Carreira e Negócios

Candidatura espontânea: O que fazer para se destacar?

Uma candidatura espontânea pode marcar a diferença na hora de procurar emprego. Saiba como destacar-se ao enviar o seu currículo e uma carta de apresentação sem estar a responder a um anúncio.

Carreira e Negócios

Candidatura espontânea: O que fazer para se destacar?

Uma candidatura espontânea pode marcar a diferença na hora de procurar emprego. Saiba como destacar-se ao enviar o seu currículo e uma carta de apresentação sem estar a responder a um anúncio.

A candidatura espontânea é cada vez mais comum e muitas empresas já preferem este método em vez do tradicional anúncio de emprego. Dessa forma, quando pretendem contratar alguém, em vez de publicarem um anúncio, recorrem à análise das candidaturas espontâneas que têm guardadas. 

Em que consiste a candidatura espontânea?

Uma candidatura espontânea traduz-se no envio de um currículo e carta de apresentação para uma determinada empresa por iniciativa de quem está à procura de emprego. Aqui, quem envia a candidatura não está a responder a nenhuma oferta de emprego, mas sim a oferecer os seus serviços ao empregador.

Leia ainda: Entrada no mercado de trabalho: Guia de preparação

O que fazer para se destacar?

A candidatura espontânea, tal como a própria palavra indica, mostra à partida o verdadeiro interesse do candidato em trabalhar numa determinada empresa. Assim, se procura um emprego, esta pode ser uma boa solução para que não fique apenas pela procura de anúncios de emprego.

Neste formato, quem se candidata não está a escolher um emprego, pelo contrário, está a dar a oportunidade ao recrutador de escolher uma função que se enquadre face ao seu currículo e perfil.

Assim sendo, a candidatura espontânea é uma das formas de apresentar uma candidatura a uma empresa, principalmente quando estas não têm qualquer processo de recrutamento aberto ou não têm vagas adequadas às suas competências. Então, mais tarde, quando surgir uma vaga, poderá ser chamado caso o seu currículo corresponda às necesssidades do empregador.

A candidatura espontânea tem cada vez mais sucesso, dado que quem concorre mostra que já conhece minimamente a empresa, caso contrário não se candidatava. Por outro lado, as empresas só têm a ganhar em ter um colaborador que sinta e mostre vontade em trabalhar consigo.

12 dicas para destacar a sua candidatura

Por conseguinte, para ter sucesso na sua candidatura e fazer com que sobressaia no meio de tantas outras, os especialistas sugerem que dê atenção a alguns pormenores que, na hora das empresas escolherem, podem fazer a diferença. Em seguida, deixamos um conjunto de dicas que podem ajudar a ter sucesso.

  1. Selecione uma lista de empresas das quais tem boas referências e que sejam adequadas ao seu perfil;
  2. Recolha toda a informação possível sobre as empresas selecionadas;
  3. Escolha bem as funções para as quais se vê a trabalhar considerando a sua formação, experiência e competências;
  4. Faça uma candidatura personalizada para cada empresa de forma a mostrar realmente interesse ao recrutador (não faça um modelo generalizado para todas as empresas, adapte consoante o tipo de empresa);
  5. Demonstre confiança, motivação e interesse no trabalho a que se candidata;
  6. Não demonstre que está desesperado para arranjar trabalho;
  7. Não peça para aceitarem a sua candidatura, deve deixar que seja a empresa a decidir se a sua candidatura deve ser considerada ou não;
  8. Seja profissional e mostre as suas capacidades e competências, preferencialmente de forma original;
  9. Seja direto e objetivo: envie apenas a informação relevante. Explique os motivos da sua candidatura, o que pode acrescentar à empresa bem como as suas aptidões relevantes para a candidatura (por exemplo, mostrar que sabe cozinhar não interessa para um empregador na área da gestão financeira);
  10. Visite o site da empresa, mostre que conhece a empresa para a qual se está a candidatar;
  11. Tente perceber qual a melhor forma para envio da sua candidatura: e-mail, site, correio ou presencialmente;
  12. Envie sempre o CV juntamente com a Carta de Apresentação.
jovem mulher, recem licenciada, sorridente, confiante e com apresentação cuidada, na sua primeira entrevista de emprego

Dados que não podem faltar

De facto, existem várias informações que não deve deixar de mencionar na sua candidatura, nomeadamente:

  • Quem se candidata?
  • Objetivo da sua sua candidatura?
  • Porquê esta empresa?
  • Área/departamento a que se candidata;
  • A partir de quando está disponível? E para que localidades, caso seja necessário?
  • O que acrescenta à empresa se o contratarem?
  • Por fim, mostre-se disponível para uma conversa pessoal e para mostrar o seu portefólio.

Leia ainda: O mercado de trabalho e os cuidados a ter com as redes sociais

Vantagens da candidatura espontânea

A candidatura espontânea destaca-se pela proatividade do candidato, já que mostra interesse de forma ““espontânea”, em fazer parte da empresa sem estar a responder diretamente a um anúncio.

Ou seja, numa candidatura espontânea pode descobrir uma oportunidade que nem sequer imaginava anteriormente. Afinal, são várias as empresas que recorrem às candidaturas arquivadas diariamente, quando necessitam de recrutar, em detrimento da publicação de ofertas de emprego através dos habituais anúncios.

Pelo contrário, recorrem à sua base de dados interna para tentarem encontrar o candidato ideal. Assim, está nas suas mãos, tentar ser o candidato escolhido.

Como elaborar uma candidatura espontânea?

A sua candidatura espontânea deve ser composta por uma carta de apresentação (na qual vai também transmitir os motivos que o levam a concorrer) e o seu Curriculum Vitae (CV). Assim, deve ter especial cuidado ao elaborar a sua carta para que esta se destaque no meio de tantas outras.

Contudo, a candidatura espontânea não serve apenas para despertar interesse por parte das empresas no seu CV. Assim, pode e deve ser igualmente uma forma de valorizar o seu perfil. Isto porque, sob o ponto de vista do recrutador, é uma forma de mostrar iniciativa (algo bastante apreciado por quem está a contratar), bem como de mostrar vontade em trabalhar e desempenhar uma função na empresa.

Em suma, antes de enviar qualquer candidatura espontânea, deve definir o que realmente quer e como pode chegar até ao empregador. Isto é, defina uma estratégia que tenha em conta as suas competências, experiência e o que pode acrescentar.

Ou seja, é importante que analise e conheça a empresa para a qual se está a candidatar. Igualmente, demonstre o quanto o empregador pode ganhar com a sua contratação. Afinal de contas, é preciso mostrar atitude, motivação e ambição. Não pense que enviar a candidatura e o CV é suficiente! 

Por fim, adicione algo de diferente à sua candidatura.

Leia ainda: Primeira entrevista de emprego: 6 dicas para recém licenciados

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido