Finanças pessoais

Entre em 2021 com a sua vida financeira arrumada

Falta apenas pouco mais de dois meses para o ano de 2020 terminar. Por isso, é importante começar a fazer contas e a planear o ano que está para chegar.

Adriana Cabrita Adriana Cabrita , 4 Novembro 2020

Parece que foi ontem que contou as doze badaladas para entrar no ano 2020? É verdade... Este, que foi um ano atípico devido à pandemia que assolou o mundo, trouxe muitos desafios, não só para o setor da saúde, como também para o setor financeiro. E é aqui que entra a importância de estarmos financeiramente preparados.  

Embora seja de conhecimento comum a importância de fazer um orçamento familiar, este nem sempre é levado com o nível de compromisso desejado. Por isso, tanto no início de um novo mês, como no início de um novo ano, é importante que gaste algum tempo a fazer um planeamento financeiro.  

E mesmo que venha um ano que lhe troque todas as voltas, como foi o caso de 2020, e que o leve a questionar “se valerá mesmo vale a pena fazer planos”, pense de outra maneira: Se fizer um orçamento e uma poupança mensal, se acontecerem imprevistos, vai estar melhor preparado e mais confortável financeiramente.  

Foi a pensar nisso, que trouxemos sete dicas importantes para entrar em 2021 com a sua vida financeira arrumada (e uma carteira cheia de saúde). 

Leia ainda: Coronavírus: Poupe muito dinheiro, sem sair de casa

1. Planeie o novo ano que aí vem (e o que falta deste)  

Livro para planear o mês com um telemóvel e notas ao lado

Antes de colocar os olhos no futuro é importante que olhe para o presente. Caso tenha feito um planeamento financeiro para este ano é importante que o analise e que faça um balanço. Através desta análise vai perceber o que correu bem e aquilo que correu menos bem. Isto vai ajudá-lo também no momento de fazer o planeamento para 2021, uma vez que vai perceber o que deve limar e o que deve manter igual.  

Se não fez este planeamento financeiro, nunca é tarde. Faça-o agora para os meses que restam do ano.  

Isto também se aplica à poupança. Se não fez uma ao longo do ano, ainda vai a tempo. Por exemplo, pode colocar de lado parte do seu subsídio de Natal, para terminar o ano com algum dinheiro de parte.  

Depois de concluir a análise sobre o ano de 2020, é importante antecipar-se e começar já a verificar as suas despesas e receitas do próximo ano. Claro que muita coisa pode mudar ao longo do ano, mas, por exemplo, existem algumas receitas e despesas que são fixas que, à partida, já consegue contabilizar.  

Até mesmo algumas despesas variáveis, como é o caso das férias, também já consegue programar, por exemplo, qual o montante máximo que pode gastar.  

Para além das férias, existem outros meses que já sabe que vai ter determinadas despesas associadas. Como é o caso do mês do regresso às aulas, os meses para o pagamento do IMI ou o mês em que tem de renovar o seu seguro automóvel, por exemplo.  

Para poder usufruir melhor dos benefícios fiscais que o Estado concede, pode também começar já a preparar o seu IRS, ao organizar todos os seus documentos e a pedir que coloquem o seu número de contribuinte nas faturas. Em 2021, quando submeter a sua declaração, também vai conseguir perceber se vai ter direito a reembolso do IRS ou se, pelo contrário, vai ter que pagar um acerto do mesmo. E se tiver direito a um reembolso junte pelo menos parte do valor à sua poupança. 

Em suma, é importante que faça um orçamento familiar contemplando o máximo de informação que já tiver e claro, com alguma margem, para os imprevistos que possam acontecer ao longo do ano. 

Leia ainda: Como utilizar o reembolso do IRS para ter uma vida financeira estável

2. Poupe no seu crédito habitação  

mão a colocar uma casa miniatura numa pilha de moedas

Neste momento o crédito está mais barato, uma vez que a taxa Euribor continua em valores negativos e os spreads estão mais baixos (já existem mesmo bancos a oferecer spreads mínimos abaixo dos 1%). 

Dada esta conjuntura atual, pode estar a perder (muito) dinheiro com o seu crédito habitação, principalmente se comprou casa entre 2011 e 2016. Ainda assim, e independentemente da altura, pode e deve consultar o mercado, uma vez que este pode revelar melhores condições do que as que tem atualmente. 

Se pretende poupar com o empréstimo da sua casa, o segredo pode estar na transferência do crédito habitação para outra entidade, que lhe ofereça melhores condições. É importante também salientar que ao fazer esta revisão vai ter a oportunidade de rever e poupar noutros produtos e serviços que estão associados ao seu crédito e que o podem estar a encarecer. Exemplo disso pode ser o cartão de crédito, as contas-poupança ou os seguros obrigatórios.  

Por isso, não se prenda apenas ao spread, até porque um spread mais baixo nem sempre corresponde a melhores condições de financiamento. 

Leia ainda: Poupar em tempos de covid-19: O que ganho em transferir o meu crédito habitação?

