Vida e família

Saiba como vender online objetos em segunda mão

Não sabe o que fazer às coisas que lhe ocupam espaço em casa? Descubra como vender online aquilo que já não usa.

Vida e família

Saiba como vender online objetos em segunda mão

Não sabe o que fazer às coisas que lhe ocupam espaço em casa? Descubra como vender online aquilo que já não usa.

Com o passar do tempo, é comum acumular em casa objetos para os quais já não se dá uso. Por vezes, são roupas que deixam de servir aos mais novos, ou aquele serviço de chá oferecido em duplicado no casamento. Também podem ser livros, ferramentas ou produtos de tecnologia que tem guardados e que poderiam receber outra oportunidade. O que pode acontecer se decidir vender online.

Gostava de desocupar algumas divisões? Deseja entrar no estilo de vida minimalista? Então considere desapegar-se de alguns objetos. Recolha os pertences que já não quer e descubra como pode rentabilizar os objetos em segunda mão.

Leia também: 10 estratégias para poupar mais

Escolher os artigos para vender online

Comece passando por cada divisão da casa e juntando os objetos que não quer manter ou que já não fazem falta. Por exemplo, um presente que não chegou a usar? Talvez alguns objetos que tem repetidos ou material que comprou para uma atividade que nunca chegou a fazer? E aquela roupa de cerimónia usada apenas uma vez?

Depois, selecione as coisas com poucas ou nenhumas marcas de uso. É preferível que as peças estejam em ótimo estado, ou até novas como artigos selados ou roupa ainda com etiqueta. Para ter uma experiência de sucesso deve sempre vender aquilo que se imagina disposto a comprar.

Leia também: Como dar uma segunda vida a objetos que já não utiliza

Onde vender os seus objetos

Os sites mais conhecidos para vendas em segunda mão são o Olx e o Custo Justo. Estes sites agrupam os anúncios por categoria facilitando a pesquisa por parte dos interessados. Nestas páginas pode vender online desde artigos de agricultura a lazer, passando por objetos de decoração, móveis, equipamentos técnicos, entre outros.

Também pode vender peças de roupa e outros acessórios de moda, mas se for este o caso saiba que existem sites dedicados a este tipo de vendas. São exemplos destes sites o Micolet, Vinted, e o Depop. Pode ainda investigar o MyCloma, uma plataforma portuguesa com um sistema de compra direta de peças em segunda mão. Outros exemplos de plataformas portuguesas online para venda de artigos em segunda mão são a Trade Stories, que anuncia exclusivamente livros, e a GameTrade, que anuncia videojogos.

Leia também: Se tem roupa que já não usa, saiba onde e como pode vendê-la

Definir o preço de venda

Para ajudar a definir o preço, procure por artigos iguais ou semelhantes no site em que pretende vender online. Pode então verificar se o artigo que pretende vender tem um preço adequado à sua expectativa. Se não encontrar nenhum anúncio semelhante considere o preço do artigo novo como valor máximo e depois avalie o preço conforme a condição da peça em questão. De qualquer modo, pode sempre anunciar um preço negociável ou até comunicar disponibilidade para trocar os artigos.

Contudo, existem duas situações em que os preços podem ser bastante diferentes do esperado: quando há muitos artigos semelhantes à venda ou quando se vende um objeto raro e desejado.

O excesso de oferta faz descer o valor de mercado. Assim, se houver mais de 50 anúncios a vender uma determinada mala, mesmo que seja de marca, os anunciantes vão colocar o preço mais baixo na tentativa de conseguir vendê-la. Neste caso pode ser prudente esperar e vender quando o valor do objeto estiver mais próximo do seu valor real.

Por outro lado, a raridade e procura faz subir o valor. Se o que pretende vender online estiver esgotado noutros sites ou for difícil de obter pode haver uma oportunidade para vender. Nestas situações pode até conseguir vender a peça acima do valor que tinha quando a adquiriu.

Leia também: 12 dicas para aumentar os rendimentos

Como fotografar os artigos para vender online

As fotografias dos anúncios são muito importante pois captam a atenção do comprador. Assim, veja quais os passos que deve seguir para criar uma boa primeira impressão:

  • Preparar as peças (tirar o pó, cola de etiquetas antigas, limpar vidros ou espelhos, lavar e passar a roupa);
  • Procurar um fundo neutro e simples (para que os objetos que vai vender online fiquem em destaque);
  • Fotografar num local bem iluminado (se houver dificuldade em transmitir a cor pode tirar fotos com e sem flash);
  • Destacar os pormenores que acrescentam valor (etiqueta da marca, composição do tecido, detalhes feitos à mão, embalagens seladas, etc.);
  • Identificar nitidamente pequenos defeitos (tirar fotografia a pequenas manchas, rachaduras, ou outras condições que representem o real estado do artigo).

O que incluir no título do anúncio e na descrição

O título deve ser o mais curto e simples possível, descrevendo o artigo brevemente. No entanto, deve aproveitar para destacar o que vai vender online com palavras chamativas. Por exemplo:

  • Casaco de cabedal vintage
  • Livro “Os Maias” de Eça de Queirós [novo]
  • Jarra artesanal em murano

As informações que constam no título e na descrição são muito importantes. Através dessas palavras os motores de pesquisa selecionam os anúncios mostrados aos potenciais clientes.

Assim, na descrição deve optar por incluir detalhes acerca do artigo, preferencialmente com palavras diferentes do título. À semelhança das fotografias, indique sempre claramente o estado do objeto, descreva as caraterísticas que acrescentam valor e quais os pequenos defeitos que possa ter. Também é relevante descrever as medidas, principalmente nos anúncios de roupa.

Aproveitar as tendências e estações

Para aumentar a chance de vender online, aproveite as tendências. Para tal esteja atento, tanto na moda como nos artigos de decoração e mobiliário é comum haver ciclos. Pode aperceber-se que as peças em ganga estão com mais procura e então colocar anúncios de calças e casacos que tem guardados. Ou pode vender o abajur em Art Déco quando aumentar o interesse por artigos desse estilo.

Deve ainda considerar as estações do ano e a sazonalidade das vendas. Neste sentido, é mais provável que consiga vender um biquíni nos meses de verão, e decorações natalícias nos meses de inverno.

Ao vender online está a contribuir para que os objetos cheguem a mais pessoas, dando-lhe novas vidas. Deste modo, a compra e venda de peças em 2ª mão está também associada a uma prática mais sustentável. Contribua ainda para a redução da pegada ecológica dos envios por correio optando por embalagens de Correio Verde.

Leia ainda: Pequenos gestos para ser mais sustentável no dia a dia

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido