Seguro de Saúde

Quais as diferenças entre um seguro de saúde e um plano de saúde?

Para garantir maior segurança na saúde, muitas famílias recorrem a um seguro ou plano de saúde. Saiba o que distingue ambos os produtos.

Seguro de Saúde

Quais as diferenças entre um seguro de saúde e um plano de saúde?

Para garantir maior segurança na saúde, muitas famílias recorrem a um seguro ou plano de saúde. Saiba o que distingue ambos os produtos.

“Com a saúde não se brinca” é uma frase bastante comum. Por isso, quando o tema é saúde, mais vale prevenir do que remediar. As longas listas de espera dos serviços de saúde públicos para tratamentos e consultas e as taxas moderadoras levam a que cada vez mais pessoas sintam a necessidade de recorrer a uma proteção extra.  

Assim, para garantir maior segurança na prestação dos cuidados de saúde e um maior controlo das despesas com a saúde, muitas famílias recorrem a seguros e planos de saúde.  

As principais diferenças estão na abrangência das coberturas e no reembolso das despesas. Mas afinal o que distingue um seguro de saúde de um plano de saúde? 

Leia também: Seguros: Não termine o ano sem rever a sua carteira

O que é um seguro de saúde? 

Um seguro de saúde consiste num contrato realizado entre a pessoa e seguradora, com o objetivo de dar acesso a cuidados médicos no setor privado, pagando menos do que se recorresse diretamente a esses serviços. Ao contratar um seguro de saúde, poderá ter acesso a consultas, exames, cirurgias e tratamentos realizados em consultórios, clínicas ou hospitais privados a preços mais reduzidos.  

Assim, consoante o pagamento de um determinado valor - prémio de seguro -, tem acesso aos cuidados de saúde abrangidos pelo contrato. O valor do prémio vai variar consoante as coberturas, mas também a idade.  

Com o seguro, os pagamentos das despesas de saúde podem ser feitos de duas formas: através de um sistema de reembolso ou de um sistema de copagamento. E existem ainda seguros de saúde que combinam as duas modalidades. 

Na opção de reembolso, tem de pagar a totalidade da despesa e enviar a fatura para a seguradora. Só depois recebe o valor referente à comparticipação, de acordo com o que está definido no contrato. 

Como todos os seguros, o seguro de saúde implica coberturas e exclusões, ou seja, há cuidados médicos que podem não estar cobertos. De acordo com o Portal do Consumidor da ASF (Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões), entre as exclusões mais comuns estão, por exemplo: 

  • Doenças profissionais e acidentes de trabalho 
  • Perturbações nervosas e doenças do foro psiquiátrico 
  • Check-up e exames gerais de saúde 
  • Perturbações causadas por abuso de álcool ou drogas 
  • Acidentes ou doenças que resultem da participação em competições desportivas 
  • Tratamentos ou cirurgias para emagrecimento 
  • Fertilização e outros métodos de fecundação artificial 
  • Transplante de órgãos ou medula 
  • Tratamento ou cirurgia estética, plástica ou reconstrutiva e suas consequências (salvo se for necessário devido a doença ou acidente cobertos pelo seguro) 
  • Estadias em estabelecimentos psiquiátricos, termais, casas de repouso, lares de terceira idade, centros de desintoxicação de alcoólicos ou toxicodependentes. 

Leia ainda: Seguros e doenças graves? Vem aí o direito ao esquecimento

Vantagens de um seguro de saúde 

A grande vantagem do seguro de saúde prende-se com a abrangência das coberturas, acabando por ser um produto mais completo do que o plano de saúde. As principais vantagens são: 

  • Pode escolher a periodicidade de pagamento: mensal, trimestral ou anual; 
  • Pode escolher o médico e o hospital ou clínica; 
  • Paga apenas parte da despesa.  

Desvantagens de um seguro de saúde 

Associada à maior cobertura, surge também uma desvantagem. Por norma, os seguros de saúde são mais caros. Entre as principais desvantagens, podemos enumerar: 

  • Tem período de carência, isto é, tem de esperar algum tempo desde a contratação do seguro até poder efetivamente usufruir; 
  • O prémio anual aumenta consoante a idade
  • É necessária uma pré-autorização para determinados atos médicos; 
  • plafond varia consoante as coberturas.  
Video Thumbnail
ícone do formato do post

O que é um plano de saúde? 

Um plano de saúde permite aceder a uma rede de prestadores de serviços de saúde. Isto é, consoante o pagamento de um valor mensal, este plano dá acesso essencialmente a consultas por um preço mais reduzido. 

Ao contrário do que acontece com os seguros, os planos de saúde dispensam períodos de carência, limite de idades, exclusões por doença anterior e franquias. Funcionam como um cartão de descontos. 

Contudo, a oferta é mais limitada e se escolher um prestador de saúde fora da rede convencionada, já não terá direito a reembolso. 

Vantagens de um plano de saúde 

A principal vantagem do plano de saúde está relacionada com o preço. Ter um plano de saúde é mais barato do que ter um seguro de saúde. Mas há mais vantagens: 

  • Não há período de carência; 
  • A idade não tem influência no preço; 
  • A maioria não requer o preenchimento de questionário clínico.  

Desvantagens de um plano de saúde 

Por outro lado, um plano de saúde tem uma cobertura de serviços menor. Entre as desvantagens desta opção, podemos enumerar: 

  • A rede de prestadores de serviços é limitativa
  • Coberturas incluem essencialmente consultas, deixando de fora exames médicos; 
  • O pagamento das despesas é sempre feito pelo beneficiário, após o ato clínico. 

Leia ainda: Recusa de seguro? É legal e mais frequente do que imagina

Qual a melhor opção para mim? 

Entre um seguro de saúde e um plano de saúde, a melhor opção vai depender dos objetivos de cada um. Se pretende um serviço que permita aceder a apenas a consultas e alguns cuidados de saúde com um preço controlado talvez o plano de saúde seja o ideal. Se, por outro lado, pretende um serviço mais alargado, que inclua hospitalização ou que garanta assistência em situações específicas, como por exemplo o parto, um seguro de saúde pode ser a melhor solução.  

Seguro ou cartão de saúde? O que ter em conta antes de decidir
Ler mais

Antes de tomar uma decisão, analise quais são as suas necessidades e disponibilidade financeira. Há algumas questões que pode colocar para o ajudar. Por exemplo: Em que situações gasta dinheiro com a saúde? Pretendo ter filhos (ou já tenho)? Quero cobrir situações de urgência? Até quanto posso pagar sem comprometer o meu orçamento?  

Para o ajudar na decisão, compare as características dos produtos disponíveis no mercado e verifique as melhores coberturas para si. E, não se esqueça de fazer simulações nas entidades seguradoras.  

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #apólice,
  • #consultas,
  • #cuidados de saúde,
  • #plano de saúde,
  • #Seguro de Saúde
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Um comentário em “Quais as diferenças entre um seguro de saúde e um plano de saúde?
Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.