Seguros

Não corra riscos com o seu seguro multirriscos!

Adriana Cabrita Adriana Cabrita , 22 Março 2019 | 2 Comentários

Um seguro multirriscos é muito importante no que toca à segurança da sua casa. Por isso, para quê correr riscos quando existem seguros que podem evitá-los? Informe-se neste artigo sobre o que é um seguro multirriscos, quais as suas coberturas, quando deve reavaliar e se está a perder dinheiro com o seu seguro.

Além da preocupação que tem em proteger-se através da subscrição de um seguro de vida e de um seguro de saúde, é igualmente importante quando dá o grande passo financeiro de adquirir uma casa, proteger a “saúde” desse espaço a que chama de lar, através de um bom seguro multirriscos.

seguro de vida

O que é um seguro multirriscos?

Um seguro multirriscos, também conhecido como seguro habitação, ou ainda seguro da casa, tem como principal função oferecer um conjunto de coberturas que protegem os danos no seu imóvel e ainda o recheio da sua casa.

Tanto para o edifício como para o recheio do imóvel, o capital que fica assegurado é o capital subscrito, sendo que o capital a segurar deve ser o valor da reconstrução do imóvel. Sempre que fizer obras ou alterações ao edifício, deverá aumentar o capital seguro, para que este continue a assegurar o imóvel a 100%. Por exemplo, se o custo da reconstrução de um edifício for de 200 mil euros e se estiver seguro por 150 mil euros, neste caso a seguradora será responsável apenas por 75% dos prejuízos causados, ficando os restantes 25% ao cargo da pessoa segurada, neste caso a seu cargo.  

Se recorrer a um seguro multirriscos, e dependendo das coberturas que subscrever, ficará seguro de danos diretamente causados ao edifício bem como ao recheio da sua casa. Prejuízos estes que podem ser resultado de incêndios, catástrofes naturais, furto, inundações, tempestades, problemas elétricos, danos de bens imóveis, entre tantos outros. No entanto, o prémio vai ser calculado, com base nas coberturas contratadas.

Leia ainda: Glossário de seguros: os termos mais importantes a saber

Qual o valor a segurar pelo meu imóvel?

As companhias apenas são obrigadas a pagar o custo de reconstrução. Deverá ter em consideração para chegar a esse valor, por exemplo o tipo de construção, ano do edifício, o valor atual do m2 na zona onde a habitação está localizada, entre outros factores que poderão influenciar esse custo.
Se por outro lado quiser segurar o recheio, o capital deverá corresponder ao custo da substituição dos bens. De que bens falamos? Mobiliário, roupa, obras de arte, antiguidades, jóias, entre outros. Já que pode segurar todo o conteúdo que tem em casa.

É obrigatório ter um seguro multirriscos para a minha habitação? 

A única proteção obrigatória por lei é o seguro contra incêndios nos edifícios em regime de propriedade horizontal, que garante a indemnização pelos danos causados por incêndio nas frações autónomas e partes comuns. No entanto, se precisa recorrer a um crédito habitação para comprar a sua casa, saiba que o seguro multirriscos é uma das exigências do banco, mas não veja isto apenas pelo lado negativo. Ao ter um seguro multirriscos, vai garantir que protege a sua casa contra inúmeros acidentes que nela podem acontecer.

Quais as coberturas habituais de um seguro multirriscos?

As coberturas de um seguro variam de companhia para companhia. Por norma as coberturas estão divididas em três tipos de pacotes: básico, intermédio e por último um mais abrangente, onde poderá sempre escolher coberturas adicionais.

O que paga, por um seguro de multirriscos vai depender do que subscrever. Enumeramos algumas situações que são cobertas por este tipo de seguro:

⦁ Incêndio, raio ou explosão;
⦁ Inundações;
⦁ Pesquisa de avarias;
⦁ Responsabilidade civil (decorrentes de lesões materiais e ou corporais, involuntariamente causados a terceiros);
⦁ Roubo de bens de uso pessoal;
⦁ Danos causados por água (rutura de canalizações);
⦁ Cobertura de riscos elétricos (para os seus equipamentos);

Antes de decidir os riscos que quer ver cobertos pela sua apólice deve estar bem informado sobre cada cobertura, as suas obrigações enquanto segurado, o valor da franquia e como é realizado o pagamento em caso de indemnização.

