Crédito Habitação

Prestação de crédito após amortização antecipada

Calcule aqui a prestação do seu crédito habitação após amortização antecipada.

Sofia Serrano Sofia Serrano , 8 Julho 2008 | 202 Comentários

Amortizar parte do capital em dívida num crédito é uma forma de poupar muito dinheiro em juros, especialmente se a taxa de juro subjacente ao mesmo for elevada. Com esta ferramenta pode calcular qual será a nova prestação após amortização, sabendo de imediato qual será o impacto no orçamento e quanto poupará na diminuição dos juros.

Prestação de crédito após amortização antecipada

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

216 comentários em “Prestação de crédito após amortização antecipada

  1. Bom dia,

    Nos termos do n.° 2, do n.° 4 e da alínea a do n.° 5 do artigo 23.° do Decreto-Lei n.° 74-A/2017, de 23 de Junho, a 6 de Dezembro de 2019 solicitei junta da instituição bancária onde contraí o meu crédito habitação que fosse feita uma amortização parcial do meu crédito habitação com o débito coincidente ao pagamento da prestação mensal de Janeiro de 2020.

    O pagamento da mensalidade ocorreu a 2 de Janeiro de 2020, contudo, mesmo após vários contactos da minha parte, o valor da amortização continua por ser debitado e não tenho resposta do banco.

    Isto acontece sempre que faço um pedido de amortização e quando o banco finalmente cumpre (após inúmeros contatos da minha parte) não recebo nenhuma justificação pelo atraso.

    A minha questão é, é legítimo uma instituição bancária agir assim sem que ocorra em nenhuma penalidade?

    Eu cumpro com as datas estipuladas pelo decreto de lei, caso não o faça, não aceitam o pedido, contudo o banco não cumpre.

    A que entidade posso expor a situação (reclamação) para além do meu banco (ao qual sempre faço reclamação, mas de nada serve).

    Obrigada por qualquer orientação que possam dar.

    1. Olá, Solange.

      A entidade reguladora da atividade bancária é o Banco de Portugal. Pode, se assim o entender, preencher uma reclamação no livro de reclamações cuja versão online está disponível no portal do cliente bancário.

  2. Bom dia,
    tenho um credito habitação e quero amortizar 10000€, na redução do PRAZO
    Designação do empréstimo REG.GERAL CONSTANTE – PRESTAÇÃO INDEXADA
    Data inicio 25/10/2017
    Data fim 25/04/2045
    Prazo 330 meses
    Prazo Remanescente 306 meses
    Indexante MEDIA EURIBOR 12 MESES
    Valor Indexante -0,339 %
    Spread 1,400 %
    Taxa de Juro Nominal (TAN) 1,061 %
    Valor da próxima prestação 574,84 EUR

    Será possivel facultar-me a prestação a pagar?
    Muito obrigada.

    1. Olá, Anna.

      Precisa do valor em dívida para fazer a conta. Da posse desse dado (e dos outros que indica) é só preencher aqui na calculadora para obter a resposta…

      Contas feitas por alto, deverá dar qualquer coisa entre os 535€ e os 540€

  3. Boa noite,

    Tenho um spread de 1,65. Vale a pena fazer uma amortizacao antecipada? Faltam 118000 euros e 277 prestacoes.
    Obrigada pela resposta

    1. Olá Isabel.

      Tudo depende de quais são os seus objetivos, do que pretende fazer ao dinheiro se não o gastar na amortização.

      Por exemplo, matematicamente falando, se tiver uma TAN no empréstimo de 1,5% e conseguir investir o dinheiro de forma a obter uma taxa líquida de 3%, mais vale não amortizar e por o dinheiro a render – o que ganha com esse investimento é superior ao que pouparia com a amortização do empréstimo.

      Mas se for para gastar o dinheiro em coisas supérfluas, de que talvez até não precise assim tanto, talvez seja melhor amortizar pois sempre poupará alguma coisa nos juros e baixará um pouco a prestação, podendo juntar mais algum dinheiro por mês.

      Outra coisa a não esquecer é a de manter sempre uma almofada de segurança – ter sempre algum dinheiro de lado, que possa usar rapidamente em caso de alguma eventualidade (por exemplo, um acidente ou outra despesa imprevista). Se o dinheiro que está a pensar usar para amortizar for o desta almofada de segurança, então também é melhor deixar ficar como está…

  4. Taxa Anual Efetiva Global (TAEG)2,727 %
    Spread0,500 %
    Linha bonificaçãoD.L 349/98 REG JOVEM – B.DECRESCENTE (CONTINENTE) – TRCB 6,5% %
    Contratadas 360
    Periodicidade 1 MENSAL
    Tipo prestação PRESTACOES CONSTANTES DE CAPITAL E JUROS (METODO FRANCES)
    Em dívida 155
    Pagas 205
    Utilizado 78.560,00 EUR
    Pago 39.369,98 EUR
    Em dívida 39.190,02 EUR
    Contratado 360 MESES

    Neste caso vale a pena pagar tudo? Muito obrigado

    1. Olá, Quintino.

      A regra simples é – se conseguir investir o dinheiro a uma taxa superior à que está a pagar pelo empréstimo mais vale investir o dinheiro. Senão é preferível pagar o empréstimo.

      Não se esqueça de levar ainda em conta uma eventual penalização correspondente à amortização antecipada e, por outro lado, a poupança por deixar de pagar o seguro de vida, se for o caso.

  5. Boa tarde! Fiz uma amortização de crédito onde no balcão me informaram antes de fazer a amortização que o que iria reduzir de prestação era 40/50€ mas o facto é que apenas reduziu 25€. Estou indignada por não terem dado as informações corretas. O que posso fazer?