Crédito

Sabia que pode proteger o seu crédito com um seguro?

Fez um crédito, tem medo que algo lhe aconteça e entre em incumprimento? Conheça o seguro de proteção ao crédito neste artigo.

Crédito

Sabia que pode proteger o seu crédito com um seguro?

Fez um crédito, tem medo que algo lhe aconteça e entre em incumprimento? Conheça o seguro de proteção ao crédito neste artigo.

Um seguro de proteção ao crédito pode ser uma forma de se proteger financeiramente. Fica isento de pagar o mesmo, caso fique desempregado involuntariamente, incapacitado, hospitalizado ou não lhe pagarem o salário a tempo e horas. Porém, há bastantes cláusulas e regras no que toca à viabilidade deste crédito. Vejamos neste artigo como funciona um seguro de proteção ao crédito. 

O que cobre um seguro de proteção ao crédito? 

O seguro de proteção ao crédito costuma ser sugerido no que toca a créditos pessoais ou automóveis. No fundo, garante que fica isento de pagar o crédito se certas situações inesperadas lhe acontecerem. Mas que situações? 

Este seguro pode então cobrir um desemprego involuntário, uma situação de atraso salarial fora do seu controlo, uma hospitalização ou uma incapacidade temporária absoluta para realizar o seu trabalho, em caso de acidente ou doença. Assim, nestas situações, a apólice do seguro cobre o pagamento da prestação mensal do seu crédito.   

Coberturas variam de acordo com a situação profissional 

É importante realçar que algumas coberturas mais específicas variam consoante a atividade profissional que realiza. Isto é, se é trabalhador por conta de outrem ou por conta própria. 

Se for trabalhador por conta própria, a cobertura por desemprego involuntário não está incluída. Neste caso, a única que costuma estar incluída é a hospitalização. Mas também tem algumas especificidades. 

Isto porque a cobertura por hospitalização cobre o pagamento da prestação mensal do seu crédito apenas se for hospitalizado por um período superior a sete dias consecutivos. Caso a hospitalização seja superior a 30 dias, o seguro cobre até um limite de 12 meses. Porém, há vários casos que levam à hospitalização que o seguro não assegura, como, por exemplo, por doença preexistente, gravidez, lombalgias ou patologias psiquiátricas. 

Como funciona o seguro na prática? 

Na prática, o seguro segue várias cláusulas, as chamadas “letras pequeninas”, uma vez que tem inúmeras exceções dentro das coberturas que promete. 

A situação de desemprego involuntário, como referido, apenas é destinado a trabalhadores por conta de outrem. E refere-se aos seguintes casos: despedimento coletivo, extinção do posto de trabalho e despedimento exclusivamente por vontade da entidade empregadora. Contudo, se a vontade for tanto da entidade empregadora como do empregador ou em caso de não renovação de contrato a termo, o seguro não cobre. 

Em segundo lugar, se precisar de acionar este seguro, necessita de estar inscrito no centro de emprego e comprová-lo através de documento à seguradora. Além disso, vai precisar de vários documentos como: uma cópia da declaração de situação de desemprego preenchida pela empresa, uma cópia da carta de despedimento e uma cópia do contrato de trabalho. Caso precise de acionar o seguro numa segunda vez por desemprego involuntário, só o pode fazer após seis meses de trabalho ativo

Relativamente à incapacidade temporária absoluta para o trabalho em caso de acidente ou doença, isto só é coberto pelo seguro se essa incapacidade não o permitir trabalhar por um prazo superior a 30 dias consecutivos

Onde posso fazer um seguro de proteção ao crédito? 

O custo de um seguro de proteção ao crédito pode variar muito consoante a seguradora onde fizer e as coberturas que quer incluir. Por norma, estão incluídas as coberturas do desemprego involuntário, da incapacidade temporária absoluta e do atraso salarial (nos trabalhadores por conta de outrem).  

Consegue fazer este seguro de proteção ao crédito nas mais variadas instituições: Ocidental, Cetelem, Caixa Geral de Depósitos, Cofidis, BPI, MontepioSantanderCredibomBankinter, Novo Banco, Real Vida Seguros, UnibancoOneyMillenium bcp, Fidelidade, entre outras. Basta fazer uma pequena pesquisa, para compreender o que cobre cada seguro de cada banco e decidir qual a proposta que mais se adequa ao que procura.  

Leia ainda: Seguro de crédito: Saiba como proteger a sua empresa do incumprimento

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #crédito automóvel,
  • #crédito pessoal,
  • #proteger o crédito,
  • #Seguro de proteção ao crédito
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.