Carreira e Negócios

Rendimento passivo: Como obter e quais as vantagens?

Já ouviu falar de rendimento passivo, mas não sabe o que é, como obtê-lo e que vantagens lhe pode trazer? Esclareça agora as suas dúvidas.

Carreira e Negócios

Rendimento passivo: Como obter e quais as vantagens?

Já ouviu falar de rendimento passivo, mas não sabe o que é, como obtê-lo e que vantagens lhe pode trazer? Esclareça agora as suas dúvidas.

Para a maioria das pessoas em Portugal, o salário é a única fonte de rendimento que entra, mensalmente, na sua conta bancária. Mas não seria bom ter um rendimento extra que trouxesse uma maior estabilidade às suas finanças? Se a resposta é afirmativa, é fundamental que saiba o que é um rendimento passivo.

Importa ainda que domine as suas vantagens, a longo prazo, bem como, as formas de o obter. Para tal, juntamos alguns exemplos dos rendimentos passivos mais comuns.

O que é um rendimento passivo e um rendimento ativo?

Quando falamos de rendimentos, existem dois conceitos distintos: rendimento ativo e rendimento passivo. Simplificando, um rendimento ativo é fruto do seu trabalho, assente na troca do seu tempo por uma remuneração. Assim, se tem emprego, o dinheiro que ganha, mensalmente, é o seu rendimento ativo. Por norma, este tipo de rendimento é visto como uma fonte segura. No entanto, se for a única, caso perca o emprego, a "fonte seca". E, nesta situação, corre o risco de ficar desprotegido financeiramente.

Já no caso dos rendimentos passivos, estes não dependem do tempo que investe numa atividade profissional. São rendimentos obitdos com o dinheiro "a trabalhar por si" e não tem que investir o seu tempo diariamente. Um cenário que pode parecer um "conto de fadas", mas, não é. Na realidade, um rendimento passivo implica um investimento financeiro inicial. Contudo, o objetivo é fazer com que esse investimento gere rendimentos, por um determinado, ou indeterminado, período.

Existem inúmeras formas de obter um rendimento passivo. Porém, o investimento imobiliário é um dos melhores exemplos para perceber como funcionam estes rendimentos. Imagine, então, que comprou um apartamento. Se colocar esse imóvel no mercado de arrendamento, a renda que obtiver dos futuros inquilinos, é o seu rendimento passivo.

Leia ainda: Trabalhador independente: dicas para gerir rendimentos irregulares

Qual é a grande vantagem de ter um rendimento passivo?

Para quem tem rendimentos fixos provenientes do seu trabalho, ter rendimentos passivos pode bem ser uma das melhores estratégias financeiras a adotar. Porquê? Porque passa a ter mais de uma fonte de rendimento, e deixa de estar exclusivamente dependente do seu trabalho para ganhar dinheiro. E, se conseguir alcançar um equilíbrio entre rendimentos ativos e passivos, a longo prazo, vai melhorar, significativamente, os seus ganhos e também as poupanças.

Outra das vantagens é, se existir uma boa estratégia a sustentar os seus rendimentos passivos, a possibilidade de ter benefícios vitalícios. Claro que vão existir rendimentos que podem diminuir ou ter um prazo mais limitado. No entanto, se tiver um plano bem definido, pode reinvestir alguns montantes e continuar a beneficiar de outros rendimentos passivos.

Tenha em atenção que para ter um rendimento passivo regular vai precisar de fazer um esforço inicial, seja a nível de tempo, trabalho ou dinheiro. E tenha igualmente em conta que existem riscos, custos de manutenção, comissões, entre outras despesas.

Prepare-se ainda para o facto de, no início, o rendimento passivo representar apenas investimento, pois o retorno e os benefícios são a longo prazo. razão pela qual reforçamos que deve ver os rendimentos passivos como complemento e não como uma solução para deixar de trabalhar e continuar a ter dinheiro.

É possível viver apenas deste tipo de rendimentos?

Sim. É possível viver apenas de rendimentos passivos e, desta forma, alcançar a independência financeira. Ou seja, conseguir, assim, ter rendimentos passivos suficientes para pagar todas as despesas fixas e manter o estilo de vida, sem estar dependente do salário mensal. Este não é um cenário fácil de alcançar, mas, é possível.

Viver apenas de rendimentos passivos exige um trabalho árduo enquanto investidor, mas, também um nível de conhecimento elevado sobre produtos financeiros e outras formas de rendimento passivo.

Além disso, esta é uma realidade que não acontece do dia para a noite. Como já foi referido, estes rendimentos só dão "frutos" a longo prazo e implicam, numa fase inicial, um investimento elevado. E, se os investimentos que escolher forem de baixo risco, as receitas não vão ser relevantes e, por isso, insuficientes para viver apenas destes rendimentos.

Que tipo de rendimentos passivos existem?

Os rendimentos passivos podem ter vários formatos e vão desde os mais tradicionais até qualquer tipo de fonte de rendimento que gere, posteriormente, receitas regulares, sem a necessidade de se dedicar permanentemente. Nesta oferta, existem os mais, e menos, lucrativos, tal como existem riscos e níveis de investimento em diferentes escalas.

