Finanças pessoais

Poupar em água engarrafada

Por considerarem uma melhor escolha, muitos portugueses compram diariamente água engarrafada. Partilhamos consigo um artigo sobre poupança neste mesmo item.

Pedro Pais Pedro Pais , 14 Outubro 2008 | 43 Comentários

Por considerarem uma melhor escolha, muitos portugueses compram diariamente água engarrafada. Assim, partilhamos consigo um artigo sobre poupança neste mesmo item.

Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.

Ao longo dos anos tem-se vindo a popularizar o consumo de água engarrafada, relegando a água da torneira para segundo plano. Esta tendência está associada à hipotética impureza da água da torneira e aos supostos benefícios da água engarrafada.

A verdade é que vender água engarrafada é um óptimo negócio para as empresas e um péssimo negócio para si.

Se por acaso morar em Lisboa, o metro cúbico (1000 litros) custa, no pior dos casos, menos de €2 (€0,002/L), enquanto um garrafão de 5L, de marca branca/distribuição, custa no mínimo €0,38 (€0,08/L). Estamos a falar de cêntimos, é verdade, mas já reparou que a água engarrafada custa, no mínimo, 39x mais?

Além de tudo, a poupança não é só para si, é também para o ambiente. Por cada litro de água que beber da torneira é menos uma garrafa gasta, é menos um rótulo e menos x quilómetros em transportes.

Imagino que esteja a pensar "mas a água engarrafada é muito mais saudável"... Será? Não posso falar por todos os concelhos de Portugal, mas pelo menos a água de Lisboa parece-me óptima. E não é apenas por me parecer.

O Instituto Regulador de Águas e Resíduos (IRAR) reporta que em em 2007 foram feitas mais de 13000 análises à água do concelho de Lisboa e que apenas 47 dessas análises não estavam dentro dos parâmetros admissíveis. Será que as companhias que engarrafam a água fazem assim tantas análises?

Mas não vá na minha conversa, pode ver como tem sido a evolução da qualidade da água no seu concelho ou mesmo ler o relatório completo sobre a qualidade da água para consumo humano. Decida por si.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #água engarrafada,
  • #poupança,
  • #poupar água
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

43 comentários em “Poupar em água engarrafada

  1. Antes de comprar a garafa da marca suiça SIGG, reutilizava as garrafas de vidro.
    Vantagens: a garafa é leve, inquebrável, bonita.
    Mais: incentiva à utilização do produto duradouro – qualidade suiça – em vez do descartável, e dà mais visibilidade ao abuso e ao perigo da utilização dos plasticos.
    A SIGG existe há dezenas de anos na Suiça. Houve sempre nos Alpes uma tradição de levar uma garrafa resistente para os desportos de montanha ou ao ar livre.
    Bom exemplo de empresa que passou do fabrico artesanal ao negocio internacional (já há imitações chinesas…!). Ver mais no site SIGG claro…

  2. Parabens ao blogue do Pedro.
    Queria partilhar a minha maneira de poupar agua de maneira ecologica.
    Temos um furo na zona de Palmela, sem agua canalizada. As analises deram uma agua excelente, apesar de ter ferro e calcario a mais, com optimo sabor, e claro sem substancias residuais de tratamento: PURA !
    Desde que compramos um jarro filtrante (16 € já com com três filtros – os 3 tratam 450l), nunca mais compramos agua engarrafada. De manhã, levo comigo um litro da “minha agua” numa garrafa da SIGG (18€ Made in Switzerland-garantia vitalicia). Podem acreditar que compensa.
    Dá para poupar : no proprio valor da COMPRA da água, no COMBUSTIVEL. Não esquecemos do TEMPO da compra, do transporte, da arrumação, de separaração das embalagens (transportados outra vez até os contentores amarelos). Há mais, tenho mais ESPAÇO em casa, e deito fora menos plasticos no contentor amarelo. A minha garrafa da SIGG garante que a minha agua não fica contaminada com os quimicos do plastico. Desculpe a massada mas ai teem uma lista exaustiva das vantagens!

  3. Antes de mais quero enaltecer este excelente blog escrito pelo meu caro homónimo (os meus nomes do meio são Pedro Pais).

    Quanto a este artigo em particular, e começando por referir o concelho de Lisboa, sem dúvida que a água da torneira é bastante viável ao consumo. Enquanto vivi em Lisboa (primeiros 12 anos da minha vida, e entre os 18 e os 20) a compra de uma garrafa ou garrafão de água esteve sempre no fim das listas de compras. Aliás, da segunda vez que vivi em Lisboa, apenas comprava uma ou outra para poder ter meio de levar comigo a que da torneira tirava, ou para as aulas, ou em viagem.

