Carreira e Negócios

Fizeram-me uma proposta de trabalho, como calcular o salário líquido?

Recebeu uma proposta de salário bruto e não sabe o que significa em termos líquidos? Este artigo ajuda-o a perceber.

Quando tem uma proposta de trabalho e lhe apresentam as condições, na negociação do contrato, é importante saber que, quando falam do salário, na maior parte das vezes, não se referem ao valor líquido. Numa proposta de emprego, o mais habitual é que as entidades empregadoras apresentem o salário bruto, ou seja, antes de serem descontados os impostos para a Segurança Social e IRS.

No entanto, para saber qual vai ser o valor da remuneração que, efetivamente, vai chegar à sua conta no final de cada mês, é importante saber qual o salário líquido que vai receber, pois este é o valor que vai ter disponível para as suas despesas e para a poupança.

Visto que, este é o valor com o qual poderá contar para o planeamento do orçamento familiar, e que terá impacto na gestão das suas finanças mensais, aconselhamos a que calcule o seu salário líquido. Neste artigo, iremos ajudá-lo a fazer este cálculo e a esclarecer a diferença entre salário bruto e líquido.

Salário bruto vs salário líquido

Por norma, nos contratos de trabalho, os rendimentos aparecem sob a forma de salário bruto. Esse valor engloba os custos associados ao colaborador, nomeadamente a retenção na fonte do IRS e a contribuição para a Segurança Social.

Ao subtrair as deduções feitas ao Estado, irá obter o valor que será depositado na sua conta ao final do mês. Ou seja, o seu salário líquido, cujo valor vai depender de várias componentes.

Como calcular o salário líquido?

O cálculo do salário líquido pode resumir-se pela seguinte fórmula: Salário Bruto-Descontos para a Segurança Social-Descontos de IRS=Salário Líquido

Os trabalhadores descontam, por regra, 11% dos seu salário bruto para a Segurança Social.

Leia também: Como consultar as contribuições da Segurança Social

Já para o desconto do IRS, é preciso ter em atenção alguns aspetos, nomeadamente:

  • Retenção na fonte: a taxa varia consoante os rendimentos. Quanto maior for o seu salário bruto, maior será o seu desconto de IRS.
  • Subsídio de alimentação: o valor que recebe pode estar sujeito a deduções se for superior a 4,77€ (caso pago em dinheiro) ou a 7,63€ (se o receber em cartão). Tenha em conta que só recebe este subsídio nos dias em que trabalha.
  • Número de dependentes: tem de considerar o número de filhos menores a seu cargo.
  • Situação familiar: o seu estado civil e, caso seja casado, se ambos descontam ou não.

Visto que, a retenção do IRS, aplicada ao seu salário bruto, varia consoante estes elementos, terá de verificar as Tabelas de Retenção do IRS.

Para ser mais fácil fazer as contas, recorra ao simulador de salário líquido do Doutor Finanças, onde poderá calcular o seu salário líquido com base nas variáveis que compõem a sua proposta salarial.

Exemplo Prático

Imaginemos que recebe uma proposta de salário bruto de 1.100 euros, com subsídio de alimentação de 7 euros e que é casado, tem dois filhos e o seu cônjuge também desconta.

Pode inserir estes dados no simulador de salário líquido do Doutor Finanças, para lhe facilitar este cálculo, ou pode seguir os seguintes passos:

  • Passo 1: Se o subsídio de alimentação for pago em dinheiro, e não através de um cartão de refeição, neste caso terá de calcular o valor que será alvo de tributação. Se for esse o caso, só 4,77euros de subsídio de alimentação estão isentos de taxas. Logo, se considerarmos um mês com 22 dias úteis temos: 4,77 euros x 22 dias 1100=104,94 euros de subsídio isento. Depois terá de fazer a diferença entre o montante isento e o que vai entrar no seu salário bruto: 7 euros x 22 dias = 154 euros de subsídio de alimentação; 154 euros menos 104,94 euros (que estão isentos) dá 49,06 euros. este valor entra para os cálculos do seu salário para fins de tributação.

Assim, o seu salário bruto alvo de impostos total é de: 1.100 euros de remuneração mais 49,06 euros de subsídio de alimentação é igual a 1.149,06 euros

  • Passo 2: tem de calcular o desconto para a Segurança Social, deduzindo 11% do seu salário bruto. Logo: 1.149,06 euros x 0,11 = 126,40 euros. Ou seja, este é o valor que vai descontar para a Segurança Social.
  • Passo 3: tem de calcular o valor a descontar para o IRS. Consultando a tabela de retenção na fonte, nesta situação o valor a descontar é de 11,6%. Logo: 1.149,06 euros de salário bruto total x 0,116 = 133,29 euros de desconto para o IRS.
  • Passo 4: por último é só aplicar a fórmula que mencionámos no início deste artigo: Salário Bruto-Desconto à Segurança Social-Desconto de IRS=Salário Líquido

Ou seja: 1.149,06 euros-126,40 euros-133 euros = 889,66 euros

Não se esqueça de somar a este valor a parte do subsídio de alimentação isento de imposto, que calculámos inicialmente.

Assim sendo: 889,66 euros+104,94 euros de subsídio isento=994,60€ de salário líquido. Desta forma, irá receber 994,60 euros na sua conta todos os meses.

Porque é importante calcular o Salário Líquido?

Fazer este cálculo é muito importante, para poder construir o seu orçamento familiar. Ao fazê-lo sabe ao certo quanto ganha e será mais fácil definir quanto pode gastar mensalmente de forma a alcançar os seus objetivos de poupança. Por outro lado, não é apanhado de surpresa, caso exista alguma alteração ao valor do seu salário líquido. Por último, estabelece uma boa situação financeira, pois se tem uma melhor noção de quanto ganha, não vai deixar que as suas despesas superem os seus rendimentos, evitando o sobreendividamento e criando um bom histórico junto das entidades financeiras.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)