Crédito

Banco de Portugal emite alerta sobre burlas na concessão de crédito

Se lhe estão a oferecer crédito fácil, desconfie. Não seja vítima de uma burla no crédito. Consulte a lista de entidades autorizadas.

O Banco de Portugal emitiu um comunicado em que alerta os consumidores para os cuidados que devem ter quando decidem pedir um empréstimo. O regular alerta para o aumento das burlas com recurso aos meios digitais.

“Os contactos são feitos via Facebook, Whatsapp, Messenger ou e-mail e oferecem a promessa de dinheiro fácil e imediato. Cuidado, porque pode ser enganado”, alerta o Banco de Portugal numa nota sobre ofertas de crédito através das redes sociais ou e-mail.

O regulador, liderado por Mário Centeno, realça que as burlas neste âmbito têm aumentado e que é preciso redobrar cuidados.

Crédito fácil? Desconfie

Por regra, este tipo de ofertas de crédito apresenta soluções muito fáceis e rápidas. Desconfie. Um crédito, por regra, exige alguma formalidade. Claro que dependendo do valor financiado pode exigir um pouco menos de burocracias, mas há sempre alguma formalidade num processo de financiamento.

Burlas e fraudes: Como saber se uma entidade está habilitada a conceder crédito?
Ler mais

Quem pratica este tipo de fraudes, apresenta sempre soluções quase milagrosas, prometendo resolver as necessidades de liquidez com muito rapidez. Contudo, a determinada altura do processo, há sempre o pedido de uma contrapartida monetária. Esta pode ser justificada como uma comissão para desbloquear o processo ou como uma garantia.

Resultado? Perde o dinheiro que deu como garantia ou pagamento de algum tipo de encargos e não recebe qualquer tipo de financiamento.

O Banco de Portugal apela, assim, para que se tenham cuidados extra, em especial quando se está a oferecer crédito de forma célere e sem formalidades ou quaisquer burocracias.

O supervisor traça alguns dos comportamentos e abordagens típicas da concessão de crédito fácil através das redes sociais, nomeadamente o pedido para que os clientes paguem valores adiantados, com a promessa de desbloquear um empréstimo rápido, quando na realidade estas pessoas acabam por nunca receber os financiamentos pedidos.

Consulte as listas de entidades autorizadas

8 dicas para evitar cair em burlas e esquemas fraudulentos em nome de outras entidades
Ler mais

Para se protegerem, o Banco de Portugal apela às famílias para que, antes de avançarem com qualquer tipo de financiamento, consultem “a lista de instituições registadas e, portanto, habilitadas a exercer atividade financeira em Portugal.”

Só as empresas que constam nesta lista podem conceder crédito. Certifique-se que a empresa com que está a negociar consta nesta lista e verifique se quem está por detrás daquela publicidade é mesmo a entidade autorizada ou se é alguém a usar indevidamente a imagem e o nome de uma entidade de confiança.

“Antes de contratarem quaisquer empréstimos ou entregarem quaisquer quantias no âmbito de possíveis contratos de financiamento, os visados devem verificar, cuidadosamente, a legitimidade das entidades financiadoras”, sublinha o supervisor do sistema financeiro.

Este tipo de burlas não é novo, mas tende a aumentar em períodos de maiores dificuldades económicas. As pessoas vêem-se numa situação financeira mais debilitada e encontram nestas abordagens a solução para os seus problemas. Contudo, quando apanhados por este tipo de esquemas fraudulentos, as pessoas perdem algum dinheiro (aquele que pagaram para, alegadamente, desbloquear o processo de financiamento) e não recebem qualquer empréstimo.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)