    Já em Beja, onde resido há 10 anos com 2 de intermitência, não posso dizer o mesmo. A água apresenta algum excesso de calcário segundo uma análise recente, e o SMAS simplesmente tem assobiado para o lado, faz de conta que não se sabe. Questiono-me qual será o dia em que deixo de colocar Calgon na máquina de lavar para começar a consumir eu próprio…

  4. Boa noite.
    Deixo apenas uma dica, que vos pode à primeira vista parecer disparatada, mas que tem funcionado cá em casa. É assim: sempre que tomamos duche, sobretudo no Inverno, há uma parte da água, a do princípio, fria, que é desperdiçada. Ora, o meu marido lembrou-se de encher garrafões com essa água, que utilizamos depois para outras funções, como lavar o chão, a loiça, ou regar. Pode parecer pouco, mas um minuto de água a correr já dá um meio garrafão de 5l, e grão a grão…
    Fica a sugestão.
    Ah, e bebemos sempre água da torneira, que por sinal é bem boa aqui na Parede – Cascais.
    A propósito deste tema, e para quem tenha filhos pequenos, a Pais&Filhos, não me recordo em que nº, mas foi em 2008, defendeu o consumo de água da torneira, e não só, os especialistas, em conjunto com os pediatras etc. garantem que já não é necessário fervê-la, assim como esterilizar biberons, chuchas, etc. Com a crescente qualidade da água poupamos duplamente, não só dinheiro como tempo.

  5. Ola a todos, encontrei este site na minha procura googlesca de dicas para eleminar o gosto e cheiro do cloro da agua da torneira…

    Os filtros XPTO e tal… baratissimos… se fossem comparticipados pela Caixa.. ainda vá que nao vá… mas nao devem ser….se forem avisem 🙂

    Encontrei as seguintes dicas…

    • Por a agua a descansar um dia ou dois… num garrafao aberto.
    • Por a agua no frigorifico, fechado ou aberto .

    • ferver… mas acho que deve ficar caro… e nao tenho paciencia….

    Visto o cloro ser um gas… evapora… !!!! nao sabia…

    quem tiver mais dicas diga…

  6. Vejam esta notícia!!!

    TSF Notícias
    Vida
    Bruxelas alerta para água potável imprópria para consumo
    Ontem dia 27 de Novembro de 2008 às 14:56

    A Comissão Europeia voltou a alertar de que há zonas em Portugal em que a água da rede pública não é segura para consumo humano. Bruxelas dá um prazo de dois meses a Lisboa para apresentar uma justificação pelo incumprimento das regras, sob pena da aplicação de multas.
    • Francisco Ferreira diz que problema da água potável imprópria para consumo deve afectar cerca de 200 mil habitantes
    Quase oito anos depois da entrada em vigor das normas da União Europeia, Bruxelas diz que a água potável em Portugal continua a não ser segura para consumo humano em muitos locais, apesar de não adiantar quais.
    Há três anos, o Tribunal de Justiça comunitário avisava Portugal, pela primeira vez, de que a água potável infringia as regras por não cumprir sete dos requisitos impostos pela directiva da água.
    Entre as falhas apontadas por Bruxelas está a existência de bactérias, bem como níveis irregulares de alumínio e ferro.
    O comissário responsável pelo Ambiente considera inaceitável que, passado tanto tempo, Portugal não garanta ainda a segurança da água potável em todo o país, alertando para a ameaça da saúde humana caso o problema subsista.
    Deste modo, Portugal tem dois meses para apresentar uma justificação à CE; caso contrário, Bruxelas pode pedir ao Tribunal de Justiça a aplicação de multas por cada dia em que o incumprimento persista.
    Ouvido pela TSF, Francisco Ferreira, da Quercus, admitiu que o problema da água potável imprópria para consumo deverá residir no Interior Centro e Norte, afectando cerca de 200 mil pessoas.
    Por seu lado, o Ministério do Ambiente remeteu qualquer esclarecimento para um comunicado que deverá ser emitido ainda hoje.
    FONTE: TSF Notícias –

  7. Atenção à agua das nascentes. Saborosas, mas muitas vezes contaminadas.
    Abasteces-te para um mês? Eu ía buscar água a uma nascente perto de minha casa. Trazia 5 ou 6 garrafões e ao fim de pouco tempo detectava que o resto que ficava no fundo destes ficava verde!!!! E guardava-a em lugar fresco e sem luz solar!
    Deixei de beber dessa água. Um dia, qual não é o meu espanto, apareceu um cartaz da Junta de Freguesia: Água não potável. Fui à junta e apesar de não perceber muito destas coisa, vi as análises – que estavam afixadas, e concluí que era melhor beber da torneira!

  8. Apesar de também consumir água da torneira, pois estou habituado desde pequeno. Sempre achei que o seu sabor tem vindo a alterar-se (para pior). Não sei porque razão mas penso que se deve aos tratamentos e ao estado das tubagens.

    Por isso, recentemente (há cerca de 4 anos) comecei a consumir água de nascente. Assim sempre que posso ou passo por uma nascente ou fontanário de nascente encho uns garrafões. Até já escolhi uma da minha preferência e normalmente abasteço-me de água para um mês.

    No meu caso nunca tive problemas, apesar de estar ciente da possibilidade de existir um risco associado a esta prática.

    Gostava de deixar a sugestão para experimentarem, vão ver que a água é tão boa como a engarrafada.

    Eu acho que é melhor!

  9. Caro Sr. J N,

    Antes de mais não tem o direito de dizer que ando a enganar as pessoas, não me conhece de parte nehuma para fazer tal afirmação.

    2º não sabe sequer se ando a vender esses equipamentos, quantas vezes nós fazemos publicidade a produtos e lojas x e y, e não vendemos, mas consumimos e gostamos. Parece-me culto e informado o suficiente para saber que a melhor publicidade é a que o consumidor que gosta de determinado produto faz do mesmo. Todos os dias fazemos isso. Você também de certeza.

    E por último não pode colocar todos os equipamentos no mesmo “saco”, porque de certeza que não são todos iguais. Não generalize.