Sara Pereira é mãe de três rapazes e talvez por isso seja conhecida por ter muita energia, por ser uma pessoa muito despachada e pelo seu grande sentido humor. Quem a conhece sabe que ela dá tudo por tudo no que toca aos seus processos. Fique a conhecer a nossa Consultora de Crédito Habitação.

A melhor parte do meu trabalho é, sem dúvida, saber ouvir os clientes. Cada caso é um caso, e cada cliente tem a sua particularidade. Há clientes que gostam realmente de falar connosco e desabafar. São capazes de levar toda a fase de formalização a agradecer-nos. É um trabalho muito gratificante.

Quem é a Sara Pereira?

Sou a Sara, tenho 33 anos, casada e sou mãe de três filhos. Não consigo dissociar o meu lado pessoal do meu lado profissional, aquilo que sou junto dos meus, sou no meu ambiente de trabalho.  

Qual é o seu trabalho na equipa do Doutor Finanças?

Dentro do Doutor Finanças, faço parte da equipa de Formalização do Crédito Habitação. Representamos a fase final do processo de crédito habitação. Sem tirar mérito a todos as fases do processo, creio que é nesta fase que os clientes acreditam realmente que é possível mudar, que é possível ter acesso a melhores condições para o seu crédito habitação.          

Qual é a melhor parte do seu trabalho? 

A melhor parte do meu trabalho é, sem dúvida, saber ouvir os clientes. Cada caso é um caso e cada cliente tem a sua particularidade. Há clientes que gostam realmente de falar connosco e desabafar. São capazes de levar toda a fase de formalização a agradecer-nos. É um trabalho muito gratificante.

Como é trabalhar no Doutor Finanças?

Trabalhar no Doutor Finanças é uma experiência formidável. Foi das melhores coisas que me aconteceu. Sou muito feliz aqui.

Põe em prática os ensinamentos do Doutor Finanças na sua própria vida financeira? Qual é a dica financeira da qual não abdica na sua vida pessoal? 

Bom, gerir uma família de cinco pessoas não é fácil e não deixa grande margem a poupanças, principalmente quando não abdicamos que os miúdos frequentem um colégio privado. Ainda assim, é fundamental conseguirmos reservar alguma percentagem para colocar de parte, gosto de pensar nisso como mais uma despesa mensal obrigatória, assim nunca falhamos. 

Qual é o seu pior defeito a gerir dinheiro e que gostaria de melhorar?

O meu pior defeito a gerir dinheiro é não saber controlar determinados impulsos no que diz respeito à comida. Se há comida em casa, para quê ir comprar fora? Eu cedo muitas vezes a esse impulso e gasto mais do que gostaria.

Partilhe a sua melhor dica de poupança com os leitores do Doutor Finanças.

No seguimento da resposta à pergunta 5, retirar um montante fixo todos os meses como se se tratasse de mais uma despesa mensal. É a dica que melhor funciona comigo. 

Na rubrica anterior não ficou a conhecer a nossa Colaboradora Sofia Serrano? Ainda vai a tempo. Clique aqui e fique a conhecer também as melhores dicas que ela tem para si.