Parentalidade

Seguro de saúde para o parto de um filho: o que ter em consideração?

Está a pensar fazer um seguro de saúde a pensar no parto do seu bebé? Esclareça dúvidas sobre o que pode estar coberto.

Não é novidade que ter um seguro de saúde pode ser muito útil em várias fases da nossa vida. Ao contratar este tipo de seguro, para além de passar a ter acesso a uma vasta escolha de profissionais e entidades privadas, também consegue ter acesso a consultas de especialidade sem ter que estar nas listas de espera do Serviço Nacional de Saúde. Agora, quando pensamos contratar um seguro para uma necessidade específica, por norma levantam-se várias questões, principalmente em relação às coberturas e às regras aplicadas pelas seguradoras. Um dos casos mais comuns deste tipo de situação, é a contratação de um seguro de saúde a pensar no parto de um filho.

Embora a maioria da pessoas continue a optar por partos no SNS, a verdade é que nos últimos anos tem existido uma maior procura pelos hospitais privados na hora de trazer um bebé ao mundo. Segundo o Diário de Notícias, no ano de 2000 os hospitais privados eram apenas responsáveis por cerca de sete mil nascimentos em Portugal. No entanto, os números de 2017 já mostravam um forte aumento, uma vez que nesse ano tinham nascido mais de 12 mil bebés no privado. E os números parecem ter continuado a aumentar nos últimos anos.

Dito isto, se está a ponderar fazer um seguro de saúde, pois deseja que o parto do seu futuro filho seja no privado, aconselhamos a informar-se com antecedência. Pode parecer um excesso de zelo, mas na realidade este tipo de cobertura obriga a uma contratação antecipada, de forma a conseguir beneficiar das vantagens contratadas. Mas não se preocupe se ainda não está a par sobre este assunto. De seguida vamos abordar 7 aspetos que deve ter em consideração antes de contratar um seguro de saúde a pensar no parto o seu filho.

1 - Se ainda não tem um seguro de saúde com cobertura de parto, faça contas ao peso que este terá no seu orçamento familiar

Para quem já tem um seguro de saúde, mas este não cobre o parto, é importante verificar primeiro o peso que esta cobertura extra vai ter no seu orçamento familiar. Um seguro de saúde básico, por norma pode ter valores mais acessíveis, no entanto quando adicionamos coberturas extras o preço tende a aumentar consideravelmente. Por isso, se o seu bebé ainda não vem a caminho, o ideal é analisar as suas possibilidades com antecedência.

Em primeiro lugar, o ideal é falar com a sua seguradora e pedir uma simulação de quanto ficaria adicionar uma cobertura de parto. Existem seguradoras que têm disponíveis mais que um tipo de cobertura para o parto, com limites de plafond distintos, principalmente em hospitalizações.

Caso os valores apresentados não sejam do seu agrado, pode e deve pedir simulações de seguros de saúde com cobertura de parto a outras seguradoras. Desta forma fica a conhecer as várias opções que existem para o que procura, e pode ver qual é a melhor opção para o seu orçamento familiar.

Uma boa solução para quem não pode suportar o peso de um seguro de saúde, com estas coberturas, no seu orçamento é ser seguido por um obstetra privado de confiança, que faça partos num hospital público.

2 - Antes de fazer um seguro de saúde a pensar no parto, informe-se antecipadamente sobre o período de carência

Depois de receber as várias simulações é hora de analisar os períodos de carência que cada seguradora impõe. Ao contrário da maioria das coberturas que os seguros de saúde oferecem, que têm períodos de carência menores, o período de carência para a cobertura de partos ronda os 360 dias.

Por isso, no caso de já estar à espera de um filho e ainda não ter essa cobertura contratada, dificilmente vai conseguir beneficiar das regalias que um seguro de saúde oferece num parto. O período de carência não é negociável, uma vez que a rentabilidade destes produtos depende também desta condição.

Já no caso de ainda não ter contratado um seguro de saúde ou de pretender adicionar esta cobertura, o ideal é começar a pedir simulações e ver as melhores opções para si com mais de um ano de antecedência. Quanto mais em cima da hora fizer a adesão, maior o risco de não vir a beneficiar do seu investimento se engravidar inesperadamente.

3 - Analise bem o que está incluído na cobertura de parto e o que está excluído

Uma coisa que deve ter em consideração é que cada seguradora estabelece as suas condições para cada cobertura. No entanto, as coberturas de parto, por norma, englobam o parto normal, uma cesariana e uma interrupção involuntária da gravidez. Outra coisa que deve estar a par é que este tipo de cobertura costuma estar inserido na hospitalização. Ou seja, esta dá direito ao pagamento dos honorários médicos, das despesas para a assistência da grávida, anestesia, etc. Para além disso, em algumas seguradoras as coberturas podem ser mais alargadas, chegando a estar disponível no valor contratado a preparação para o parto e as ecografias médicas recomendadas.

