Cultura e Lazer

Como usar o e-commerce e fazer compras em segurança

Na última década, o e-commerce tem vindo a ganhar adeptos. Para que se sinta seguro, o Doutor Finanças reuniu algumas precauções a ter com o e-commerce.

Lídia Dias Lídia Dias , 17 Março 2020

Na última década, o e-commerce tem vindo a ganhar adeptos e a incrementar potencialidades. Para muitas pessoas, é a forma mais fácil e eficaz de fazer compras, sem necessitar de deslocações. Em alturas críticas, o e-commerce pode ser a alternativa mais adequada para garantir que as suas necessidades são asseguradas.

Seja alimentos, roupa ou vários tipos de entretenimento, é possível, hoje em dia, obter quase todo o tipo de produtos sem sair de casa. Basta ter um computador, ligação à Internet e, em alguns casos, um cartão de crédito ou outra forma de realizar pagamentos online. Para que se sinta seguro ao fazer compras online, o Doutor Finanças reuniu algumas precauções a ter com o e-commerce.

Compre em websites seguros

entrega de uma compra feita online

Faça as suas compras sempre em websites. Esqueça as páginas de Facebook que vendem produtos artesanais, refeições ou roupas. A probabilidade de a compra correr mal (burlas, extravios, produtos que não correspondem ao esperado) é tanto maior quanto menor for o profissionalismo de quem vende. Embora não seja, por si só, uma garantia, um website demonstra que a empresa dá importância à imagem que passa aos consumidores.

Mas nem todos os websites são seguros. Ao fazer uma compra online, em determinada altura terá de disponibilizar, através do website, os seus dados pessoais, tais como nome, morada, etc.). Assim, é também muito importante que o website tenha um certificado de segurança que garanta a encriptação dos seus dados.

A maior parte dos browsers bloqueia automaticamente as páginas não seguras, apresentando uma mensagem de aviso. No entanto, pode verificar se o website é seguro através do URL. Os websites com certificado de segurança têm um URL que começa por HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure).

Garanta também as condições de segurança do seu computador: atualize as firewalls e o programa antivírus e não instale software de fontes não seguras.

Em caso de dúvida, pesquise se existem queixas.

Depois de verificar que o website tem certificado de segurança e que os seus dados estarão protegidos, é importante perceber se a empresa é de confiança. No caso de grandes empresas, não temos muitas vezes esta precaução. Confiamos simplesmente na marca da qual já ouvimos falar há tantos anos. Conhecer as queixas dos consumidores é saber, de antemão, se a empresa irá corresponder às nossas expectativas.

Seja uma empresa de pequena, média ou grande dimensão, é importante perceber se os consumidores, no geral, estão satisfeitos com os seus serviços e produtos. Websites como o Portal da Queixa permitem ter uma visão geral da empresa e do seu grau de fiabilidade. É preciso ter em conta que, especialmente para empresas de grande dimensão, existirão sempre queixas em relação aos produtos/serviços. Cabe-nos fazer a avaliação do risco/benefício e da necessidade da compra. 

Leia ainda: Como fazer uma reclamação formal?

Garantir a segurança dos pagamentos

rapariga a utilizar o computador e a segurar um cartão de crédito para fazer compras em e commerce

Um dos principais receios dos consumidores em relação ao e-commerce está relacionado com a segurança do pagamento. Embora exista algum risco associado, é possível fazer compras online de forma segura.

Ao dar os primeiros passos no e-commerce, a maioria das empresas admitia apenas um tipo de pagamento: o cartão de crédito. Isto implicava fornecer elementos pessoais que, sendo intercetados por hackers, podiam levar a casos de fraudes e burlas. 

Atualmente, ter um cartão de crédito não é a única forma de fazer pagamentos online. Ao fazer o check-out online, procure outras opções, tais como:

  • Pagamento por referência multibanco
  • Cobrança no momento da entrega
  • Pagamento por MBWay
  • Pagamento por Paypall
  • Transferência Bancária

Com o sistema de homebanking do seu banco e as devidas precauções, conseguirá fazer o pagamento de forma segura, sem sair de casa.

Leia ainda: 5 regras essenciais para proteger os seus cartões em compras online

Métodos de entrega

Os métodos de entrega mais comuns são entrega direta em mãos (através de transportadora), levantamento nos CTT e levantamento na loja. Se o objetivo é ficar em casa, então, é importante escolher empresas que disponibilize entrega através de transportadora. Desta forma, irá receber a encomenda diretamente na sua casa, sem necessidade de se deslocar.

Nesta fase, talvez haja alguns constrangimentos de entregas. Verifique se a transportadora com que a loja trabalha está a fazer entregas ou se suspendeu o serviço.

Esteja atento aos prazos de entrega. Em alturas de maior volume de encomendas, algumas empresas poderão apresentar prazos de entrega mais longos. Esteja consciente de que poderá ter de esperar alguns dias até receber a sua encomenda. Caso seja urgente, verifique se existe a opção de pagar uma taxa de urgência para receber a encomenda mais cedo. 

Escolher um método de envio que permita rastrear a encomenda irá trazer-lhe mais segurança sobre quando e como irá receber os produtos encomendados. A maioria das transportadoras já disponibiliza de forma gratuita este serviço, enviando ao cliente um link para monitorização do percurso da encomenda. 

No caso de produtos não alimentares, verifique também as condições e prazos de devolução. Algumas empresas já disponibilizam a devolução via transportadora, o que quer dizer que apenas terá de contactar a empresa e um estafeta irá recolher os produtos ao local que indicar.

Reclamar quando as coisas correm mal

Nas transações comerciais, estabelecemos contratos não formais. Uma simples compra constitui um contrato onde o comprador se compromete a respeitar o prazo de pagamento e restantes condições e a empresa se compromete a entregar o produto/serviço nas condições publicitadas. Enquanto consumidores, temos o dever de dar a conhecer quando uma empresa não cumpre o contrato.

Para além do Portal da Queixa, já referido anteriormente, existem mecanismos legais para denunciar quando uma empresa não está a responder ao prometido. O mais conhecido é o Livro de Reclamações, que está também disponível online através deste website. Pode ainda fazer uma reclamação através do website da Direção Geral de Consumidores. 

Se se tratar de uma empresa de grandes dimensões, é bastante provável que tenha um departamento específico para gerir e responder a reclamações. Procure os contactos no website da empresa e, por escrito ou por telefone, faça a sua reclamação.

Confie no online

A informação é a melhor ferramenta que temos ao nosso dispor. Fazer compras em regime de e-commerce não tem de ser um bicho de sete cabeças e pode ser, de facto, a melhor solução quando a escolha correta é ficar em casa. Com as devidas precauções e fazendo escolhas acertadas, pode garantir a normalidade das suas rotinas e hábitos de consumo, recebendo os produtos no conforto da sua casa.

Leia ainda: Chave Móvel Digital: A solução para renovar documentos sem sair de casa

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)