Seguros

Seguro automóvel: o que é o seguro contra todos os riscos?

Nem sempre é fácil perceber se o seguro contra todos os riscos compensa. Neste artigo explicamos o que precisa saber antes de contratar este seguro.

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 7 Novembro 2019

O seguro contra todos os riscos é muitas vezes visto como um investimento demasiado elevado quando adquirimos um veículo. Mas será que estamos bem informados sobre as coberturas deste seguro e as vantagens que ele pode trazer?

Neste artigo vai encontrar o que precisa saber sobre o seguro automóvel contra todos os riscos, destacando o que ele pode ou não cobrir, e se o seu valor compensa.

Este seguro automóvel é mesmo um seguro contra todos os riscos?

Não. Não existe nenhum seguro automóvel que cubra todos os riscos. Este seguro ficou conhecido por esta designação por oferecer mais coberturas do que o Seguro de Responsabilidade Civil Automóvel, também conhecido como seguro contra terceiros.

O seguro de danos próprios, mais conhecido como seguro contra todos os riscos, para além dos danos contra terceiros e da responsabilidade civil, cobre os danos do veículo, mesmo que o condutor seja responsável pelo acidente. Para além disso este assegura a proteção do condutor e pode englobar várias coberturas vantajosas.

Embora a sua designação possa levar a acreditar numa cobertura total de danos, este seguro tem várias exceções indicadas na sua apólice. Cada seguradora e plano de seguro terá as suas próprias condições e coberturas, por isso deve analisar várias propostas caso esteja a pensar contratar um seguro automóvel contra todos os riscos.

"Todos os riscos do condutor" vs "Todos os riscos contra terceiros"

Quando estamos perante a indecisão do seguro que vamos contratar para o nosso automóvel, existem vários fatores que devemos ter em conta. O primeiro passa por decidir se queremos apenas proteger os danos que podemos causar a terceiros ou se queremos uma proteção mais alargada ao nosso veículo e a nós como condutores.

Uma coisa é certa, sem seguro não podemos ficar. Por isso no mínimo temos que contratar o famoso seguro contra terceiros.

Quais são as principais diferenças entre este dois tipos de seguro?

Doutor Finanças_Seguro Auto_acidente_avaria

Seguro contra terceiros

No seguro de responsabilidade civil automóvel, seguro contra terceiros, estão incluídas as coberturas que a lei obriga no Decreto-Lei nº291/2007, de 21 de Agosto. Este cobre os danos materiais e danos pessoais causados a terceiros, incluindo os passageiros do veículo, definindo como valor mínimo de 6.070.000 euros no caso dos danos corporais, e 1.220.000 euros para danos materiais.

Para além dos danos materiais e pessoais causados a terceiros, este seguro cobre o pagamento de indemnizações em casos de furto, roubo e furto de uso do veículo e acidentes de viação quando estes são provocados com dolo.

Ao seguro contra terceiros também podem ser adicionadas coberturas extras, como responsabilidade civil alargada, onde os valores cobertos podem ser aumentados, proteção alargada contra roubos e furtos, quebra isolada de vidros, explosões, incêndios, catástrofes naturais e danos próprios.

Ou seja no seguro contra terceiros pode apenas ficar com a cobertura obrigatória ou adicionar à sua apólice as coberturas permitidas mais vantajosas para si .

Seguro contra todos os riscos

Já o seguro contra todos os riscos, para além das coberturas que o o seguro contra terceiros obriga a ter, protege o condutor e o veículo quando a responsabilidade dos danos ou acidente está do seu lado. Para além disso este seguro de danos próprios pode englobar várias coberturas, que pode ler no tópico seguinte.

A grande diferença entre este dois seguros é o nível de proteção que pode ter. Claro que existem outros fatores que vão ser relevantes para a decisão, como o valor, a utilidade que dá ao veículo, se ele é novo ou usado, entre outros.

Independentemente de todos os fatores condicionantes é sempre aconselhável fazer simulações ou pedir propostas dos dois tipos de seguro. Desta forma irá conseguir analisar todas as soluções que existem antes de tomar uma decisão final.

Em que casos o seguro cobre os danos?

Antes de contratar um seguro automóvel, seja este contra terceiros ou contra todos os riscos, deve ler com atenção aos termos e condições da apólice do seguro. É nessa informação que irá encontrar o que engloba as coberturas pretendidas e o que o seguro não vai cobrir.

É importante realçar que as coberturas do seguro contra todos os riscos podem ser diferentes de seguradora para seguradora. Existem apólices que englobam mais coberturas, outras que precisa de adicioná-las, e outras que estão excluídas.