Contudo, existem alguns fatores que também deve ter em consideração, principalmente no que diz respeito ao pagamento de valores convencionados, para além das despesas que a seguradora irá suportar. Outro pormenor que deve ter em atenção é que caso o valor das despesas de hospitalização ultrapassem o máximo previsto na sua apólice para a cobertura de parto, terá que pagar esse valor adicional. E, por último, mas não menos importante, também deve saber que na cobertura de parto não é costume estarem cobertos exames e consultas relativos à gravidez. No entanto, isso não quer dizer que o seu seguro não cubra essa despesa ou uma parte dela. Apenas pode querer dizer que este tipo de procedimentos está englobado na sua cobertura de ambulatório.

Lembre-se que esta cobertura destina-se ao momento do parto e não a outras doenças e problemas que podem ocorrer inesperadamente numa gravidez. Por exemplo, caso tenha um problema de saúde que leve a um internamento durante a gravidez, este não será coberto pelo o valor dessa cobertura e sim pelo capital que tiver disponível na cobertura de hospitalização.

4 - Questione sobre as condições que terá na hora do parto e se existem descontos em serviços que lhe podem interessar

Para saber realmente o que o seu seguro de saúde cobre num parto e durante uma gravidez não há nada melhor do que colocar as suas dúvidas às seguradoras. No tópico anterior falámos do que pode ou não incluir a cobertura do parto, mas existem assuntos mais específicos que lhe podem interessar. Por exemplo, pergunte se ao contratar o seguro com cobertura de parto vai ter direito a um quarto só para si. Afinal, este simples pormenor pode fazer toda a diferença neste momento tão único da sua vida. Muitos seguros têm este fator em consideração e garantem que na hora do internamento a mãe e o bebé têm um quarto privado. Contudo, as despesas com acompanhantes por norma não estão incluídas.

Outra questão que pode ser relevante caso pretenda a criopreservação de células estaminais é informar-se se o seu seguro dá descontos na mesma. Algumas seguradoras já têm este fator em atenção e oferecem descontos numa vasta rede de parceiros.

Por fim, informe-se também sobre o que está coberto caso venha a ter uma gravidez de risco ou complicações na hora do parto. Embora ninguém goste de pensar num cenário mais negro, a verdade é que saber que as despesas estão pagas caso existem complicações, podem ajudá-lo a ultrapassar um período de maior insegurança e stress.

5 - Informe-se com antecedência sobre os valores de um parto normal e de uma cesariana

Embora muitas pessoas estejam a par deste tema, a verdade é que se está a pensar ter um filho num hospital privado existem informações que requerem alguma pesquisa, de forma a não ter surpresas desagradáveis. Por isso, é sempre aconselhável informar-se com antecedência sobre o valor de um parto normal, mas também de uma cesariana, pois pode vir a ser necessário esse procedimento.

Antes de começar a recolher essas informações é importante que saiba que o valor de um parto varia bastante. Esta variação de preços ocorre consoante o tipo de seguro que tem, bem como o valor assegurado pelas coberturas contratadas. Para além disso, cada hospital privado tem o seu próprio preçário, o que influencia o valor final a pagar, consoante o tipo de parto que for feito. Por exemplo, uma cesariana é um procedimento mais dispendioso do que um parto normal. Por isso, deve informar-se sobre os valores praticados em cada hospital privado da sua preferência e ver o valor que terá que pagar e o que o seguro cobre. Só após recolher estas informações é que deve tomar uma decisão sobre o hospital ideal para o nascimento do seu filho.

6 - Se existem várias pessoas no seu agregado familiar, avalie o seguro de saúde familiar

No caso de existirem várias pessoas no seu agregado familiar, pode ser interessante ponderar um seguro de saúde familiar. Isto porque as seguradoras tendem a apresentar preços mais vantajosos quanto mais pessoas tiver numa apólice. Outra vantagem é que vai ter que lidar com menos burocracia, pois passa a falar com apenas uma seguradora e terá que pagar uma única apólice.

Após o bebé nascer, caso pretenda que este fique também coberto pelo seguro deve contactar a sua seguradora e enviar a certidão de nascimento. Caso tenha dúvidas sobre os procedimentos ou que coberturas o seu bebé vai poder usufruir, o melhor é falar diretamente com a sua seguradora.

Concluindo, se está a pensar fazer um seguro de saúde a pensar no parto do seu filho, informe-se com antecedência sobre todas as suas dúvidas e condições, mas não limite as suas possibilidades a uma única cobertura. Faça as suas contas após receber várias simulações, e só depois escolha a melhor opção para si e para a sua família.

Ler mais: Como poupar no seguro de saúde ao longo da vida

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)