Se gostaria de comprar casa, siga esta seis dicas vitais para convencer o banco a aprovar o seu crédito habitação com o spread mais baixo possível.

1. Assegure que a sua taxa de esforço não excede os 40%

A taxa de esforço é a sua capacidade para pagar a mensalidade do crédito à habitação. Os bancos terão mais abertura a aprovar o empréstimo se a sua taxa de esforço for inferior a 35%, podendo chegar a 40%. Se exceder 45%, será mais difícil obter a aprovação.

Para calcular a taxa de esforço basta que divida o total de mensalidades com o rendimento do agregado:

taxa de esforço = prestações com créditos / rendimento mensal do agregado * 100

Ex.: Agregado recebe 1.300€ por mês, e após o Crédito Habitação irá pagar 380€ em prestações com créditos. A taxa de esforço é: 380€ / 1.300€ = 29%

2. O empréstimo deverá ser 20% inferior ao valor da avaliação do imóvel

Quanto menos dinheiro pedir ao banco relativamente ao valor de avaliação do imóvel, mais hipóteses terá de ver o seu crédito aprovado com um spread mais baixo.

O empréstimo deve ser 20% inferior ao valor da avaliação – ou seja, se vai comprar uma casa avaliada em 100.000€, o seu crédito habitação deve ser inferior a 80.000€. Para isso, pode dar uma entrada com capital próprio (há alguns bancos que o exigem), ou ter a sorte de encontrar uma boa oportunidade no mercado do imobiliário.

3. Recorra a especialistas na negociação de Crédito Habitação

Andar a saltar de banco em banco a negociar condições de crédito habitação é uma tarefa demorada, burocrática, e que lhe irá consumir muito tempo e esforço, sem que isso resulte nas melhores condições possíveis.

Há serviços gratuitos – como o Doutor Finanças – que fazem esse trabalho por si, sem custos ou burocracias, assegurando o spread mais baixo.
Simplesmente, indica ao Doutor Finanças o valor do imóvel e empréstimo, e este irá contactar e negociar com todos os bancos, até conseguir o spread mais baixo possível. É um serviço gratuito (o Doutor Finanças recebe uma comissão do banco “vencedor”) que ajuda a evitar que tenha visitar todos os bancos e lidar com burocracias, conseguindo ainda minimizar custos processuais.

4. Prove que a sua situação profissional é estável

Quanto mais estável for a sua situação profissional, mais hipóteses terá em ver o seu pedido de crédito aprovado. O banco precisa de assegurar que vai cumprir com o pagamento da prestação, mesmo que as taxas de juro subam. Para isso, os bancos consideram apenas os seus rendimentos fixos.

Peça à sua entidade empregadora uma declaração em que figure a data de entrada e o vínculo laboral com a empresa. Se for efectivo, melhor!

5. Apresente fiadores ou outros imóveis como garantia

Fiadores e garantias adicionais (terrenos, outros imóveis em seu nome) podem ajudar a assegurar a aprovação do Crédito Habitação com as melhores condições. Mesmo que não precise de fiadores, considere esta hipótese para aumentar a segurança do negócio que o banco vai fazer consigo.

6. Subscreva produtos ou serviços bancários para baixar o spread

As instituições financeiras oferecem spreads baixos por cada produto que subscrever no banco – p.ex. cartões de crédito, PPR (Plano Poupança Reforma), domiciliação de rendimentos, etc.

A aprovação do crédito habitação não depende da subscrição de produtos, mas cada produto subscrito ajuda a diminuir o spread. Tenha no entanto cuidado com os custos de alguns produtos que podem ser mais altos que a poupança conseguida com a diminuição do spread.

Conclusões

im2

Procure pensar como se fosse o banco – trata-se de um negócio com risco para o banco. Se o dinheiro fosse seu, emprestá-lo-ia se a outra parte não mostrasse garantias de conseguir devolver o empréstimo? Dificilmente, certo? Quanto mais garantias conseguir reunir, maior a abertura do banco a aprovar o crédito habitação.

Para evitar ter que percorrer todos os bancos, perdendo tempo a negociar e a lidar com burocracias em linguagem “estranha”, deixe que o Doutor Finanças faça esse trabalho por si. O serviço é completamente gratuito, e não só não tem nada a perder, como assegura que obterá as melhores condições de mercado.

Veja nesta reportagem do Contas-Poupança da SIC como o Doutor Finanças ajudou outras pessoas a baixar o spread do Crédito Habitação