Habitação

Preços das casas aumentam 10,3% no primeiro trimestre

O mercado imobiliário sofreu uma travagem em março, mês marcado pelo início do Estado de Emergência. Mas o primeiro trimestre foi de aumento de preços.

Habitação

Preços das casas aumentam 10,3% no primeiro trimestre

O mercado imobiliário sofreu uma travagem em março, mês marcado pelo início do Estado de Emergência. Mas o primeiro trimestre foi de aumento de preços.

No primeiro trimestre venderam-se menos imóveis, mas a preços mais elevados. O balanço foi positivo, ainda que o mês de março tenha sido marcado por uma travagem no mercado imobiliário.

Os preços das casas aumentaram 10,3% no primeiro trimestre, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A evolução foi transversal. Imóveis existentes registaram um aumento de 10,6% e os novos observaram um acréscimo de preços de 8,9%.

No total, foram transacionados 43.532 imóveis, durante os primeiros três meses do ano, um valor que representa uma queda de 0,7% face ao mesmo período do ano passado.

Contudo, o valor destes negócios ascendeu a 6,8 mil milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 10,4%, segundo os dados do INE.

Leia ainda: Governo altera lay-off a partir de agosto. Famílias recuperam rendimentos

Março foi um mês de travagem

Apesar de os números do primeiro trimestre terem crescido, o período foi marcado pelo início do confinamento da população e da emergência nacional entretanto decretada pelo Governo devido à pandemia Covid-19.

No relatório agora publicado, o INE admite que “o comportamento das vendas de habitações neste trimestre poderá ter sido condicionado pelas restrições impostas pelo estado de emergência, decretado a 19 de março”.

Os dados agora conhecidos revelam que os meses de janeiro e fevereiro foram marcados por aumentos nas transações de imóveis. Já em março observou-se uma queda homóloga de 14,1%.

Geograficamente, a Região Autónoma dos Açores e a Região Autónoma da Madeira registaram os maiores aumentos no número de transações durante o trimestre (9,4% e 6,8%, respetivamente). Do lado oposto, o Norte e a região Centro registaram as maiores quedas (2,1% e 1,9%, respetivamente).

Já no que respeita a preços, todas as regiões registaram aumentos, com as regiões autónomas a liderarem com aumentos de 29,2% no caso da Madeira e de 12,9% no caso dos Açores.

Antes destes dados serem divulgados, o INE tinha já publicado indicadores sobre os preços dos imóveis. Se em março a avaliação bancária desceu, numa clara reação à pandemia, em abril os bancos voltaram a aumentar as avaliações dos imóveis.

Quanto ao financiamento, os dados do Banco de Portugal revelam que no mês de abril foram financiados 831 milhões de euros para a compra de casa, menos 12,7% do que no mês anterior, mas mais 3,49% do que há um ano.

Leia ainda: Quais as perspetivas para o mercado imobiliário?

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido

2 comentários em “Preços das casas aumentam 10,3% no primeiro trimestre