Leia ainda: O meu seguro multi-riscos cobre o recheio de casa?

Posso estar a perder dinheiro com o meu seguro multirrisco?

Sim, pode estar a perder dinheiro com o seu seguro multirriscos. Saiba que pode poupar alguns euros neste seguro . Portanto, e para conseguir tal poupança, é essencial saber que:

  • Recorrer ao seguro multirriscos através de entidades bancárias para o crédito habitação pode ser mais caro; 
  • Muitos destes seguros têm coberturas que desconhece e onde pode estar a pagar a mais por algo de que não precisa;  
  • Aglutinar todos os seguros na mesma companhia pode trazer mais ou menos poupança, dependendo do seu perfil como cliente e do que procura.

Posto isto, e respondendo aos 3 prontos acima referidos, aconselhamos a

  • Se lhe for compensatório, não é necessário manter o seu seguro multirriscos na mesma entidade onde tem o seu crédito habitação. Apenas com a transferências dos seguros pode contar com uma poupança substancial;  
  • Verifique as coberturas que necessita realmente e dispense as restantes. Assim, poderá ter um seguro adequado à sua casa e à sua carteira, evitando pagar algo que não se justifica;  
  • Não precisa concentrar todos os seus seguros numa só companhia. Investigue o mercado ou conte com a ajuda de uma mediadora para que possa ter acesso às melhores condições (qualidade/preço) que o mercado tem para oferecer.

No fim, valide sempre se o seguro multirriscos que escolheu está adequado às suas necessidades e da sua casa. Verifique e faça contas para ver se é compensatório ter coberturas tanto para o edifico como para o seu recheio.

Exemplo de um caso real Doutor Finanças

O Doutor Finanças já ajudou centenas de famílias a poupar dinheiro com o crédito habitação (tanto na aquisição como na transferência). João e Teresa, um dos nossos casos de sucesso, foram exemplo disso. Este jovem casal procurou o Doutor Finanças pois pretendia reduzir os gastos associados aos seguros do seu crédito habitação, conseguindo assim gerar alguma poupança no final do mês.

Quando falamos em poupar no crédito habitação, não falamos apenas em renegociar o spread. No caso do João e da Teresa, o Doutor Finanças transferiu o seguro de vida e o seguro multirriscos associado ao seu crédito habitação resultando assim numa enorme poupança. 
Se antes os dois pagavam 49,88€/mês, agora passaram a pagar 27,83€/mês. Ora se fizermos as contas, conseguimos que o João e a Teresa poupassem 22,05€/mês, 264,60€/ano e 7,938€ no final dos restantes 30 anos.

poupar nos seguros multirriscos e de vida

Leia ainda: Como posso poupar nos meus Seguros de Vida e Multirriscos?

É obrigatório fazer o seguro de vida e multirriscos ao mesmo tempo e na mesma seguradora?

No caso do crédito habitação, o banco exige ao cliente um seguro de vida e multirriscos. No entanto, não tem porque fazê-los na entidade bancária onde está a contratar o crédito habitação. Pode optar por outras entidades com melhores condições e preços mais baixos.
Contudo, alguns bancos fazem algumas campanhas onde oferecem bonificações na taxa do crédito habitação (caso faça os seguros com a mesma entidade que está a fazer o crédito habitação). Mas, mesmo com estas campanhas, analise outras propostas, pois pode obter mais poupança através dos seguros do que propriamente da taxa de crédito. Por exemplo, se tem um crédito habitação com um spread de 1.5%, ao realizar o seguro multirriscos, é-lhe atribuída uma bonificação de 0,1% no spread. No entanto, geralmente, os seguros nos bancos são mais caros e a bonificação não compensa financeiramente.

Por outro lado, se o seu caso não se tratar de um pedido de crédito habitação, não tem que fazer estes seguros nem ao mesmo tempo, nem na mesma seguradora. Isto porque cada seguradora terá diferentes apólices nas diversas áreas (vida, saúde, multirriscos, automóvel, entre outros). Os preços podem ser influenciados de acordo com as características de cada indivíduo e apresentarem assim tarifas mais caras ou baratas, de acordo com o interesse estratégico de cada companhia, ou seja, nenhuma companhia é a mais barata em todos os seguros.

