Como poupar se ganho pouco?

Ganhar pouco não tem de significar não poupar. É determinante agir, antecipar-se e ter vontade, porque impossíveis não existem.

Há um eterno dilema quando falamos de poupança: há quem diga que é sempre possível poupar; e os que acham que apenas com o salário mínimo nacional e o atual custo de vida isso é impossível e, portanto, nem vale a pena estar a pensar muito no assunto. É aguentar.

Na minha opinião, uma coisa é o que nós ganhamos, outra é a forma como encaramos o que ganhamos. Com a exceção de pessoas que estão incapacitadas de alguma forma, todos nós podemos fazer alguma coisa se tomarmos essa decisão e a levarmos a sério.

Há casos em que os resultados vão ser poucos? Sim. Mas as finanças pessoais saudáveis são o projeto de uma vida inteira. Não deixe a sua vida financeira nas mãos de uma “raspadinha” ou de um bilhete de lotaria, do Euromilhões ou de uma herança inesperada.

Como poupar com pouco?

Quem ganha pouco e não consegue poupar, em primeiro lugar deve provar a si mesmo que não consegue de facto poupar. Claro que perante a lista das coisas que terá de cortar, a seguir terá de decidir cortá-las. Se quiser mudar alguma coisa na sua vida - lamento dizer-lhe - terá de mudar algumas coisas na sua vida.  

Terá de traçar um plano e segui-lo à risca. Terá de criar um objetivo, mesmo que seja inicialmente curto. Mas terá de ser desafiante e alcançável.

Mas e se depois de avaliar a sua situação, não conseguir mesmo cortar em mais nada? Aí só lhe resta a solução de procurar aumentar os seus rendimentos. E nem sempre as horas extraordinárias são a solução. Só vai matar-se a trabalhar e ainda sobe de escalão do IRS e vai quase tudo para o seu patrão e para o Estado.

Tente procurar formas de ganhar diretamente dinheiro com o seu trabalho (sem passar por outros patrões). Monetize um talento seu. Há na internet dezenas de sugestões que podem ser práticas para si. Mas pense no assunto e faça alguma coisa.

Estamos no fim de mais um ano e prestes a iniciar um novo. Dedique uma parte do seu tempo a preparar financeiramente o ano que vem.

Leia ainda: Devo fazer um PPR?

O fundo de emergência

Defina um valor para o seu fundo de emergência que deverá ter daqui a um ano. E atenção, esse fundo de emergência não é para pagar as férias de 2022. As férias não são uma emergência. A sua segurança financeira é.

Quem ganha o salário mínimo tem agora uma nova oportunidade de melhorar a sua vida financeira a partir de janeiro.

Leia ainda: Crie uma poupança automática

 A solução é o aumento do salário mínimo?

O governo acaba de aumentar o salário mínimo nacional de 665 para 705 euros.  É um aumento de 40 euros por mês daqui para a frente. Estamos a falar de uma alteração de rendimentos para quase 900 mil pessoas em Portugal.

Algumas pessoas consideram 40 euros um valor ridículo, dizendo coisas do tipo “Agora é que vou trocar de carro ou de casa”, ou “Vou  de férias para as Maldivas”, etc. Prefiro sempre pensar que estes comentários virão de pessoas a quem o dinheiro não faz falta, e que por isso consideram que 40 euros é um valor que não muda a vida de ninguém. Provavelmente gastam isso num almoço e não pensam mais no assunto. Tudo bem. Mas a maior parte de nós tem de fazer contas todos os meses ao que tem e recebe mensalmente e por isso quero fazer algumas contas consigo.

Leia ainda: Não deixe que a inflação lhe “roube” dinheiro todos os meses

Para que servem 40 euros por mês

Um aumento de 40 euros por mês representa 560 euros por ano (são 14 meses e não 12). Se for um casal, são 1.120 euros a mais todos os anos daqui para a frente.

Se a sua situação já é dramática e tem “buracos” financeiros todos os meses e não consegue reduzir mais as suas despesas, então este dinheiro obviamente deverá servir simplesmente para se ver livre dessas dores de cabeça. Essa é a sua prioridade.

A segunda opção para usar este aumento, é liquidar imediatamente qualquer dívida que tenha atualmente. Amortize 40 ou 80 euros por mês o crédito de menor valor que tiver até dar cabo dele, o mais depressa possível.

Se já o fez, canalize esse valor para um Fundo de emergência de 3, 4 ou 5 mil euros para finalmente começar a ter alguma segurança financeira.

Se um casal abdicar de um dos subsídios de férias ou de Natal (ou metade dos dois subsídios cada um), mais os 1.120 euros que vão ganhar com o aumento do salário mínimo nacional, terão no fim de 2022, um Fundo de Emergência de 2.530 euros. Em dois anos atingem e ultrapassam os 5 mil euros, ganhando o salário mínimo nacional. 

Não consegue num ano? Planeie fazer isto em dois, ou em três. Cada família ou pessoa é que conhece as suas circunstâncias.

Espero que estas simples contas o ajudem a repensar a importância de 40 euros por mês, ganhe o salário mínimo nacional ou muito mais do que isso. O dinheiro que temos ou teremos no futuro é o resultado das nossas escolhas no passado e agora. Não desperdice estas oportunidades que surgem no seu caminho. 

Não estou a dizer-lhe que é fácil.  Algumas decisões podem envolver vender o carro ou a casa e começar de novo conscientemente um degrau abaixo. Pode ser doloroso no presente, mas vai valer a pena mais à frente. Se ganha pouco, pense no assunto. Não é impossível.

Leia ainda: Pare de viver de salário em salário

Pedro Andersson nasceu em 1973 e apaixonou-se pelo jornalismo ainda adolescente, na Rádio Clube da Covilhã. Licenciou-se em Comunicação Social, na Universidade da Beira Interior, e começou a carreira profissional na TSF. Em 2000, foi convidado para ser um dos jornalistas fundadores da SIC Notícias. Atualmente, continua na SIC, como jornalista coordenador, e é responsável desde 2011 pela rubrica "Contas-Poupança", dedicada às finanças pessoais. Tenta levar a realidade do dia a dia para as reportagens que realiza.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.