No entanto no seguro automóvel contra todos os riscos, podem estar incluídas as seguintes coberturas:

  • Responsabilidade civil de danos a terceiros;
  • Responsabilidade civil facultativa;
  • Proteção Jurídica;
  • Proteção ao Condutor e/ou Proteção Vital do Condutor;
  • Danos ao próprio;
  • Choque, Colisão ou Capotamento;
  • Incêndio, Raio ou Explosão;
  • Furto ou Roubo;
  • Quebra Isolada de Vidros;
  • Fenómenos da Natureza;
  • Riscos sociais e políticos, ou greves, tumultos e alterações de ordem pública;
  • Atos de vandalismo e terrorismo;
  • Perda total;
  • Capital seguro proporcional nas garantias de danos ao veículo segurado;
  • Valor de Aquisição;
  • Veículo de substituição;
  • Privação temporária de uso do veiculo segurado;
  • Proteção aos ocupantes da viatura;
  • Assistência em viagem;
  • Assistência médica

Nota: Em algumas seguradoras existem coberturas que não estão incluídas na apólice do seguro contra todos os riscos, tendo estas que ser contratadas à parte. Por isso leia com atenção as condições da sua apólice.

Ler mais: Glossário de seguros: os termos mais importantes a saber

Em que casos o seguro automóvel contra todos os riscos não cobre os danos?

A apólice contratada é que irá estabelecer o que está excluído do seu seguro.

Cada seguradora define as coberturas de cada plano que vende, no entanto existem condições de exclusão mais predominantes, como:

  • Não estão cobertos danos ocorridos quando se verifiquem situações de guerra, rebelião, golpe militar, revolução ou usurpação de poder civil ou militar, entre outras situações que vejam descritas nas exclusões da apólice.
  • Danos ocorridos quando o veículo seguro esteja em serviço diferente e de maior risco do que o contratado e declarado;
  • Os danos causados ao veículo seguro durante operações de carga e descarga de objetos nele transportados;
  • Danos causados por excesso ou mau acondicionamento de carga;
  • Acidentes que aconteçam devido ao transporte de objetos ou participação de atividades que ponham em risco a estabilidade e domínio do veículo;
  • Não são cobertos os danos causados de forma direta e exclusivamente provenientes de defeito de construção, reparação, montagem ou afinação, vício próprio ou má conservação do veículo seguro;
  • Danos que são produzidos diretamente por alcatrão ou por outros materiais utilizados na construção das vias, ou por lama que esteja na mesmas;
  • Danos causados pelo meio ambiente, como por exemplo poluição, contaminação do solo, das águas ou da atmosfera;
  • Acidentes em caso de tentativa de suicídio ou acidentes ocorridos durante apostas ou desafios;
  • Danos causados ao veículo quando o condutor esteja em estado de demência
  • Danos causados ao veículo quando o condutor apresentar uma taxa de alcoolemia superior à legalmente admitida ou acuse consumo de drogas ou produtos tóxicos.
  • Podem ainda não estar cobertos os danos ocorridos durante a utilização do veículo em autódromos ou circuitos fechados onde se realizem provas de desporto motorizado.

Nota: Deve sempre confirmar nas condições da sua apólice a clausula de exclusões .

O seguro automóvel contra todos os riscos tem um valor mais elevado?

Sim tem. É normal que um seguro que oferece mais coberturas tenha um valor mais elevado. No entanto existem vários fatores que influenciam o valor final deste seguro. São exemplos disso:

  • Contratação adicional de coberturas;
  • A seguradora onde vai contratar o seguro;
  • As características do tomador de seguro, como a sua idade, os anos que é detentor de carta de condução, historial do seu desempenho como condutor e cliente.
  • As características do veículo que vai segurar, como a sua antiguidade e valorização. Por vezes ao fazer um crédito automóvel também existem alterações nas condições e coberturas obrigatórias que influenciam o valor a pagar.
  • O tipo de franquia que irá contratar. Se esta for muito baixa, irá aumentar o valor final da sua apólice.

O valor de um seguro contra todos os riscos é bastante variável, por isso aconselhamos que analise bem a concorrência no seguro automóvel através de propostas e simulações, e ainda as coberturas indispensáveis para si. Pode sempre negociar com a seguradora o valor da apólice, e tentar perceber se pode trocar algumas coberturas por outras. Antes de contratar o seguro leia bem as condições da apólice que vai contratar para não ser surpreendido mais tarde.

Compensa fazer este seguro?

Em termos teóricos fazer um seguro contra todos os riscos compensa, pois se um dia tiver for responsável por um acidente ou o seu veículo sofrer danos severos devido a uma situação coberta, o valor que paga pelo mesmo compensa.

No entanto este pode não compensar na prática se a sua vida financeira não estiver muito estável ou se estiver a viver com um orçamento familiar muito apertado.

Um seguro contra todos os riscos com as coberturas mais adequadas às suas necessidades, adaptado aos riscos mais prováveis de acontecer, é sempre uma mais valia. Todavia essa mais valia só será viável se as suas finanças permitirem pagar esse valor adicional. Por isso pense bem antes de tomar a decisão mais adequada às suas necessidades e ao seu orçamento familiar.

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta