Finanças pessoais

Dividendos e recompra de ações: Diferenças, vantagens e desvantagens

O investimento em ações pode gerar vários tipos de rendimento. Saiba quais são, bem como as suas vantagens e desvantagens.

Finanças pessoais

Dividendos e recompra de ações: Diferenças, vantagens e desvantagens

O investimento em ações pode gerar vários tipos de rendimento. Saiba quais são, bem como as suas vantagens e desvantagens.

Investir em ações implica riscos e pressupõe que se consiga uma rentabilidade. De uma forma geral, pode ganhar com o investimento em ações de três formas diferentes:

  • Mais-valias decorrentes do aumento do preço das ações face ao momento da compra das mesmas;
  • Dividendos, os quais correspondem ao pagamento aos acionistas da totalidade ou parte dos lucros que a empresa teve num dado período;
  • Recompra de ações, que corresponde à compra de ações pela própria empresa, diminuindo assim o número de ações disponíveis no mercado.

De seguida, reunimos vantagens e desvantagens do pagamento de dividendos, em comparação com a recompra de ações.

Leia ainda: Investir em ações está nos seus planos? Confira os conceitos básicos

Escolher ações de dividendos

Caso pretenda comprar ações que pagam dividendos, existem alguns indicadores que deve considerar no momento de escolher a ação mais adequada, nomeadamente:

  • Dividend yield: calculado através da divisão do valor do dividendo por ação pelo preço de cada ação. Quanto maior for esta percentagem, mais generoso é o dividendo;
  • Payout ratio: corresponde à proporção dos lucros que são distribuídos aos acionistas sob a forma de dividendos. Quanto menor for esta percentagem, mais sustentável é o dividendo. Contudo, existem algumas empresas que pagam um valor de dividendos superior aos seus lucros num dado período, o que pode ser um fator de preocupação. Empresas com esta prática recorrente dificilmente conseguem manter o valor do seu dividendo por muito tempo. Assim, tenha em consideração este fator e não se deixe "iludir" por dividend yields muito generosos;
  • Evolução do dividendo: um outro dado que deve considerar na escolha da ação, é a evolução do dividendo ao longo do tempo. Deste modo, opte por ações com lucros e dividendos crescentes de ano para ano.

Data de ex-dividendo e data de pagamento dos dividendos

Ainda no que concerne às ações de dividendos, deve também conhecer o conceito de data de ex-dividendo. Em resumo, trata-se da data a partir da qual a ação é negociada, sem que dê direito ao pagamento do dividendo. A título de exemplo, considere uma ação cuja data de ex-dividendo é no dia 1 junho. Assim, caso tenha comprado a ação antes desta data tem direito a receber o dividendo. Pelo contrário, caso compre a ação a partir do dia 1 junho não tem direito a receber o dividendo. Por último, se já tiver ações e as vender após a data de 1 junho tem direito a receber o dividendo.

Por outro lado, na data de ex-dividendo, as ações reagem em bolsa. E, normalmente perdem valor. Na verdade, não passa de um ajuste, uma vez que o que acontece é, efetivamente, o desconto do valor do dividendo do valor das ações.

Quanto à data de pagamento dos dividendos, a mesma é distinta da data de ex-dividendo, sendo posterior a esta.

Além disso, existem empresas que pagam dividendos mais do que uma vez por ano, como por exemplo, trimestralmente. Entre as cotadas portuguesas, por regra, o pagamento é anual.

Escolher ações que pagam dividendos tem vantagens, das quais se destaca o facto de, ao longo do tempo, conseguir receber algum retorno, sem que tenha a necessidade de vender a ação. Assim, este tipo de investimento é interessante, no sentido de obter rendimento passivo ao longo do tempo.

De realçar que os dividendos pagam imposto. No caso de Portugal, a taxa de imposto sobre os dividendos é de 28%, sendo que, quando recebe o dinheiro já é líquido, ou seja, a entidade que faz o pagamento desconta o imposto a pagar à cabeça.

Leia ainda: Porque deve optar por um fundo para investir nos mercados

Recompra de ações

Mão de homem desenha um gráfico, mostrando o desempenho de um investimento

O conceito de recompra de ações consiste na aquisição por uma empresa das suas próprias ações, reduzindo o número de ações disponíveis em mercado. Com esta operação, o valor de uma ação tem tendência a valorizar, isto porque:

  • Ao reduzir o número de ações em circulação, há uma maior pressão do lado da procura, levando ao aumento do preço da ação;
  • A gestão da empresa, ao comprar as ações, dá um sinal ao mercado de que a ação está barata, e como tal, leva a que haja uma maior confiança na empresa;

Atualmente, algumas das principais empresas cotadas na bolsa norte-americana, como por exemplo o Facebook, têm em vigor programas de recompra de ações, optando assim por remunerar os seus investidores desta forma, em detrimento do pagamento de dividendos.

Remuneração dos acionistas com a recompra de ações

Esta é uma forma de remunerar os acionistas, apesar de não haver um pagamento direto, nem de o acionista encaixar de imediato qualquer montante. Desta forma, a empresa aumenta o potencial retorno dos investidores quando decidirem vender os títulos.

Contudo, apesar das vantagens dos programas de recompra de ações, estes também apresentam algumas desvantagens.

Assim, neste caso, ao contrário dos dividendos, não recebe qualquer valor em caixa. Na teoria, com a recompra de ações, as mesmas valorizam, no entanto, pode haver um conjunto de outros fatores, como por exemplo notícias negativas sobre a empresa, que afetem negativamente a sua cotação, o que faz com que na prática não verifique uma valorização da ação e, assim, não sinta os efeitos positivos da recompra de ações.

Além disso, uma empresa que invista no seu programa de recompra de ações pode estar a indicar ao mercado que não tem formas mais rentáveis de investir o seu capital, criando assim dúvidas sobre o potencial do seu negócio a longo prazo.

Em resumo, ambas as formas de remuneração apresentam vantagens e desvantagens, pelo que deve sempre verificar se as mesmas não colocam em causa a tesouraria da empresa, nem a capacidade de investimento da empresa no seu negócio. Numa carteira diversificada, os especialistas sugerem que pondere ter ações que remunerem os acionistas de formas diferentes.

Leia ainda: Instrumentos financeiros: Simplificar conceitos como ações ou derivados

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.