Bem-estar

Ser voluntário: Saiba quais os seus direitos e deveres

Sabia que ao ser voluntário não só tem bastantes direitos, mas também deveres? Conheça-os neste artigo que fizemos a pensar em si.

O princípio básico de ser voluntário é precisamente a vontade de ajudar os outros. Como tal, é necessário ter ao seu dispor as ferramentas necessárias para o exercício da sua atividade, ao mesmo tempo que este exige sentido de responsabilidade. Assim, o Doutor Finanças vem apresentar-lhe um guia de voluntariado, com direitos e deveres que deve em ter conta caso pretenda abraçar uma causa.

Quais os direitos?

Tal como qualquer atividade profissional, ao ser voluntário também possui diversos direitos. Assim, este tem direito a:

  • Possuir um cartão de identificação de voluntário;
  • Receber uma formação introdutória e contínua para a função que irá desempenhar, tendo em vista a evolução e aperfeiçoamento do trabalho voluntário;
  • Receber uma avaliação / ser reconhecido no final do seu trabalho voluntário;
  • Haver um plano de trabalhos definido com os promotores da oportunidade voluntária, em que seja indicadas as atividades a desempenhar, o respetivo horário, formações e riscos inerentes;
  • Na eventualidade de ser chamado para exercer voluntariado em situações de emergência, missões urgentes e/ou calamidade, as faltas ao emprego são justificadas;
  • No caso de um voluntário ainda não estar protegido por um sistema da Segurança Social, tem o direito de ser incluído no Seguro Social Voluntário;
  • Na infelicidade de um voluntário ter acidentes que advenham do exercício da atividade voluntária, este tem direito a receber indemnizações, subsídios ou pensões aplicáveis;
  • Possuir as devidas condições de higiene e segurança ao seu dispor;
  • Receber o devido acompanhamento e ter a possibilidade de intervir nas decisões relacionadas com a atividade a desempenhar.

Leia também: Seguro Social Voluntário: Conheça este regime contributivo

Quais os deveres?

Ao mesmo tempo que existem direitos, também existem deveres, e ao ser voluntário não é exceção. Além dos direitos referidos anteriormente, existe um conjunto de deveres que um voluntário tem de cumprir para com a organização promotora e os seus profissionais, com os destinatários das ações de voluntariado e, por último, com outros voluntários e com a sociedade em geral.

Para com a organização promotora e os seus profissionais

Assim, para com a organização promotora, um voluntário tem o dever de:

  • Zelar pela boa utilização dos bens e meios postos ao seu dispor;
  • Ter autorização prévia antes de assumir qualquer papel de representante da organização perante terceiros;
  • Conhecer e respeitar os estatutos e funcionamento da organização, bem como as normas dos respetivos programas e projetos;
  • Garantir a regularidade do exercício do trabalho voluntário;
  • Atuar de forma diligente, isenta e solidária;
  • Informar, com a maior antecedência possível, a organização promotora na eventualidade de pretender interromper ou cessar o trabalho voluntário.

Nesse sentido, a colaboração constante, juntamente com a intenção de potenciar a sua atuação no âmbito de partilha de informação, são alguns dos deveres para com os profissionais da organização promotora.

Leia também: Como escrever uma carta de rescisão?

Para com os destinatários das ações de voluntariado

Da mesma forma, um voluntário deve, para com os destinatários das ações de voluntariado, respeitar a dignidade da pessoa humana, as suas convicções ideológicas, religiosas e culturais, além da sua vida privada e salvaguardar a exposição pública dos beneficiários. Além disso, deve também contribuir para o desenvolvimento pessoal e integral do/a destinatário/a e guardar sigilo sobre assuntos confidenciais.

Leia também: Acordo de confidencialidade: o que é?

Para com os outros voluntários

Da mesma forma, a atividade de voluntariado também exige que deva respeitar a dignidade e liberdade de outros voluntários, reconhecendo-os como pares e valorizando o seu trabalho. Assim como fomentar o trabalho de equipa, contribuindo para uma boa comunicação e um clima de trabalho e convivência agradável também é um dever a cumprir para com os outros voluntários.

Para com a sociedade

Por fim, o voluntário tem também deveres para com a sociedade. Consequentemente, este deve:

  • Difundir o voluntariado;
  • Fomentar uma cultura de solidariedade;
  • Conhecer a realidade sociocultural da comunidade onde desenvolve a sua atividade voluntária;
  • Transmitir, com a sua atuação, os valores e os ideais do trabalho voluntário.

Assim, se tem interesse em voluntariado, pode começar por procurar oportunidades na Bolsa do Voluntariado. Para quem procura oportunidades internacionais, então poderá aceder ao Serviço Voluntário Europeu para mais informações.

Leia também: Ajudar causas solidárias: 5 formas diferentes de contribuir

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)