Finanças pessoais

Simulador de Subsídio de Desemprego 2020

Sofia Serrano Sofia Serrano , 14 Janeiro 2020

Uma situação de desemprego é sempre difícil, contudo é essencial que esteja o mais preparado e informado possível. Utilize o Simulador de Subsídio de Desemprego 2020 e saiba durante quanto tempo e qual o valor que vai receber ao longo do tempo.

Esta ferramenta vai ser utilizada após a aprovação final do Orçamento do Estado e divulgação da informação oficial. Para calcular o valor que subsídio de desemprego que vai receber pode continuar a utilizar o Simulador de Subsídio de Desemprego de 2019. As informações facultadas por esta ferramenta continuam válidas.

De salientar que os dados de remuneração a introduzir referem-se aos primeiros 12 meses dos últimos 14 anteriores à situação de desemprego. Exemplo: se ficou desempregado em Janeiro de 2017, considerará desde Novembro de 2015 até Outubro de 2016, inclusive.

O que preciso saber para utilizar o Simulador de Subsidio de Desemprego 2020?

Para que consiga simular corretamente o valor e duração do seu subsidio de desemprego deve ter na sua posse as seguintes informações:

  • Número de dias com contribuições, nos 24 meses anteriores ao desemprego;
  • Quantos meses contribuiu na totalidade da sua carreira;
  • Idade;
  • Salário médio dos primeiros 12 meses nos últimos 14 meses;
  • Número de meses com descontos nos últimos 14;
  • Valor do subsídio de férias;
  • Valor do subsídio de Natal;
  • Situação do agregado familiar e número de dependentes.

Com estas informações vai conseguir saber o valor do Subsídio de Desemprego que vai receber inicialmente, o valor a receber após 180 dias, bem como a duração da totalidade do subsídio.

Como e onde pedir Subsídio de Desemprego?

O Subsidio de Desemprego é pedido no centro de emprego, num prazo de 90 dias contínuos, após a data de desemprego. Para que possa fazer o requerimento do mesmo, o beneficiário já deverá estar inscrito no centro de emprego.

Documentação ou informação que o beneficiário deve apresentar:

  • Requerimento de prestação de desemprego (preenchido no centro de emprego);
  • Declaração de situação de desemprego;
  • Prova de ação judicial se o empregador terminar contrato de trabalho por justa causa ou vice-versa;
  • Declaração em mora e prova da comunicação à entidade patronal se o trabalhador suspender contrato devido a salários em atraso;

Condições para a atribuição do Subsídio de Desemprego

Para beneficiarem deste Subsídio os beneficiários devem cumprir as seguintes condições:

  • Residentes em Portugal;
  • Situação de desemprego não voluntária;
  • Ter capacidade e disponibilidade para trabalho;
  • Estar inscritos no centro de emprego;
  • Ter trabalhado 360 dias por conta de outrem com registo de remunerações no 24 meses antes do desemprego;

Se precisar de informações adicionais sobre a atribuição e requerimento do Subsídio de Desemprego consulte também o Guia Prático Subsídio de Desemprego, da Segurança Social.

Numa situação de desemprego estar informado pode ser a sua melhor defesa para fazer frente a todos os cenários. Reveja o seu orçamento familiar. Negociar todas as suas despesas, desde a prestação do ginásio, serviços ou a transferir crédito habitação pode ser muito útil no equilíbrio das suas finanças em situação de desemprego.

Outros simuladores Doutor Finanças:

  • Simulador de Salário Líquido 2020
  • Simulador de Pensão Líquida 2020
  • Simulador de Crédito
  • Simulador de Despesas
Partilhe este artigo

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)