Seguros

Quer poupar em 2021? Verifique a sua carteira de seguros

Os seguros, sejam eles de vida, habitação ou saúde, podem representar uma fatia considerável do orçamento familiar. No entanto, é também nesta despesa que pode ser encontrada uma grande de poupança. Como? Saiba mais neste artigo.

Sentir que tem a vida, a saúde e os bens assegurados, não tem preço (emocional), embora possa ter um preço bastante elevado na carteira. No entanto, não ter nenhum seguro, pode sair-lhe ainda mais caro.  

A verdade é que os seguros são necessários e muitas vezes até obrigatórios. Ou seja, se recorreu a um crédito habitação para comprar casa, certamente viu-se obrigado a ter um seguro multirriscos e outro de vida para conseguir avançar com o processo.  

No entanto, e igualmente noutras áreas de vida seguradas, os seguros que contratou na altura podem não ser nem os mais adequados, nem os mais baratos. E porquê? Porque existem vários fatores que devem ser analisados e que podem estar a representar gastos extra ao final do mês.  

Poupança nos seguros associados ao crédito habitação 

Comecemos então pelos seguros associados ao crédito habitação. A mensalidade dos seguros de vida e multirriscos, por vezes, pode tornar-se numa despesa mensal mais exigente do que a mensalidade do próprio empréstimo. Por isso, vamos então analisar o que pode estar a pagar a mais nestes seguros e a poupança que pode obter.  

Não é obrigatório contratar os seguros junto da entidade bancária 

É muito comum, no momento de se contratar um crédito habitação junto de uma entidade bancária, existir a ilusão de que todos os serviços e produtos apresentados têm de ser contratados. Mas não! No momento de fazer um crédito habitação, embora o banco possa oferecer condições contratuais mais vantajosas (por exemplo, a bonificação do spread), não tem de subscrever junto deles um determinado produto ou serviço, como é o caso do seguro de vida e multirriscos.  

4 passos para conquistar finanças saudáveis em 2021
Ler mais

Investigue e faça simulações junto de outras companhias de seguros. Além destas poderem ter um seguro mais adequado às suas necessidades, podem também praticar valores que o vão levar a poupar muitos euros. Mesmo que perca a bonificação no spread proposta pelo banco, faça a contas e analise se é compensatório.  

O que acontece é que, geralmente, os seguros nos bancos são mais caros e a bonificação acaba por não compensar financeiramente. Nada como fazer contas e comparar os custos totais de várias propostas. Assim, garantimos que escolhemos a proposta mais indicada.

É possível poupar nos seguros mesmo no decorrer do crédito habitação 

Mesmo que já tenha um empréstimo a decorrer e que tenha contratado os seus seguros junto do banco onde contraiu o crédito, continua a ser possível mudar os seus seguros para outra entidade

Primeiro que tudo, é importante que verifique no seu contrato as consequências de retirar os seguros do mesmo. Isto porque, como vai existir uma alteração no contrato, é possível que o banco mude também as condições e exista aqui uma perda na bonificação do spread, por exemplo. Mas, dependendo de quando contraiu o empréstimo isto pode nem se colocar. 

Ainda assim, é importante fazer as contas porque, mesmo que exista o tal agravamento do spread, o que vai poupar ao transferir os seus seguros, pode compensar.  

Pode ainda aproveitar para analisar o seu crédito habitação como um todo, e verificar se compensa transferir tanto os seguros, como o próprio empréstimo para outro banco que lhe ofereça melhores condições. 

Analisemos o caso da Joana (nome fictício), que procurou o Doutor Finanças para reduzir os seus encargos com os seguros.  

O caso real de poupança da Joana  

Poupar em tempos de covid-19: O que ganho em transferir o meu crédito habitação?
Ler mais

A Joana tinha um valor em dívida de 40.198€ e uma taxa de spread de 1,2%, faltando ainda 123 meses para terminar o contrato. Os seguros foram contraídos junto da entidade bancária onde contratou o empréstimo da casa e o seu valor mensal era de 93€. Após a ajuda do Doutor Finanças e a transferência dos seguros para outra entidade que lhe oferecia melhores condições, a Joana passou a pagar 43,83€ por mês, resultando numa poupança de 590,04€ por ano e de 6 047,91 € no final do contrato. E isto só nos seguros.  

