Fazer uma alimentação saudável é possível, mesmo quando o orçamento para o supermercado é pequeno. Neste artigo, fique a conhecer algumas dicas que o vão ajudar.

Quando o orçamento não deixa margem de manobra, fazer uma alimentação saudável é de todas a última prioridade. Na cozinha, a tendência é  para fazer coisas como massa ou arroz, que são em conta e vão dar para várias vezes.

Associada a uma alimentação saudável está também a ideia de que esta é mais cara. No entanto, fazer uma alimentação mais equilibrada não significa que tenha de ser frequentador da zona dietética ou supostamente saudável dos supermercados, apenas é sinónimo de compras mais inteligentes. 

Conheça 7 dicas inteligentes para manter uma alimentação saudável em momentos de maior aperto financeiro.

1 – Vá aos mercados e mercearias do bairro

É difícil dizer se esta é a opção mais barata, há quem diga que é e quem diga que não é. Contudo, esta será a opção que lhe garante maior qualidade dos produtos. Ao comprar na mercearia do bairro saberá exatamente de onde vêm os produtos e não terá de pagar uma exorbitância por adquirir produtos biológicos. Estes conservar-se-ão durante mais tempo e terão melhor sabor.

2 – Coma menos carne

A carne é importante na alimentação, contudo ela não é necessária em todas as refeições. Em vez de apostar numa alimentação à base de carne com acompanhamento de vegetais, aposte no inverso, faça uma alimentação à base de vegetais acompanhada de carne. Esta mudança será boa não só para a sua carteira como para a sua saúde.

3 – Compre a granel

Ao comprar a granel está a comprar apenas as quantidades que precisa, evitando que compre em excesso, o que vai levar ao desperdício de alimentos e consequentemente ao desperdício de dinheiro. Esta é também uma forma de experimentar um novo alimento sem gastar muito dinheiro. O Contas-poupança fez uma reportagem em que procurou saber se comprar a granel era realmente mais barato. Veja e surpreenda-se com algumas diferenças de preço, bem como com a variedade de produtos que poderá comprar ao peso.

4 – Seja criativo

Tem alguns alimentos na despensa que estão a passar do prazo e precisa de os aproveitar? Sobrou frango do jantar? Utilize um pouco de criatividade e – se não estiver estragado, claro- faça outras refeições. As saladas e quiches são ótimas forma de evitar o desperdício, por exemplo. Para além disso abandone a ideia de salada é apenas com alface e tomate, existem muitas formas de fazer salada, com grande variedade de ingredientes, que lhe podem proporcionar uma alimentação rica e equilibrada, sem grandes gastos. A internet poderá ser uma boa ajuda para encontrar receitas!

5 – Compre fruta ou vegetais de época e congele-os

Hoje em dia podemos comprar quase todas as frutas e vegetais em qualquer altura do ano. No entanto, comprar fruta e vegetais fora de época, para além de ser mais caro devido à menor produção, é também menos saboroso, uma vez que estes são criados em estufas e provavelmente com a ajuda de alguns químicos.

Assim, sugerimos-lhe que compre a fruta e vegetais próprios de cada época, se desejar tê-los disponíveis em outra altura do ano congele. Será sempre mais económico e de melhor qualidade.

6 – Mantenha o frigorífico e a despensa organizados

Se pensar bem no que tem na sua despensa ou armários, vai notar que existem aqueles ingredientes que utiliza com mais regularidade e aqueles que comprou para fazer um prato específico. Por norma, os segundos acabam por ficar esquecidos e muitas vezes quando volta a precisar deles já passaram de validade. Assim, aconselhamos que mantenha a sua despensa e frigorífico em ordem, assim vai sempre saber os que tem lá e controlar melhor as doses necessárias para fazer determinado prato.

7 – Troque refrigerantes por água ou chás 

A variada oferta de refrigerantes nas superfícies comerciais, por vezes, é irresistível, mesmo para quem nem é assim tão apreciador dos mesmos. Contudo, para além de serem prejudiciais à saúde pelo excesso de açúcar estes são bastante caros. Troque-os por chás frios ou infusões. 

Ora veja a diferença de preço.  Um chá frio refrigerante mesmo de marca branca, de 2litros, custa cerca de 0.80€, ou seja 0.40€  por litro. Uma caixa de chá da mesma marca custar-lhe-à cerca 0.65€ e traz 25 saquetas o que dá 0.026€ por saqueta. Se por cada saqueta fizer 1 litro de chá frio, este sair-lhe-à por volta volta dos 0.20€, contando já com o litro de água e o gás para ferver o mesmo. Desta forma, para além de conseguir fazer mais chá frio, de uma forma mais saudável, ainda consegue que o preço seja incrivelmente mais reduzido.

Torne-se mestre da cozinha saudável e das compras inteligentes. Ter pouco dinheiro não significa que terá de ter uma alimentação menos equilibrada. Planeie as suas refeições, o que precisa para as confeccionar e vai ver que vai conseguir poupar mais do que pensava!

Etiquetas: