Finanças pessoais

Aumentos da luz e gás têm impacto no orçamento das famílias já em abril

Os aumentos da luz e gás têm impacto já nas faturas de abril. Saiba o que esperar nos próximos meses no mercado livre e regulado.

Finanças pessoais

Aumentos da luz e gás têm impacto no orçamento das famílias já em abril

Os aumentos da luz e gás têm impacto já nas faturas de abril. Saiba o que esperar nos próximos meses no mercado livre e regulado.

Desde o passado dia 1 de abril que são conhecidos os aumentos da luz e gás, seja para o mercado regulado ou livre. Ou seja, na prática, as faturas de energia ficam mais "pesadas" para a grande parte dos 6,3 milhões de consumidores domésticos.

Contudo, esta subida de preços não afeta todos os portugueses de igual modo. Isto porque o impacto será diferente para as famílias que se encontram no mercado regulado e para as que estão no mercado livre.

Aumentos da luz e gás no mercado regulado

Na realidade, o mercado regulado é o primeiro a sofrer o impacto dos aumentos já anunciados pelas várias operadoras de mercado. Em seguida, reunimos os aumentos da luz e gás e mostramos o respetivo impacto para a carteira dos portugueses.

Leia ainda: Contador inteligente de energia: mais de metade das famílias já aderiram

Eletricidade

Assim, face à escalada de preços no mercado grossista de eletricidade, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou que atualiza a tarifa de energia em mais cinco euros por MWh.

Nesse sentido, esta medida afeta já cerca de 927 mil famílias que ainda têm tarifas reguladas (apenas 6% do consumo total). Segundo a ERSE, isto representa um aumento de aproximadamente 3% na fatura média mensal de eletricidade, para a maioria dos clientes domésticos do mercado regulado.

Vejamos um exemplo prático:

  • Um casal sem filhos, com uma potência contratada de 3,45 kVA e consumo 1900 kWh/ano, vai pagar mais 1,05 euros por mêscom a fatura mensal a subir para os 38,35 euros.
  • Já um agregado familiar maior — casal com dois filhos, com uma potência contratada de 6,9 kVA, consumo 5000 kWh/ano — vai pagar mais 2,86 euros por mês, com a fatura mensal a subir para os 95,19 euros.
senhora a ligar o fogao do gas

Gás

Relativamente aos preços do gás para o mercado regulado, estes também aumentaram no passado dia 1 de abril, afetando cerca de 230 mil clientes. Neste caso, o aumento será de dois euros por MWh (aumento médio mensal de 3%).

Atente-se no seguinte exemplo prático:

  • Casal sem filhos (1.º escalão de consumo, consumo 1610 kWh/ano) - vai pagar mais 0,33 euros por mês - fatura mensal passa para 12,40 euros;
  • Casal com dois filhos (2.º escalão de consumo, consumo 3407 kWh/ano) - vai pagar mais 0,70 euros por mês - fatura mensal passa para 23,41 euros.

Segundo a ERSE, tem de entrar nesta equação o conflito que decorre entre a Ucrânia e a Rússia. Isto porque, esta situação está a afetar particularmente os mercados de energia. Ou seja, as variáveis que determinam os preços em vigor estão em constante mudança pelo que os preços serão revistos de três em três meses.

Leia ainda: Preços em 2022: prepare-se para aumentos generalizados

Aumentos da luz e gás no mercado livre

No entanto, é no mercado livre que se encontra a maior parte das famílias, cerca de 5,4 milhões de consumidores.

Nesse sentido, os principais operadores de mercado já comunicaram aos seus clientes os respetivos aumentos da luz e gás a entrar em vigor já em abril e maio.

ENDESA

A Endesa, que representa uma quota de mercado de 8,5%, atualiza os seus preços cerca de 3% já neste mês de abril. Por outro lado, garante estas novas tarifas até final do ano, mesmo que a ERSE volte a mexer nas tarifas em junho ou outubro deste ano.

Além disso, a entidade reguladora apresentou uma proposta de 8,2% de aumento das tarifas e preços de gás natural do mercado regulado para o período de 1 de outubro de 2022 a 30 de setembro de 2023. 

GALP

Igualmente, a GALP, com 5,4% da quota do mercado livre, vai refletir os aumentos da luz e gás já anunciados a partir de 15 de abril, nas faturas mensais. Assim, estes aumentos variam entre:

  • 1,6 e os 3 euros no gás (mais 15%);
  • 1 a 2 euros na eletricidade (mais 1,8% a 3,9%).

EDP

Por fim, a EDP (74% da quota do mercado livre em Portugal) também atualiza a tarifa de eletricidade, nomeadamente para os seus clientes particulares. Este aumento produzirá efeitos a partir de maio e representa uma variação média de 3%. De salientar que, este é já o segundo aumento de preços verificado depois dos 2,4% registados em janeiro deste ano.

Leia ainda: Compra de garrafas de gás: como obter apoio de 10 euros até junho;

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.