Leia ainda: 12 dicas para aumentar os rendimentos

pessoa a fazer contas com moedas

5 formas de rendimento passivo

1 - Rendimentos de produtos financeiros

Os rendimentos passivos mais comuns são investimentos em produtos financeiros. E como escolher um destes produtos? Depende dos riscos que pretende correr e, claro, dos rendimentos que pretende obter. No entanto, as opções tendem a recair em ações ou fundos de investimento.

No caso das ações, os especialistas sugerem que analise empresas mais maduras, que distribuem dividendos (uma remuneração atribuída aos acionistas, na proporção das ações que detêm, com base nos lucros da empresa durante um determinado período).

Este tipo de investimento deve ser sempre bem estudado e ajustado ao seu perfil de investidor. Embora não implique a sua dedicação constante, vai precisar de estudar os produtos financeiros que pretende investir, e acompanhar com regularidade o seu desempenho e a evolução no mercado.

Não se esqueça que deve consultar as fichas técnicas de cada produto financeiro para conhecer todas as suas características, riscos e comissões. No caso de pretender investir em produtos financeiros, deve também visitar o site da CMVM - Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, onde pode esclarecer dúvidas sobre diversos produtos e ter acesso a listas dos intermediários financeiros credenciados.

2 - Rendas de imóveis

O arrendamento de imóveis é um dos rendimentos passivos mais conhecido e dos mais desejado. Em Portugal, existem muitas as pessoas com esta fonte de rendimento porque herdaram um imóvel ou decidiram investir neste tipo de aquisição.

A forma mais comum de obter este rendimento é através do arrendamento a longo prazo. Além desta opção ser a mais estável, uma vez que os inquilinos pagam uma renda mensal enquanto o contrato de aluguer durar, não implica um envolvimento ativo constante. Neste tipo de rendimento é preciso ter atenção que vai ter despesas com a manutenção do imóvel, obras necessárias, e claro, não se pode esquecer dos impostos envolvidos.

Ler mais: Tenho uma casa que quero arrendar, o que devo ter em consideração?

3 - Rendimento passivo proveniente de livros, músicas e fotografias

Sabia que pode usar o seu talento e a sua criatividade para obter um rendimento passivo? Embora não seja o primeiro rendimento passivo de que nos lembremos, um pouco por todo o mundo, existem inúmeras pessoas que obtêm rendimentos do seu trabalho criativo. Hoje em dia, com a expansão do comércio online, existe, por exemplo, a possibilidade de qualquer pessoa vender um livro que escreveu, seja em formato impresso, e-book ou audiolivro.

E o mesmo se aplica a músicas e a fotografias. Se gosta de produzir músicas ou fotografar, existem sites especializados que permitem divulgar o seu trabalho e vendê-lo. O que estará a vender aqui são os seus direitos de autor. Ou seja, sempre que alguém quiser utilizar uma música sua ou uma fotografia, vai receber enquanto autor.

Embora possa parecer uma solução atrativa para quem é criativo, o nível de investimento pode ser elevado. Por exemplo, no caso de um livro, vai ter de escrever a obra, publicá-la, e só mais tarde vai beneficiar através de uma pequena percentagem das vendas. A boa notícia, é que depois do livro estar concluído, pode ficar a receber a comissão de autor para o resto da vida.

4 - Produtos digitais

Atualmente, os produtos digitais também são uma forma de obter um rendimento passivo. Falamos de produtos ou materiais em formato digital que, posteriormente, são distribuídos ou vendidos online. Um dos exemplos mais conhecidos são os infoprodutos, como cursos online, workshops, palestras, tutoriais, e-books, templates, app´s, entre outros.

Para quem tem conhecimentos avançados numa determinada área ou é professor/formador, os produtos digitais podem gerar um rendimento passivo bastante interessante. Para conseguir tornar o seu produto digital rentável, precisa de pensar numa estratégia de divulgação. Afinal, a oferta no mercado deste tipo de produtos é cada vez maior e, para ter sucesso, precisa de desenvolver uma boa estratégia de marketing.

5 - Obter um rendimento passivo de sites, blogs e redes sociais

Em termos teóricos, qualquer site, blog ou rede social pode gerar rendimentos, se conseguir aliar a venda de espaços publicitários ou acordos para parcerias com marcas. No entanto, não basta ter um destes veículos de comunicação para despertar o interesse das marcas.

Por norma, para chegar a esse nível, vai precisar de fazer conteúdo regular, criar uma ligação com os seus seguidores, divulgar o seu trabalho, e ser bastante persistente e consistente. E, tudo isto, requer empenho e tempo.

Mas, existem ainda outras opções, nomeadamente, a compra de sites ou blogs que já estão implementados no mercado, têm um tráfego elevado e geram receitas mensais regulares. Embora nestes casos o investimento financeiro seja maior, vai economizar tempo e tudo o que precisa é mantê-lo ativo e consistente.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido