Crédito

Coronavírus: é bom momento para transferir crédito habitação?

A resposta é sim, este pode ser mesmo o melhor momento para transferir o seu crédito habitação, aproveitando as melhores condições.

Daniela Gonçalves Daniela Gonçalves , 18 Maio 2020

A resposta é sim, este pode ser mesmo o melhor momento para transferir o seu crédito habitação. Isto porque há uma grande incerteza face ao futuro da economia e finanças tanto do país como de cada família em particular. 

Além disso e uma vez que a transferência de crédito habitação é sinónimo de poupança, então este é - sem dúvida - um bom momento para poupar. 

Descubra neste artigo o porquê se este ser uma boa altura para renegociar e transferir o seu crédito habitação, apesar de todas as condições excecionais que vivemos. Perante a aparente impotência sobre o contexto que atravessamos, esta é uma ação concreta que pode tomar para melhorar a saúde da sua carteira.

É previsível que as condições se alterem

Neste momento, ainda vigoram as melhores condições no que respeita a taxas dos últimos 10 anos. A maior liquidez dos bancos e as carteiras com menos incumprimento permitiram nestes últimos meses spreads mais baixos, a rondar a casa dos 1%. No entanto, prevê-se que estas condições se alterem nos próximos tempos, fazendo disparar novamente as taxas de juro. 

As previsões são díspares entre as várias entidades. O FMI, por exemplo, tem a projeção mais negativa, apontando para uma queda de 8,8% no PIB português em 2020. Isto vai ter, inevitavelmente, repercussões nos vários agentes económico-financeiros, onde se incluem as instituições bancárias. A economia é cíclica e há um grande risco de entretanto entrarmos num ciclo de depressão. 

Por estas razões, quem pondera transferir o seu crédito habitação - especialmente se paga um spread acima de 1,5% deve fazê-lo agora. Esperar por um momento posterior à crise pandémica pode significar não conseguir condições de financiamento melhores do que as que se praticam neste momento. 

A Diana poupou mais de 17 mil euros

Analisemos este caso de poupança com a transferência de um crédito habitação recente, com o apoio do Doutor Finanças:

A Diana (nome fictício) tinha um spread de 1,45%, 138.000€ em dívida e uma prestação de 384,36€ mensais.
Ao transferir o crédito habitação, passou a ter um spread de 1,1%  e uma prestação mensal de 346,47€. Conquistou assim uma poupança de 37,89€/mês x 467 meses . Ou seja: 17.694,63€ de poupança até ao final do contrato do novo crédito habitação.

Senhora mexe no computador

Mais: a Diana pagava 5,50€ de mensalidade no seu banco + 17€ anuidade de cartão de débito + 2,50€ mensalidade do cartão de crédito + 2,90€ processamento da mensalidade. Com a operação de transferência de crédito com o Doutor Finanças, todas estas despesas ficaram reduzidas a 2€ por mês. O que representa 4.817,88€ de poupança no final do novo contrato.
Ficou ainda sem a obrigatoridade de uso do cartão de crédito e sem o encargo do seguro de recheio da casa que o banco onde tinha o antigo crédito habitação obrigava e que rondava os 10€/mês.

No total, a Diana conseguiu poupar mais de 22.500€.

Como transferir o crédito habitação?

Tempo é dinheiro. E nesta questão específica do crédito habitação, a expressão não poderia ser melhor aplicada. Antes de transferir o crédito habitação, há que estudar as várias soluções do mercado. Isto porque o spread não é o único fator a ter em consideração. Analisar os produtos associados ao crédito como seguros, cartões de crédito ou contas poupança é crucial neste processo. Este tipo de produtos podem encarecer o empréstimo. 
A recolha e comparação das várias soluções é o que pode demorar mais tempo no processo de transferência de crédito habitação. Mas quanto mais rápido conseguir fazer a escolha acertada, mais cedo começa a poupar.

O Doutor Finanças faz essa análise por si e apresenta-lhe a melhor solução para o seu caso específico, tendo em conta a sua disponibilidade financeira, composição do agregado familiar e outros fatores que interferem diretamente com o processo. 

Para dar início a este processo connosco, deve: 

  1. Preencher o nosso formulário de crédito à habitação ;
  2. Enviar a documentação que lhe será solicitada;
  3. Aguardar enquanto contactamos várias instituições financeiras e negociamos a melhor proposta;
  4. Escolher da melhor proposta para a sua formalização.

Se pondera transferir o seu crédito habitação, agora é o melhor momento para o fazer. Conte com o apoio do Doutor Finanças para encontrar a melhor solução para si! 

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)