Bem-estar

Dicas para comprar carro em segunda mão

Vai comprar carro em segunda mão mas tem dúvidas acerca do que ter em atenção? Saiba que cuidados pode tomar e que custos deve antecipar.

Muitos são os portugueses que necessitam do carro como meio de transporte para trabalhar, ir buscar os filhos à escola ou outras atividades essenciais. No entanto, seja qual for o motivo da sua necessidade, comprar um carro em segunda mão é sempre uma opção mais económica do que um negócio que envolva um veículo a estrear.

A compra de um automóvel é uma decisão que pode impactar fortemente o seu orçamento pessoal. Assim, é natural que procure fazer a escolha com o melhor custo-benefício. Além de pesquisar diferentes anúncios e ofertas, descubra neste artigo algumas dicas antes de adquirir um carro usado.

Comprar o carro num stand ou a um particular?

A compra através de um stand pode dar a sensação de um negócio mais seguro, pois há normalmente uma garantia associada. No entanto, muitas vezes essas garantias não são claras quanto à sua cobertura, não têm todas a mesma duração e podem ser cobradas "à parte" do valor anunciado. Se optar por esta via, tente informar-se o mais detalhadamente possível acerca das condições previstas.

A compra e venda de um carro entre particulares é bastante comum, principalmente por se evitar intermediários e, portanto, mais gastos (ou menos receitas). Porém, esta opção não costuma ter nenhuma garantia, estando assim o comprador dependente da boa-fé do vendedor e de alguma sorte.

Se ainda estiver indeciso relativamente à opção que deve tomar, veja o que pode fazer:

  • Investigar o valor de mercado do carro, consoante o ano/modelo/outras caraterísticas relevantes. Se o valor pedido pelo stand ou pelo particular for bastante abaixo deve desconfiar.
  • Marcar uma visita sem compromisso para ver o carro de perto. Se puder levar, ou ir, a um mecânico da sua confiança melhor ainda.
  • Observar cuidadosamente o veículo. Se não entender muito de mecânica, deve ficar especialmente atento ao som do motor. Outros cuidados a ter são: verificar possíveis vazamentos na parte dianteira, se o carro arranca sem esforço e se não aparecem sinais de alerta no painel depois de ligar a ignição.
  • Experimentar o carro em diferentes situações. Se for possível, deve testar o carro em pisos variados e em ruas com subidas e descidas. Também é muito importante analisar o comportamento do automóvel em várias velocidades.
  • Perguntar sem medo ou vergonha. Se o vendedor anuncia ter trocado uma peça recentemente, peça para ver o comprovativo. Se há algum sinal que acende e não sabe o porquê, pergunte ao mecânico. Questione ainda acerca do historial do carro (já teve algum acidente?, costuma ser utilizado apenas dentro da cidade?, porque é que precisou de trocar uma peça precocemente?). Afinal, se vai investir o seu dinheiro merece ver todas as suas dúvidas esclarecidas.

Leia também: Comprar carro usado: o que deve ter em conta?

Verificação de documentos

Depois de escolher e analisar o carro que pode vir a comprar, deve pedir para verificar a documentação. Não só confirma se o vendedor tem em sua posse todos os documentos necessários para uma transação legal, como pode averiguar indiretamente outras informações.

Como saber se o carro que quero comprar está penhorado?
Ler mais

Quando passar à fase de verificação de documentos deve estar atento às datas e fazer cruzamento de dados. Veja alguns exemplos:

  • Verificar as datas de validade dos documentos;
  • Verificar se o nome que aparece no livrete do carro (DUA) é o mesmo do vendedor;
  • Tirar foto do livrete para recolher informação para simular o IUC;
  • Ler com atenção as notificações das folhas de inspeção;
  • Verificar se o carro tem o Seguro Obrigatório válido. Algumas seguradoras exigem vistoria de veículos sem seguro ativo aquando da realização de um novo seguro.

Leia também: Como saber se o carro que quero comprar está penhorado?

Despesas comuns e incomuns

Após a verificação da documentação do carro, deve considerar quais os gastos inerentes à sua aquisição. Se está decidido a comprar o carro em segunda mão, certifique-se que está monetariamente preparado para outras despesas além do valor do mesmo.

Para calcular o gasto total referente à compra do veículo e correspondentes obrigações, considere os seguintes elementos:

  • Registo Automóvel: Presencial = 65 euros ou On-line = 55,30 euros. Se o registo on-line for realizado por um advogado/solicitador acresce o valor do serviço, por exemplo 15 euros + IVA = 18,45 euros. O vendedor pode querer empurrar a opção do registo on-line por parecer mais barata mas há que ter uma perspetiva completa.

