Vida e família

Quanto custa fazer um Erasmus? Prepare o seu orçamento

Se o seu filho vai de Erasmus, este é um grande investimento na sua educação. Neste artigo saiba todas as despesas que deve ter em conta para preparar um orçamento familiar.

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 4 Setembro 2019

Fazer Erasmus é uma experiência enriquecedora academicamente, mas também a nível pessoal e social. Deve então fazer as contas para preparar o seu orçamento familiar para este investimento.

Cada vez mais jovens estudantes desejam completar os seus estudos num programa de Erasmus, o que para os pais pode ser um esforço financeiro inesperado. Antes de concordarem com o desejo dos filhos, os pais devem saber exatamente que tipo de investimento terão que fazer, e analisar bem todas as despesas envolvidas.

O custo do programa de Erasmus varia consoante o destino escolhido e outras variáveis.

Seja na Europa ou em qualquer outro lado do Mundo, existem despesas que todos os estudantes têm quando vão para fora do país. O Doutor Finanças apresenta-lhe as 9 despesas que lhe permitem calcular quanto custa fazer um Erasmus.

Viagens de ida e volta

Seja qual for o destino de Erasmus do seu filho, a viagem de ida e volta para o local escolhido deve ser uma das primeiras despesas a analisar. Atualmente é possível conseguir bilhetes a preços promocionais atrativos se a viagem for marcada com antecedência. Por isso é fundamental começar a fazer simulações com datas distintas, em diferentes companhias áreas, para conseguir os melhores preços.

Nestes casos é muito importante que verifique todas as características da viagem, como as horas de partida e chegada, se é um voo direto ou se faz escala, se está incluído o preço da bagagem no porão, quantos quilos são permitidos, etc. É de salientar que as condições variam muito de companhia para companhia, por isso perca algum tempo a estudar todas as possibilidades.

No caso do Erasmus ser feito num país mais próximo de Portugal, pode também colocar como hipótese a viagem ser feita de comboio ou autocarro. Embora a viagem seja longa, pode compensar para alguns destinos. Compare os preços e as condições, e veja o que se adequa melhor ao seu orçamento e necessidades.

Ler mais: 9 formas de poupar nas viagens de avião

Deslocação até à casa onde vai ficar

Quando está a fazer um orçamento deve anotar todas as despesas previsíveis que terá com o programa de Erasmus. Após a viagem até ao país de destino, o seu filho irá deslocar-se até à residência onde irá viver. Essa deslocação terá um custo seja qual for o transporte utilizado.

Lembre-se que em muitas cidades os aeroportos ficam longe dos centros urbanos, e nem sempre é fácil arranjar transportes diretos.

Faça uma simulação do percurso e veja quais são os transportes necessários para chegar até à residência. Hoje em dia com os motores de busca é fácil conseguir saber as empresas de transporte do país, e tentar verificar os preços praticados pelas mesmas. Anote essa despesa no seu orçamento, lembre-se que ele terá essa despesa sempre que for ao aeroporto.

Aluguer de quarto ou apartamento

Encontrar um local digno e seguro para o seu filho viver nem sempre é uma tarefa fácil. Mesmo sem olhar a preços, esta pode ser uma escolha muito difícil. Os preços de um apartamento ou até de um simples quarto podem ser um verdadeiro desafio para o seu orçamento. Os valores variam de país para país, de cidade para cidade, e até de bairro para bairro.

Se o destino do Erasmus for um país com uma qualidade de vida elevada, onde os ordenados são superiores aos portugueses, prepare-se pois as rendas costumam ser elevadas. Lembre-se que esta será uma despesa fixa mensal e que representará uma enorme “fatia” do seu orçamento.

Nestes casos pode pesquisar se existem residências de estudantes universitários ou partilha de casas com outros estudantes perto da universidade. Algumas universidades podem conseguir ajudar neste aspecto, por isso não perca a oportunidade de perguntar com antecedência.

Ler mais: Dicas para Reservar Alojamento para as suas Férias

Despesas fixas

Para além do aluguer da habitação, o seu filho terá as despesas fixas da casa para pagar. Água, eletricidade, gás, internet, televisão e telefone são por norma as principais despesas a considerar. Algumas habitações incluem estas despesas no valor do aluguer, e em casas partilhadas o valor costuma ser dividido. No entanto não se esqueça de fazer uma estimativa do valor para conseguir cobrir todas estas despesas.

