Poupança

Como poupar na reparação do carro

Para o ajudar a poupar na manutenção e reparação automóvel reunimos algumas dicas muito úteis para evitar males maiores. Só tem que continuar a ler.

Patrícia Neves Patrícia Neves , 6 Agosto 2019

A seguir à casa, o carro é provavelmente a segunda maior fonte de despesas. É, sem dúvida, um bem necessário, mas que mais cedo ou mais tarde vai precisar de algum tipo de reparação.  

Para o ajudar a poupar na manutenção e reparação automóvel reunimos algumas dicas muito úteis para evitar males maiores. Só tem que continuar a ler. 

A condução faz toda a diferença

Conduzir com precaução é algo que deve sempre fazer, não só pela sua segurança mas também pela segurança dos outros utilizadores da via pública. Para além disso, bons hábitos de condução significam poupança. Como?  

  • Evite travagens bruscas. A utilização excessiva dos travões leva não só ao rápido desgaste destes, como também dos próprios pneus. Portanto, aconselhamos a que sempre que possível trave com o motor, mantenha a distância do carro da frente e evite situações que podem levar a travagens a fundo. 
  • Conduza sempre com a quantidade de ar adequada nos pneus. Os valores de referência indicados para cada carro têm a sua razão de ser e devem ser respeitados. A pressão correta de ar nos pneus de um carro garante a melhor autonomia possível, o que permite poupar combustível e pneus. Ar a mais, ou ar a menos danifica os pneus, por isso, o ideal é seguir as instruções que vêm com o automóvel.  

Leia ainda: Carro: como optimizar o uso de combustível (e poupar dinheiro!)

Manutenção é sinónimo de prevenção

Da mesma forma que bons hábitos de condução prolongam a vida do carro e dos seus componentes, estar prevenido pode evitar problemas mais dispendiosos.  

  • Anote a data da inspeção ou coloque um lembrete no telemóvel. É importante não deixar passar esta data já que é algo que obrigatoriamente tem que fazer. Tenha bem em mente que a multa por conduzir um carro sem inspeção pode ir dos 250€ aos 1250€! 
  • Faça sempre as revisões na altura recomendada. Mudar o óleo do carro, os filtros e outras componentes mais simples deve fazer parte da rotina do automóvel. Se o óleo tem que ser mudado aos 99.000 quilómetros, não deixe o contador chegar aos 150.000 Km. Podem parecer pequenos pormenores, mas no final, tornam-se essenciais. Afinal, é o óleo que lubrifica o motor; ou seja, quando este não é mudado na altura certa começam a formar-se depósitos que impedem a lubrificação do motor. Como consequência, as peças começam a danificar-se devido à fricção que é exercida entre elas, o que pode levar à avaria do próprio motor. E essa, acredite, é uma despesa que não deseja ter.  

Antes de reparar peça orçamentos 

Hoje em dia há muita oferta de mecânicos por todo o país. Há oficinas de todo o tipo, algumas especializadas em determinados aspectos de uma viatura.  

Caso precise mesmo de recorrer a uma, peça sempre um orçamento. A ida à oficina pode ser uma verdadeira experiência traumática para a sua conta bancária, por isso, o melhor é, sempre que possível, planear bem os custos.  

Se precisa de mudar os pneus, peça dois ou três orçamentos a diferentes empresas. Analise marcas, modelos e valores e escolha a opção mais confortável para si.  

Após o arranjo, e na altura que lhe apresentarem a fatura, garanta que não está a ser cobrado nenhum serviço extra ao orçamento que recebeu. Se isso acontecer, saiba que se pode recusar a pagar por reparações que não estavam incluídas no orçamento.

São pequenas dicas sim, mas acredite, a sua carteira vai agradecer. No final, o nosso conselho é que estime o seu automóvel, fazendo check-ups rotineiros e mantendo uma condução segura e estável.  

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #poupança

Deixar uma resposta