Leia ainda: Como poupar no seguro de vida do crédito habitação?

Quando é que vale a pena reavaliar o meu seguro multirriscos?

São vários os momentos da sua vida em que deve reavaliar os seus seguros, sejam eles multirriscos ou de outra natureza. Porque provavelmente a sua vida já deu algumas voltas e, até mesmo o mercado, poderá ter ofertas mais competitivas e adequadas às suas necessidades atuais. Por isso, deve reavaliar o seu seguro multirriscos nas seguintes situações:

  • Se já passou algum tempo desde que contratou o seu seguro multirriscos, talvez esteja na hora de revê-lo e adaptá-lo às suas necessidades atuais, dado que o mercado está sempre a mudar, é aconselhável que o faça pelo menos de 2 em 2 anos. Verifique as suas coberturas, o prémio do seguro e as ofertas existentes no mercado, pois possivelmente conseguirá melhores condições por um valor mais baixo junto de outra entidade seguradora;  
  • Se fez o seu seguro multirriscos devido a um crédito habitação e se o fez no banco onde solicitou o crédito, poderá estar a pagar mais do que devia pelo seu seguro habitação. Isto porque, geralmente, os valores dos seguros nos bancos são mais elevados. Tal como já exemplificámos acima, muitas vezes mesmo tendo penalização no spread com a retirada dos seguros, isso pode refletir-se numa poupança significativa; 
  • Sempre que fizer obras ou alterações ao edifício, atualize o capital seguro, dado que a seguradora, em caso de acidente, só paga a parte proporcional à relação entre o custo de reconstrução (edifícios) ou substituição (conteúdo) à data do sinistro e o capital seguro.
  • Se considera que o recheio da sua casa ronda um valor que é considerável para si, então reavalie o seu seguro e verifique se tem contratadas as coberturas indicadas para o seu caso. Pode ajudá-lo nesta tarefa pensar em quanto vai custar repor/substituir os seus bens no caso de surgir algum imprevisto. Saiba ainda que, em caso de ocorrer algum incidente, a seguradora só vai cobrir o valor que foi avaliado pela mesma. Portanto, não vale a pena declarar valores superiores, pois vai sempre ser feita uma avaliação por parte da seguradora; 
  • O valor do recheio da sua casa deve corresponder ao custo de substituição dos bens. Deverá identificar-los a segurar e o seu valor. Os bens de maior valor deverão ser especialmente descriminados (jóias, obras de arte, antiguidades).

Leia ainda: Conhece todos os seguros que tem? – 3 dicas para poupar dinheiro em seguros

Como devo escolher o melhor seguro multirriscos para mim? 

Para poder escolher um seguro de vida, saiba que as várias seguradoras praticam valores semelhantes entre si, mas que diferem nas coberturas e noutros detalhes, por isso, a forma mais simples de poder escolher a melhor proposta quanto aos seus seguros é ter um Mediador não exclusivo. A mais valia desta opção é ter alguém que conhece o mercado das seguradoras e consegue identificar em todas elas qual será a melhor proposta consoante as características do cliente e os diferentes seguros que pretende.   

No Doutor Finanças, contamos com Mediadores não exclusivos, especialistas na área de Seguros de Vida e Multirriscos, que verificam o mercado e as condições de diferentes companhias para lhe oferecerem uma proposta de poupança dos seus seguros, para além de ser um serviço gratuito. 

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #seguro de vida,
  • #seguro multi-riscos,
  • #seguros

Deixar uma resposta

4 comentários em “Não corra riscos com o seu seguro multirriscos!

  1. Comprei a minha fração por 74000 € , tenho um crédito em divida de 53000€ e a minha instituição de crédito exige.me um seguro de multirriscos no valor de 96000€. Se assim não for aumenta o spread, para o máximo. Isto está correto?

    1. Olá, Carlos.

      A instituição de crédito não pode mexer unilateralmente no spread, a menos que algo no contrato o preveja.
      O que diz exatamente a cláusula que está a ser usada como argumento para justificar essa ação?

      Caso não haja base para tal alteração pode (e deve) reclamar da situação usando o livro de reclamações (seja ao balcão do banco, seja a versão eletrónica).