Deslocações diárias

Se a localização da residência do seu filho não permitir que este faça o percurso diário para a universidade a pé, terá que adicionar ao seu orçamento o valor do passe. Lembre-se que esta despesa será mensal e fixa. Faça esta analise e só depois é que tome a decisão final sobre a residência do seu filho.

Despesas com a Universidade

Se o seu filho pertencer ao programa Erasmus+ estará isento do pagamento de propinas, inscrições e exames nos países de destino do programa da União Europeia. Contudo podem ser cobradas pequenas taxas relativas a seguros, quotas das associações de estudantes, ou outras despesas administrativas. Deve sempre informar-se sobre todas estas questões antes da viagem.

grupo de raparigas a andar de bicicleta

Alimentação

A alimentação é outra despesa que deve colocar no orçamento. O seu filho poderá fazer as refeições no refeitório/bar da universidade, mas também terá que comprar regularmente comida para casa. O preço da alimentação varia muito de país para país, por isso é fundamental perceber o custo de vida de cada destino pretendido.

Lembre-se que este orçamento será gerido pelo seu filho, por isso é importante alertá-lo para uma boa gestão.

Ler mais: 7 dicas para uma alimentação saudável quando o orçamento está apertado

“Pocket Money”

Para além de todas as despesas referidas até agora, o seu filho irá ter as pequenas despesas do dia-a-dia de um jovem. Por maior que seja a contenção é importante ter sempre disponível um montante na conta para viver de forma tranquila. Esse valor acordado deve ser colocado no orçamento do período de Erasmus.

Visitas a Portugal

Em alguns casos, se houver possibilidades económicas, pode ser importante fazer uma visita à família numa data especial. Este tipo de necessidade normalmente surge para os jovens que fazem programas de Erasmus mais longos e estão longe da família pela primeira vez. A despesa com a viagem de ida e volta deve ser tida em conta no orçamento se for uma hipótese.

Bolsas para estudantes de Erasmus

Informe-se com bastante antecedência sobre as candidaturas às bolsas do programa Erasmus+ se o destino escolhido faz parte da União Europeia.

Estas são atribuídas de forma limitada e contribuem para diminuir as despesas da viagem e estadia. As bolsas variam entre a diferença do custo de vida do país de origem e o país de destino, da distância, número de candidatos, e se existe outro tipo de apoio.

Caso não lhe seja atribuída mas preencha todos os requisitos, poderá beneficiar como estudante “bolsa zero” de uma bolsa de mobilidade. Esta é apenas um subsídio de apoio que ajuda a cobrir as despesas de deslocação e a diferença dos custos de vida, variando entre 235€ a 335€ mensais atualmente.

Seja qual for o tipo de bolsa, estes apoios são uma ajuda preciosa para reduzir as despesas mensais do programa de Erasmus. Esteja atento, veja os prazos das candidaturas e informe-se sobre todas as condições.

Cuidados a ter com as bolsas de Erasmus

Lembre-se que as bolsas e os apoios podem não cobrir na íntegra as despesas de subsistência do seu filho. É essencial fazer o orçamento total das despesas, e deduzir o apoio que foi concedido. É a partir daí que deverá conseguir saber qual será o custo mensal que irá ter com o programa de Erasmus.

Lembre-se que as bolsas e apoios têm tendência a demorar um pouco mais do que o previsto a serem pagas. Por isso esteja preparado para cobrir o total das despesas nos primeiros tempos sem qualquer tipo de apoio financeiro.

Faça um orçamento para saber quanto irá custar todo o período de Erasmus

Após reunir todos as simulações das despesas está na altura de tomar decisões. Assim que conseguir os valores finais dos tópicos indicados neste artigo, deverá somar todas as despesas para encontrar o custo do período de Erasmus do seu filho. Lembre-se que poderá reduzir esses custos com a bolsa ou apoios do programa de Erasmus+ se fizer a inscrição no mesmo.

Analise e pondere bem antes de dizer que sim ao seu filho, pois será um esforço financeiro elevado que poderá não conseguir suportar.

Para poder ter rendimento extra, pode preparar com antecedência a viagem, poupando todos os meses para um fundo com esse fim. O estudante pode ainda trabalhar durante o verão anterior para contribuir para esse fundo ou pedir ajuda a familiar para que as prendas de Natal ou de aniversário sejam um contributo para a sua viagem.

Pode ainda o seu filho arranjar um emprego a part-time no país escolhido para ajudá-lo a pagar o programa de Erasmus.

Para qualquer decisão financeira, avalie os prós e contras para que seja tomada a melhor opção para todo o agregado familiar.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #erasmus +

Deixar uma resposta