Depois de poupança em telecomunicações e créditos, falamos-lhe de como poupar em combustíveis. Saiba como.

Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.

Na série de artigos “Poupar a sério!”, já abordámos as rubricas como Telecomunicações, ou Créditos. No presente artigo iremos focar-nos nos combustíveis, uma das componentes mais significativas nos gastos com a utilização de viaturas.

Postos mais baratos vs cupões/descontos

A forma mais simples de poupar no combustível é… comprar combustível mais barato. A diferença entre marcas mais regulares e as low-cost ronda os 7% a 10%, o que a longo prazo pode representar muito dinheiro poupado. A título de exemplo, estivemos a confirmar e facilmente as diferenças atingem os €0,12 por litro, o que para quem faça 20.000 km/ano representará €100-€150 por ano.

Mas estranhamente muita gente continua a preferir as marcas mais caras, sem que aparentemente haja motivo, excepto, claro está, se o posto low-cost ficar afastado das deslocações habituais.

Há quem acabe por utilizar as marcas mais caras e recorre a cupões e outros descontos para baixar o preço. Na nossa opinião esta táctica tem várias desvantagens:

  • Mesmo após os descontos é frequente que o combustível fique mais caro que nas low-cost.
  • Gasta-se tempo a arranjar cupões e outros esquemas para poupar, tempo esse que poderia ser bem melhor aproveitado, por exemplo para poupar a sério noutras rubricas.
  • Vários descontos e cupões exigem fidelização/habituação a cadeias de supermercados e a cartões bancários, o que limita a escolha do consumidor e pode trazer custos pouco evidentes.

Assim, recomendamos que opte por combustíveis em postos low-cost. Pode ver os preços de combustível em vigor no site da DGEG e no Mais Gasolina.

Modo de condução

Outra forma muito eficaz de poupar combustível é adoptar algumas mudanças no modo de condução, com efeitos muito realistas no consumo. Lembre-se que poupar 0,5 litros por cada 100 km representa mais de €120/ano para quem conduza 20.000 km.

Embora as mudanças benéficas no modo de condução sejam relativamente evidente, não custa reforçar as principais ideias, em grande parte retiradas do guia de eco-condução do IMTT:

  • Conduza a uma velocidade o mais constante possível e, acima de tudo, com suavidade, evitando acelerações/desacelerações e travagens bruscas. (Pode poupar 15% de combustível conduzindo a 80 Km/h, em vez de 100 Km/h).
  • Use a relação de caixa de velocidades mais alta possível. Uma mudança alta significa uma rotação mais baixa, que resulta num menor consumo de combustível. (Potencial de poupança: 10%).
  • Nas descidas de acentuada inclinação, deve manter o veículo engrenado numa mudança compatível (travar com o motor), obtendo assim maior segurança e consumo nulo.
  • Retire toda a carga desnecessária do porta-bagagens e assentos traseiros. (Potencial de poupança: 3%).
  • Acelerar e desacelerar suavemente. Acelerações bruscas provocam um consumo excessivo de combustível. Adicionalmente, quando trava ocorre dissipação de energia, que não é aproveitada para o movimento do veículo, pelo que deve travar suavamente e de forma antecipada antes do ponto previsto de paragem, permitindo aproveitar melhor o combustível injectado no motor.

Utilização de transportes públicos

Por último, a sugestão que deixamos para poupar é optar por usar mais frequentemente os transportes públicos, em detrimento do transporte particular.

Na realidade, não é certo que esta opção compense o custo dos combustíveis. Mas se pensarmos em todos os gastos relacionados com o usufruto de uma viatura, nomeadamente desgaste e estacionamento, a opção de transporte público compensa certamente. É também possível que acabe por poupar tempo, especialmente se poder optar por transportes que usam vias alternativas à rodoviária, como é o caso do metro ou do comboio.

Muitas vezes, o que faz mais sentido é até adoptar um cenário misto, em que a viatura particular é utilizada até algum ponto agregador de transportes públicos, sendo o resto do percurso efectuado através destes últimos. Cada caso é um caso, mas frequentemente é possível poupar dinheiro e até tempo, mantendo níveis de comodidade semelhantes.

O seu testemunho

Como faz para poupar nos gastos com combustíveis? Partilhe connosco as suas ideias. 🙂