Receia vir a ser confrontado com uma penhora? Neste artigo iremos abordar algumas dicas e estratégias para que consiga evitar uma penhora.

Se é um consumidor atento das notícias em Portugal certamente que está a par do aumento do crédito mal parado. Infelizmente, as famílias portuguesas continuam a ser confrontadas com o desemprego, com elevados níveis de impostos e com subidas sucessivas dos seus custos de vida o que as tem impossibilitado de honrar os seus compromissos.

Sendo as pessoas honradas e cumpridoras, o aumento do incumprimento tem originado situações de grande desespero e revolta, situações que assumem outras proporções quando resultam em penhoras judiciais, agravando ainda mais as dificuldades de gestão dos orçamentos familiares.

Descubra neste artigo os passos que recomendamos para evitar uma penhora. Convidamo-lo ainda deixar o seu comentário e a entrar em contacto connosco caso fique com alguma dúvida.

Adopte uma postura permanente de corte de custos

Pode parecer um lugar-comum mas se o seu objectivo é viver com um orçamento familiar equilibrado tem de manter uma postura de permanente corte de custos. Sabemos que não é uma mensagem “politicamente correta” e que muitas vezes chega a parecer como algo impossível. Contudo, diz-nos a experiência que ainda existe algum espaço para melhorar a gestão do seu orçamento e para cortar custos.

Controle o seu dinheiro

Nos últimos anos fomos confrontados com a mensagem de que “Temos de apertar o cinto” mensagem à qual já respondemos por diversas vezes. Hoje em dia parece-nos que é impossível apertar mais o cinto e cortar mais as despesas. Sabemos que já cortámos as despesas e que também merecemos alguns pequenos mimos ou prazeres.

Para dizermos que não podemos apertar mais o cinto temos de saber primeiro onde gastamos o nosso dinheiro. E é fácil saber quanto gastamos com a renda da casa, com a prestação do automóvel ou do empréstimo pessoal ou mesmo saber aproximadamente quanto gastamos na água ou na luz.

boonzi ajuda a poupar

O Boonzi ajuda-o a saber onde gasta o seu dinheiro e a descobrir onde ainda pode poupar mais.

 

Já não é tão fácil recordar-nos daquelas pequenas despesas que vamos tendo diariamente e que facilmente nos tiram pelo menos €100-€150 da nossa conta bancária todos os meses. Quer uma prova? Experimente utilizar o Boonzi e ganhe a noção exata do dinheiro que gastou nos últimos meses. Depois partilhe connosco as suas conclusões!

Não ignore os seus problemas

O segredo para ter um problema sério é negar que os problemas pequenos existem. É fugir à realidade. Em contrapartida, um dos segredos para melhorar a sua vida passa por encarar os problemas de frente. Fazer o seu orçamento. Encontrar estratégias para cortar custos e aumentar os rendimentos. E iniciar o caminho.

Negocie os seus contratos

Se quiser reduzir os seus custos financeiros terá de perder a vergonha em negociar. Infelizmente, muitas vezes tendemos a olhar para a negociação com maus olhos e mesmo com alguma desconfiança ou vergonha. No entanto, devemos procurar desenvolver uma atitude de negociação ou tentar encontrar alguém competente que nos ajude neste contexto.

Como motivação deve saber que os últimos anos têm sido caracterizados por uma maior abertura dos bancos à negociação com os seus clientes. Diz-nos a experiência que é possível reduzir as prestações com créditos em média 30%. Não é uma tarefa simples. Aliás, a sua complexidade será tanto maior quanto maior for o número de créditos que tiver actualmente (a média de créditos com que nos deparamos é de 7). Mas é possível e muitas vezes obrigatório…

Mostre que quer honrar os compromissos e pague o que conseguir

Uma última ideia para evitar uma penhora. Caso não esteja a conseguir suportar as suas responsabilidades deverá pagar o que conseguir. Mesmo que esteja a ser pressionado diariamente pelo departamento de cobranças e que do lado de lá não veja abertura para analisar o seu processo, pague sempre qualquer coisa.

Se só consegue pagar €10, pague esse valor. Tente pagar o que conseguir e pague sempre alguma coisa todos os meses. Estará a mostrar que quer honrar os seus compromissos e pelo menos ganha algum tempo para tentar resolver o problema de outra maneira.
como evitar uma penhora
Deixámos-lhe cinco ideias que sabemos que podem evitar uma penhora bancária. Podem fazer toda a diferença na gestão das suas finanças pessoais. Sinta-se livre em deixar-nos os seus comentários e sugestões. E se precisar de ajuda, marque agora a sua consulta de diagnóstico financeiro gratuito onde poderemos analisar de forma personalizada a melhor estratégia para o seu caso concreto.