Habitação

Preços das casas aumentam. Algarve e Lisboa destacam-se

Os preços das casas em Portugal registaram um aumento superior a 10% no primeiro trimestre do ano. As regiões do Algarve e de Lisboa são as mais caras.

Sara Antunes Sara Antunes , 9 Julho 2020

O primeiro trimestre do ano foi marcado por novos aumentos dos preços das casas em Portugal. Neste período, marcado pelo início do confinamento devido ao Covid-19, os preços medianos das casas em Portugal aumentaram 10,5% face ao mesmo período do ano passado.

Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que o Algarve e Lisboa contam com os preços mais elevados.

Preços no Algarve superam os 1.600 euros por metro quadrado

A disparidade de preços entre regiões em Portugal é enorme. O preço mediado dos alojamentos familiares aumentou 10,5% para 1.117 euros por metro quadrado em Portugal. E é no Algarve que o preço mediano é mais elevado (1.668 euros por metro quadrado). Segue-se a Área Metropolitana de Lisboa, onde o valor ascendeu a 1.515 euros por metro quadrado.

Do lado oposto surge o Alto Alentejo, cujos preços se situaram nos 427 euros por metro quadrado, e o Baixo Alentejo, onde os preços medianos se fixaram nos 511 euros.

Já tinha sido revelado que os preços das habitações em Portugal aumentaram mais de 10% no primeiro trimestre, mas os dados agora divulgados dão pormenores por localização, sendo possível concluir, por exemplo, que há 19 municípios em Portugal onde os preços mediados dos alojamentos familiares superam os 1.500 euros. Na maioria dos casos são municípios no Algarve e na Área Metropolitana de Lisboa.

Leia ainda: Bancos aumentam avaliação dos imóveis para valores recorde

Barrancos é o município onde os preços são mais baixos

Analisando os dados do território nacional mais a pormenor, é possível aferir que o município de Barrancos é o que conta com os preços mais baixos de Portugal. Neste município o preço mediado de vendas de casas no primeiro trimestre foi de 116 euros por metro quadrado.

Do lado oposto esteve a cidade de Lisboa, onde o preço mediano foi de 3.333 euros o metro quadrado.

Quando à evolução dos preços, foi em Vila Nova de Gaia onde se registou o maior aumento (20,1% em termos homólogos), com o valor a ascender a 1.125 euros por metro quadrado. Esta cidade foi também onde se verificou a menor diferença de preços entre as tipologias de alojamento consideradas (de T0 a T4).

Lisboa com as maiores diferenças de preços

Do lado oposto esteve Lisboa, onde a diferença entre o preço de um T0 ou T1 ascendeu a 3.852 euros por metro quadrado, enquanto que num T4 ou mais o preço foi de 3.128 euros.

Mas não foi apenas neste indicador que a capital do país se destacou. A cidade de Lisboa registou também a maior diferença de preços entre os alojamentos existentes (3.231 euros) e os novos (4.379 euros).

Duas freguesias com preços acima dos 5.000 euros por metro quadrado

Analisando os dados da cidade de Lisboa, conclui-se que há freguesias onde os preços de venda das casas superaram os 5.000 euros por metro quadrado. São elas: Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade) e a Misericórdia (que abrange o Bairro Alto e o Cais do Sodré).

na cidade do Porto, o preço mais elevado entre freguesias foi registado na União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde (2.593 euros por metro quadrado).

Leia ainda: Juros do crédito habitação voltam a descer em abril

Os dados agora conhecidos ainda não refletem o impacto da pandemia provocada pelo Covid-19. O próprio INE faz essa ressalva no documento que publicou sobre a evolução dos preços de habitação.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)