3. Analise os seus seguros  

Life and health insurance policy concept idea. Finance and insurance.

O primeiro passo para poupar dinheiro com os seus seguros consiste em conhecer a sua carteira de seguros. Embora possa parecer estranho, a verdade é que ainda usual encontrar quem não saiba ao certo quantos seguros tem e as suas coberturas. Por exemplo, as coberturas duplicadas são muito comuns, contratadas em seguros distintos. Pedir a exclusão de determinadas coberturas que não precisa poderá levá-lo a poupar muito dinheiro.  

A mensalidade dos seguros de vida e multirriscos associados ao seu crédito habitação, por vezes, pode tornar-se numa despesa mensal mais exigente do que a mensalidade do próprio empréstimo. É muito comum, contratar este tipo de seguros junto da entidade bancária onde se está a fazer o crédito, contudo, esta pode não ser a solução mais barata. Saiba que pode fazê-lo junto de outras entidades que lhe apresentem melhores condições para o seu caso.  

Resumidamente, rever os seguros do seu crédito habitação e as apólices de outros seguros que possa ter, como por exemplo o seguro de saúde, é uma decisão que pode implicar poupanças significativas e que está ao seu alcance. 

Intermediários financeiros, como é o caso do Doutor Finanças, podem ajudá-lo a encontrar o seguro que melhor se adequa às suas necessidades

Leia ainda: Poupar com a revisão de contratos de créditos e seguros

4. Junte todos os seus créditos num só  

Se tem vários créditos em mãos, como por exemplo um para o automóvel, outro para o seu computador ou algum outro crédito pessoal que fez para as férias, saiba que pode ganhar dinheiro se juntar todos os crédito num só através da consolidação de créditos

Esta é uma solução financeira que permite ter uma única prestação mais baixa e com melhores condições, ao invés das diferentes prestações que tem que pagar ao final do mês.  

A consolidação vai, assim, ajudá-lo a ter uma folga orçamental ao final do mês e uma poupança significativa no final do contrato de crédito. Claro que, o valor da poupança, vai sempre depender de caso para caso.  

A poupança gerada pode ser usada para criar um fundo de emergência para acautelar possíveis imprevistos. Contudo, também pode colocar uma parte de lado para amortizar o seu crédito consolidado. Ao fazê-lo, conseguirá livrar-se desta dívida mais rapidamente e diminuir bastante o total de juros pagos.

Leia ainda: Covid-19: Crédito consolidado ou moratória para reduzir encargos?

5. Reveja e renegoceie os seus serviços 

Tablet com serviço streaming

Muitas vezes nem damos por certas despesas que temos, que nos parecem pequenas e que estão camufladas, mas que ao final do mês tem um peso considerável no orçamento.  

Por isso, já parou para pensar quanto dinheiro gasta em coisas que não utiliza? Como é o caso, por exemplo, dos serviços de streaming - seja de filmes, séries ou música -, do ginásio, de algumas coberturas de seguros e serviços de mobilidade partilhada.  

Reveja esses mesmos serviços e cancele a subscrição, verá os resultados de poupança logo no mês seguinte.  

Já os serviços como a água, a eletricidade, o gás e telecomunicações, que são despesas tidas como fixas e essenciais, pode sempre tentar renegociá-las.   

Leia ainda: Cada divisão da casa pode ser uma oportunidade para poupar

6. Negoceie as suas dívidas 

Sente que os seus créditos vão comprometer as suas finanças em 2021? Se não conseguir fazer a consolidação dos créditos ou se tiver prestações em atraso, a solução pode passar pela sua negociação.  

Se não sabe como pode fazê-lo sozinho, descarregue o eBook do Doutor Finanças. Este manual vai ajudá-lo, de maneira simples e eficaz, a renegociar prazos, taxas e a obter as melhores condições junto das entidades credoras.  

Esta renegociação vai permitir que tenha um orçamento familiar mais equilibrado. 

7. Não deixe para 2021 a poupança que pode começar hoje 

porquinho mealheiro preto

Independente da sua situação atual, por muito que se fale em poupança e como pode ser feita, na hora H o maior inimigo é muitas vezes a inércia. Pensar que logo poupa ou que depois aproveita o subsídio de férias para fazer face a determinada situação, nunca é boa ideia. No final, vai arranjar sempre um destino “mais urgente” para esse dinheiro.   

Lembre-se, quanto mais cedo organizar o seu orçamento e começar a poupar dinheiro, mais cedo vai recolher os frutos desse esforço.  

Se sentir que poupar é uma tarefa complicada, talvez seja importante considerar a poupança automática. Agende transferências automáticas no início do mês da sua conta à ordem para outra conta destinada ao aforro (é possível fazê-lo através do seu homebanking).   

Desta forma vai garantir que poupa todos os meses e cria um pé de meia para despesas futuras. 

Leia ainda:

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #finanças pessoais,
  • #poupança,
  • #poupar em 2021
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

2 comentários em “Entre em 2021 com a sua vida financeira arrumada