Nota: se o carro para venda estiver em nome de uma empresa será necessário reconhecer a assinatura do representante. Esse serviço tem um valor acrescido que deve ficar a cargo do vendedor.

  • Seguro Automóvel: O seguro de responsabilidade civil é obrigatório, por isso deve investigar atempadamente para decidir a melhor opção relativamente a esta despesa fixa. O valor do seguro é calculado considerando uma série de fatores como a idade do condutor, anos de carta, ano do carro, modelo, sinistros ocorridos, entre outros.

                Quanto à escolha do seguro automóvel, veja o que pode fazer:

                - Fazer simulações em várias seguradoras ou num agregador de simuladores como o da Deco Proteste. Deve preencher as simulações com o maior número de informações recolhidas;

                - Ter atenção à data de início do seguro quando fizer as simulações. Deve tentar colocar datas próximas do dia da pesquisa, ou o mais realista possível dentro daquele que pensa ser o dia da compra. As ofertas dos seguros estão vinculadas às datas colocadas;

                - Procurar comparar seguros semelhantes de diferentes seguradoras. Deve simular seguros com condições semelhantes, é fácil perdermo-nos nos extras;

                - Informar a seguradora se for um primeiro seguro. Se nunca teve um seguro automóvel em seu nome, é preciso ter cuidado porque nem todas as seguradoras fazem este tipo de seguro no próprio dia do pedido.

Leia também: Seguro Automóvel: Dicas Úteis

  • IUC e Inspeção: O Registo Automóvel e Seguro Automóvel são despesas quase imediatas no processo de compra e venda de um carro, no entanto, também deve ponderar se tem orçamento para englobar o Imposto Único de Circulação e a Inspeção nas suas despesas anuais.

Quanto ao IUC, pode antecipar qual o valor deste imposto considerando a categoria do veículo, o ano da primeira matrícula, cilindrada e tipo de combustível utilizado. Pode consultar as tabelas vigentes ou simular o imposto no site impostosobreveiculos.info.

Saiba mais sobre o IUC: Imposto único de circulação: O que deve saber sobre este imposto

Quanto ao valor da Inspeção, um veículo ligeiro fica por volta dos 30 euros.

Leia também acerca da Inspeção: Inspeção automóvel: Saiba o que mudou e que cuidados deve ter antes da inspeção

  • Reparações técnicas e estéticas: O ideal será negociar o valor do carro para incluir pequenas reparações técnicas (mudança de farol/espelho/óleo) ou reparações estéticas (mudança de jante/emblema ou pintura). Contudo, se o vendedor não estiver interessado em fazer as reparações antes da venda, tente negociar para baixar o preço, orçamentando estas reparações junto de um mecânico.
  • Cópia da chave: O carro que vai comprar só tem uma chave ou gostava de ter um comando suplente? Uma cópia simples pode custar entre 20 a 35 euros, um comando com fecho central pode chegar aos 150 euros.
  • Despesa surpresa: Aquela despesa que surge inesperadamente. Comprou o carro há um mês ou há um dia e cá está ela, e logo por coincidência não faz parte da garantia. Este é o tipo de despesa que o stand ou particular vão tentar desviar a todo o custo. Nestes casos, o mais comum são afirmações como: “nunca tinha acontecido”, “esse problema não é nada habitual”, “tive o carro durante tantos anos e nunca teve nada”. Assim, reserve pelo menos 10% do valor do carro que pretende comprar para estas situações surpreendentemente desagradáveis.

Orçamentar os custos

Antes de formalizar a compra do carro, deve por fim orçamentar as despesas relativas à mesma. Deste modo, assegura uma transação mais tranquila e prepara-se para estar disponível financeiramente para as obrigações necessárias.

Por exemplo, pode calendarizar as despesas ao longo do ano para perceber em que meses calham os maiores valores. Depois, pode pôr de parte esses valores ou definir uma quantia mensal para juntar antes de cada pagamento. Lembre-se que os seguros tendem a ser mais baratos se forem pagos anualmente.

Comprar um carro é sem dúvida uma decisão relevante para a saúde do seu orçamento pessoal. Por isso, pondere calmamente e, se puder, avance para a compra sem recorrer ao crédito.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

2 comentários em “Dicas para comprar carro em segunda mão