetivos inicialmente traçados. Não saber o que está a acontecer no mercado leva à tomada de decisões mais bruscas e baseadas em emoções e, muitas vezes, leva a que se tomem decisões apenas baseadas no que outros investidores fazem.

Pensar pela cabeça dos outros

Este é outro erro que os investidores cometem: fazer o que veem os outros investidores fazer. Esse comportamento pode ser definido como o "efeito rebanho" ou "bola de neve", em que a maioria segue uma determinada posição. No entanto, embora possa e deva tomar em consideração o conselho de especialistas em mercados financeiros em conta, pergunte-se se o que a maioria faz se encaixa na sua estratégia.

Fazer investimentos desadequados para o seu perfil de investidor

Escolher os investimentos e não ter dissabores pode ser mais fácil se fizer uma avaliação consciente do risco que está disposto a correr. Esse perfil pode ser traçado pela resposta a um questionário que é obrigatório pela Diretiva dos Mercados e Instrumentos Financeiros (DMIF). Após conhecer esse perfil será mais fácil conhecer os seus objetivos de investimento e tomar decisões de modo informado e consciente sobre em que produtos investir.

Leia mais em: Qual é o seu perfil de investidor?

Seja qual for a sua motivação para investir, recomenda-se que apenas o faça consciente dos riscos que corre. Informe-se e avalie bem as decisões. E não espere fazer lucros elevados num curto espaço de tempo. E se tiver dúvidas sobre qual a melhor abordagem de investimento, procure especialistas que possam ajudar na tomada de decisões.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)