Neste caso, existiu uma perda na bonificação do spread de 0,5%, passando a ter uma taxa 1,7%. Ainda assim, esta alteração significou apenas num aumento de 8,86€ na prestação mensal do seu crédito habitação. Ou seja, a diferença monetária que resultou da transferência dos seguros, compensou (e muito) o que passou a pagar a mais no spread.  

Em suma, antes de transferir os seguros esta cliente tinha um encargo de 440,49 euros entre prestação e seguros. Com a transferência, os encargos mensais desceram para 400,17 euros. Resultando no final do ano numa poupança total de 483,84 euros e de 4 959,36 euros no final do contrato.

Outros fatores a analisar para poupar nos seguros  

Além dos últimos pontos abordados, existem outras formas de poupar, transversais a todos os seguros, sejam eles multirriscos, de vida, de saúde ou automóvel.  

Conheça bem a sua carteira de seguros 

Embora possa parecer estranho, a verdade é que ainda comum encontrar quem não saiba ao certo quantos seguros tem. Por isso, o primeiro passo para poupar, passa por saber onde está a gastar.  

Para tal, é importante que conheça bem todos os seguros que tem atualmente, bem como as suas apólices, os riscos que estão a ser cobertos e os prémios que está a pagar. 

Analise as coberturas  

Depois de conhecer bem a sua carteira de seguros, segue-se o passo de identificar quais as necessidades que pretende ver asseguradas e quais aquelas coberturas que tem, mas que não precisa.  

Por exemplo, as coberturas duplicadas, contratadas em seguros distintos, são muito comuns. Pedir a exclusão de determinadas coberturas que não precisa poderá levá-lo a poupar muito dinheiro.  

Tem cartões de crédito? Eles podem ajudar nesta poupança 

Sabia que o seu cartão de crédito pode ter seguros associados? É verdade! O seu cartão de crédito não serve só para facilitar pagamentos, como também pode oferecer serviços associados e parcerias com outras entidades que o podem ajudar a poupar dinheiro, como é o caso dos seguros.  

Existem cartões de crédito que incluem uma série de benefícios na área de seguros que pode ativar e beneficiar a custo zero, como por exemplo em situações de:  

  • Acidentes pessoais;  
  • Assistência em viagem;  
  • Saúde (comparticipação em consultas de algumas especialidades);  
  • Assistência técnica ao domicílio;  
  • Assistência Médico-Sanitário no Lar. 

Se tem algum destes seguros em paralelo, ou se tem como cobertura em algum dos seguros já contratados, pode então cancelar (uma vez que é duplicado) e poupar esse dinheiro.  

Negoceie a sua carteira de seguros como um todo 

Tendo em conta toda a sua carteira de seguros, tente negociá-los, junto da sua atual seguradora ou outra, como um bolo. Como vai contratar mais do que um seguro e vai estar a aliciar a seguradora em questão, vai ser mais fácil negociar e conseguir uma redução no valor.  

Investigar o mercado e fazer simulações  

Mesmo depois de identificadas as suas necessidades, analisadas as apólices e as coberturas duplicadas, pode tentar ver se é possível poupar ainda mais. Como? Investigando, comparando e fazendo simulações junto de outras entidades seguradores. Caso seja necessário, pode até mesmo recorrer a apoio especializado.  

Só após todos estes passos conseguirá encontrar o seguro ideal para si e para a sua carteira.  

Mas atenção... 

Antes de fazer qualquer alteração ou cancelamento num dos seus seguros, aconselhamos que leia detalhadamente os seus contratos, para evitar surpresas.  

Para além disso, no caso dos seguros associados ao crédito da casa, é sempre necessário que o banco que está a financiar o crédito confirme que o seguro cumpre com as suas exigências, mesmo que este seja contratado junto de outra entidade. 

Se precisar, pode contar com a ajuda do Doutor Finanças (a custo zero) para encontrar os seguros adaptados a si.  

Combata a inércia e analise os seus seguros. O segredo da poupança não está apenas no que ganhamos, mas também na forma como sabemos controlar os nossos gastos. 😊  

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #poupar nos seguros,
  • #reduzir prestações em seguros,
  • #seguros,
  • #seguros associados ao crédito habitação
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)