As taxas de juro têm vindo a cair ao longo dos últimos anos, como poderá constatar na tabela da taxa média EURIBOR. A queda dos juros beneficia quem tem dívidas pois reduz as prestações bancárias. No entanto, muitas famílias não puderam usufruir desta poupança pois tinham créditos com taxa fixa. Neste artigo vamos dar-lhe algumas dicas para poupar dinheiro com a queda das taxas de juro.

Taxa fixa ou taxa variável

Ao fazer o diagnóstico da sua situação atual, sugerimos que identifique todos os seus créditos tendo em atenção se tem crédito com taxa fixa ou crédito com taxa variável. Se o seu crédito pessoal foi contratado com taxa fixa (a maioria dos casos) acabou por não sentir no bolso a redução do juro.

Negoceie com o seu banco

seguros

A primeira alternativa para tentar poupar dinheiro com o seu crédito pessoal passa por negociar com o seu banco. Os bancos estão abertos à negociação, mas desde que esta seja de forma coerente e lógica. De pouco vale pedir ao banco para baixar o juro simplesmente porque sim.

No Dr. Finanças procuramos negociar todos os créditos de uma assentada, de modo a mostrar a todos os bancos que o cliente precisa mesmo de reduzir as suas prestações para conseguir manter o pagamento ativo. Os bancos não gostam de sentir que são os únicos a ceder, pelo que querem ver os outros bancos reduzir também as prestações.

Um novo crédito para liquidar o crédito antigo

A segunda estratégia para poupar dinheiro com a redução das taxas de juro do mercado é a contratação de um novo crédito para liquidar o crédito antigo. A ideia mesmo é garantir que liquida o crédito antigo. Caso contrário estará a entrar numa espiral de endividamento muito perigosa. Naturalmente que o objetivo é usufruir das novas taxas de mercado e poupar ao longo dos anos. Tenha em atenção, contudo, que é preciso garantir que a operação compensa, mesmo suportando os impostos e o novo seguro.

Crédito consolidado

crédito-consolidado-mãos-website

A terceira estratégia é válida para quem tem vários créditos. O crédito consolidado permite juntar vários créditos num único crédito com prestações mais baixas. Tenha em atenção que a redução de prestação é conseguida não só com a redução das taxas de juro como, também, com o aumento do prazo. Não é obrigado a aumentar o prazo, mas ter uma prestação mais baixa irá dar-lhe flexibilidade para fazer amortizações antecipadas quando puder. Quando não puder, paga simplesmente a prestação anterior. Se desejar simular a redução da sua prestação com créditos através do crédito consolidado, pode fazê-lo ao preencher o formulário desta página.

Estas são três estratégias utilizadas pelo Dr. Finanças para resolver os problemas financeiros das pessoas que connosco contactam. Nem todas são possíveis para todos os clientes por inúmeros fatores. No entanto, costumamos dizer que é sempre possível resolver problemas financeiros. E é sempre possível poupar, mesmo que pensemos que não.