Utilidades

Calculadora Segurança Social Trabalhadores Independentes 2019

Sofia Serrano Sofia Serrano | 330 Comentários

Atualizámos a nossa calculadora de segurança social, para os trabalhadores independentes e empresários em nome individual, de acordo com o novo código contributivo 2019 publicado no Diário da República.

Dados para a simulação

Atividade
Isenções
Rendimento trimestral
Rendimento anual

Resultado da simulação

Sem dados
Insira valores acima para ver os resultados da simulação
Erro de processamento

Rendimento Relevante {[{ result.rr | currency: '€' }]}
Base de Incidência Mensal {[{ result.base | currency: '€' }]}
Taxa {[{ result.taxa ? (result.taxa * 100 | number: '2') + '%' : 'isento'}]}
Contribuição {[{result.contribuicao ? (result.contribuicao | currency: '€') : 'isento'}]}

Valores alternativos de contribuição
Percentagem Contribuição alternativa
{[{ alt.variacao }]} {[{ alt.valor | currency : '€'}]}

Esta ferramenta é um simulador para cálculo da base de incidência contributiva para a Segurança Social dos trabalhadores independentes, tendo em conta as alterações significativas no regime de recibos verdes, introduzidas em Janeiro do ano corrente.

Quais são as alterações para quem trabalha a recibos verdes?

São várias as mudanças que ocorreram para quem trabalha a recibos verdes. O rendimento relevante passou a considerar os rendimentos do trimestre anterior, acabaram os escalões, a taxa contributiva reduziu e os trabalhadores independentes passam a ter de preencher uma declaração de rendimentos trimestral.

Quais são os dados necessários para a simulação?

  • Se é trabalhador independente ou empresário em nome individual;
  • Se o regime é simplificado ou contabilidade organizada;
  • Se tem isenções (se sim, quais são);
  • O seu rendimento trimestral.

Garanta o preenchimento correto de todos os campos para o cálculo correto da sua segurança social. Após introduzir toda a informação, esta ferramenta vai lhe apresentar o rendimento relevante, a base de incidência mensal, a percentagem da taxa aplicada, o respetivo valor contributivo e ainda os valores alternativos de contribuição.

Portanto, se é trabalhador independente, é do seu interesse apurar esta informação antecipadamente, para que assim possa fazer uma melhor gestão das suas finanças e, posteriormente, ver a possível poupança que pode fazer.

Outras ferramentas Doutor Finanças:

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

386 comentários em “Calculadora Segurança Social Trabalhadores Independentes 2019

    1. Olá, José.

      Obrigada pela sua sugestão que iremos ter em consideração.
      Reconhecemos a utilidade das calculadoras e simuladores, pelo que planeamos lançar novas ferramentas assim que possível.
      Fique atento à nossa plataforma! 🙂

  1. Boa tarde, comecei a passar a ferro como forma de me governar, agora gostaria de fazer descontos por conta própria, onde me dirigir que tipo de descontos vou fazer? Obrigada!

    1. Olá, Maria João,

      Deve abrir atividade nas Finanças enquanto trabalhadora independente.

      Pode fazê-lo num balcão das Finanças ou online através do Portal das Finanças e entrar em “Todos os serviços > início de atividade > entregar declaração”.

      Ser-lhe-ão pedidas informações como o tipo de atividades vai exercer. Também lhe será pedida uma estimativa dos rendimentos anuais a auferir e a indicação de contabilidade simples ou organizada.

      Ao abrir atividade, as Finanças informam oficiosamente a Segurança Social dessa abertura.

      Segundo o artigo 145º do Código Contributivo, se for a primeira vez que está a abrir atividade, tem direito à isenção da obrigação de contribuir durantes os primeiros 12 meses. Contudo, caso pretenda, pode contactar a Segurança Social para começar a contribuir desde já.

      A partir do momento em que comece a contribuir, deve preencher a declaração trimestral no portal da Segurança Social direta.
      Pode consultar mais informações na secção de trabalhadores independente do site da Segurança Social.

  2. Boa noite,
    Até Julho de 2013 era Trabalhador Independente e passava recibos verdes. Em Agosto de 2013 deixei de exercer actividade, voltando a exercer em actividade em Junho de 2014 como trabalhador dependente. No entanto não cessei actividade enquanto trabalhor independente.
    Tenho agora uma dívida à SS referente a 2013, 2019 e 2020, apesar de não ter passado recibos verdes nestes períodos. Creio que estando a trabalhar como trabalhador dependente ficaria isento de contribuições enquanto trabalhador independente, correcto?
    Obrigado.

    1. Olá, José.

      Correto. E é por isso que não tem dívidas relativamente aos períodos entre 2014 e 2018.

      Se em 2013 não estava a trabalhar por conta de outrem, para todos os efeitos não tinha direito a essa isenção e as contribuições referentes a esse período são efetivamente devidas (não é o passar o recibo que cria a obrigação de contribuir, é o facto de ter atividade aberta).

      Já desde o início de 2019, a isenção por acumulação com trabalho por conta de outrem é apenas parcial, mas se não passou recibos também não devia ter impacto (teria de passar recibos num valor superior a um determinado montante para não estar completamente isento). Por isso, das duas uma: ou está desempregado desde o ano passado ou a sua entidade patronal deixou de pagar as suas contribuições à Segurança Social. Procure esclarecer essa situação o quanto antes, seja junto da Segurança Social, seja junto da empresa para onde trabalha.

  3. Bom dia,
    Pretendo iniciar no próximo mês atividade com empresária em nome individual, com contabilidade organizada, já tive atividade enquanto ENI durante 2 anos a cerca de 20 anos atrás. Como se processarão agora os descontos para a segurança social? Já não terei direito à isenção? Passarei a ter descontos desde o inicio da atividade? Sendo contabilidade organizada com que base se processa o cálculo? Não poderão ser sobre as vendas pois terei uma grande percentagem de encargos.
    Obrigada

    1. Olá, Sandra.

      Se já teve atividade aberta no passado então não, já não tem direito à isenção de contribuição durante o primeiro ano.

      De acordo com o artigo 162º do Código Contributivo, o rendimento relevante do trabalhador independente abrangido pelo regime de contabilidade organizada corresponde ao valor do lucro tributável apurado no ano civil imediatamente anterior. De acordo com o artigo 163º, a base de incidência contributiva corresponde a 1/12 do rendimento relevante, com o limite mínimo de 1,5 vezes o valor do IAS (cerca de 658€).

      O artigo 165º prevê que até à entrega da primeira declaração trimestral seja fixada como base de incidência contributiva o rendimento relevante correspondente a uma contribuição mensal de 20€. Sendo certo que o trabalhador independente com contabilidade organizada pode optar pelo cálculo da contribuição mensal de acordo com o regime simplificado (entrega de declaração trimestral), aos que não optem por o fazer, creio que não será aplicado o disposto neste artigo.

      Em qualquer caso, se tem um contabilista, recomendo vivamente que lhe coloque essas questões, uma vez que será quem está mais habilitado para aferir qual será o melhor cenário no seu caso concreto.

    1. Olá, Álvaro.

      Essa opção surge-lhe quando preenche a declaração trimestral. É um dos últimos quadros, mesmo antes de submeter a declaração.