Carreira e Negócios

Ensino superior: o peso da empregabilidade na escolha do curso

A empregabilidade é a principal métrica do retorno do investimento feito num curso superior, por ser, talvez, a mais tangível. Conheça os cursos com empregabilidade total.

Daniela Gonçalves Daniela Gonçalves , 5 Agosto 2020

O ano letivo terminou de forma atribulada, mas o mês de agosto manteve-se como o mês das candidaturas ao ensino superior. É um mês de grande ansiedade e expectativa para milhares de portugueses que tomam uma decisão importante para o seu futuro. Há os que já estão decididos há muito tempo e há os que escolhem as opções à última hora - mas todos têm algo em comum: expectativas sobre o futuro. 

Na análise e definição das opções a que se candidatam, há vários fatores a pesarem na equação: a vocação, as possibilidades económicas (nomeadamente por causa dos gastos em propinas, mudança de cidade, etc.) e empregabilidade. É sobre esta última que nos debruçamos neste artigo.

No fundo, a empregabilidade é a principal métrica do retorno do investimento feito num curso superior, por ser, talvez, a mais tangível. A lista de cursos com maior empregabilidade, disponibilizada anualmente pelo portal InfoCursos - Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, com o apoio da Direção-Geral do Ensino Superior, foi lançada em julho.

Leia também: 10 empregos que não existiam em 2020

Saúde e engenharias com desemprego zero

São 68 os cursos que têm 100% empregabilidade, segundo o InfoCursos. 

O top 10 de cursos com maior empregabilidade é dominado pelos cursos de Saúde (estando Medicina nos primeiros 6 lugares) e Engenharia Informática. No entanto, ao alargarmos a análise para os 20 cursos com menos desemprego, surgem cursos de outra áreas, como a Música, Arquitetura e Educação Básica.  

EstabelecimentoNaturezaTipo Ensino Nome Curso Grau Taxa de desemprego
Universidade de LisboaPublicoUniversitárioMedicinaMestradoIntegrado0
Universidade de CoimbraPublicoUniversitárioMedicinaMestradoIntegrado0
Universidade Nova de LisboaPublicoUniversitárioMedicinaMestradoIntegrado0
Universidade do PortoPublicoUniversitárioMedicinaMestradoIntegrado0
Universidade do MinhoPublicoUniversitárioMedicinaMestradoIntegrado0
Universidade da Beira Interior PublicoUniversitárioMedicinaMestradoIntegrado0
Universidade de LisboaPublicoUniversitárioEngenharia Informática e de ComputadoresLicenciatura0
Universidade de ÉvoraPublicoPolitécnicoEnfermagemLicenciatura0
Instituto Politécnico de LisboaPublicoPolitécnicoEngenharia Informática e de ComputadoresLicenciatura0
Instituto Politécnico de BejaPublicoPolitécnicoEnfermagemLicenciatura0
Universidade de Aveiro PublicoUniversitárioMúsicaLicenciatura0
Universidade de LisboaPublicoUniversitárioArquitetura MestradoIntegrado0
Universidade de LisboaPublicoUniversitárioEngenharia de Telecomunicações e InformáticaLicenciatura0
Universidade de LisboaPublicoUniversitárioEngenharia Física TecnológicaMestradoIntegrado0
Instituto Politécnico de SetúbalPublicoPolitécnicoEnfermagemLicenciatura0
Instituto Politécnico de SetúbalPublicoPolitécnicoEducação BásicaLicenciatura0
CESPU‐Instituto Politécnico de Saúde do NortePrivadoPolitécnicoEnfermagemLicenciatura0
Universidade Católica de LisboaPrivadoUniversitárioPsicologiaLicenciatura0
Universidade Católica de LisboaPrivadoPolitécnicoEnfermagemLicenciatura0
Universidade o Algarve PublicoUniversitárioEnfermagemLicenciatura0
Top 20 de Cursos com maior Empregabilidade 2020. Fonte: InfoCursos

Escolha consciente mas com flexibilidade para a mudança

O momento da candidatura, com as 6 opções definidas por ordem de preferência pode causar grande ansiedade e expectativas para o futuro profissional. Mas a verdade é que não é uma decisão imperativa - não é nesse momento que fica definido o que o candidato vai fazer para o resto da vida, sem possibilidade de mudança. Ainda que deva ser uma escolha consciente e responsável, não deve ter esse peso. 

Quer durante o percurso académico, quer durante a vida profissional há muitos cenários para readaptar as escolhas feitas: 

  • Transferência de curso: caso a primeira escolha não tenha sido a melhor, é possível pedir transferência - se a segunda opção for da mesma área e com cadeiras compatíveis;
  • Congelamento de matrícula: no fundo, deixar o curso em standby para refletir ou ganhar outro conforto financeiro para levar a formação até ao fim;
  • Especialização noutra área: após a licenciatura é possível continuar estudos noutra área, especializando-se durante o mestrado - claro que isto pode ser um desafio acrescido porque o mestrado pressupõe conceitos que deveriam ter sido aprendidos na licenciatura equivalente. 
  • Segunda licenciatura: não é invulgar haver pessoas a tirar mais do que uma licenciatura, para mudar de área ou por gosto em aprofundar outros conhecimentos;
  • Hobbie (com o bónus do rendimento extra): nem todas as profissões permitem esta última opção. Mas há quem não consiga emprego a full time na área e acabe por ficar com um emprego diferente, mas mantenha alguma atividade, como freelancer, por exemplo, com o curso que tirou. Assim, exerce o que gosta e ainda tem um rendimento extra com isso. 

Leia ainda: 7 dicas de poupança para jovens com o primeiro emprego

Independentemente dos cursos com maior empregabilidade, de forma geral, estudar no ensino superior compensa. A taxa de desemprego entre os diplomados tem vindo a cair. Em 2018 registava-se uma percentagem de 8,1% de desempregados licenciados (inscritos no IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional), os últimos dados de 2020, segundo o portal infocursos, apontam para 3,3%

Apesar de o grande investimento que representa a frequência de um curso superior, o retorno compensa na maioria dos casos. Faça as contas, mas deixe que a intuição e a vocação também tenham uma palavra a dizer. Boas escolhas!   

Leia também: Conheça os cursos que têm as melhores saídas profissionais em Portugal

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

Um comentário em “Ensino superior: o peso da empregabilidade na escolha do curso