Finanças pessoais

Penhora das contas bancárias: O que é e como funciona?

Quando há incumprimento de dívidas pode haver lugar à penhora de contas bancárias do devedor. Conheça as regras e como proceder.

Finanças pessoais

Penhora das contas bancárias: O que é e como funciona?

Quando há incumprimento de dívidas pode haver lugar à penhora de contas bancárias do devedor. Conheça as regras e como proceder.

Se tem dívidas, e está em risco de incumprir o seu pagamento, pode vir a ter de enfrentar uma penhora das contas bancárias de que é titular. Assim, importa esclarecer em que situações tal pode acontecer e, nesses casos, como deve atuar.

Leia ainda: Entrei em incumprimento. E agora?

Em que consiste a penhora das contas bancárias?

A penhora das contas bancárias não é mais do que o bloqueio de uma quota-parte da conta do devedor, para que o mesmo não possa movimentar essa parcela do saldo. Ou seja, o devedor deixa de poder utilizar essa parte do saldo seja para que finalidade for.

Quando pode ocorrer?

Uma penhora das contas bancárias pode ocorrer quando o devedor entra em incumprimento de dívidas.

Qual o montante que pode ser penhorado?

Na penhora das contas bancárias é impenhorável o valor global correspondente ao salário mínimo nacional (SMN 2022 = 705,00€). Dessa forma, após a penhora, o devedor tem de ficar com um saldo na conta bancária sempre igual ou superior ao SMN. Caso contrário, o não cumprimento deste requisito legal dá direito ao devedor de apresentar uma oposição à penhora.

Quem pode fazer a penhora das contas bancárias?

Tal como acontece com a penhora de vencimento e com a penhora de bens (móveis e imóveis), a penhora de contas bancárias também é feita por um agente de execução.

Neste tipo de penhora, tanto o agente de execução como a instituição financeira têm de cumprir um conjunto de regras, tais como:

  • Se a conta bancária tiver vários titulares, deve ser bloqueada apenas a parcela que pertence ao executado, partindo do pressuposto que as parcelas são iguais. Por exemplo, se existir uma conta conjunta do devedor executado e da sua mulher e se, no processo em execução, o marido for o único executado apenas se pode penhorar 50% do saldo da conta bancária conjunta (o correspondente à parte pertencente ao devedor - o marido);
  • Dar preferência às contas bancárias em que o devedor seja o único titular, em detrimento de eventuais contas conjuntas que o devedor possa ter;
  • Dar preferência às contas de depósitos a prazo em vez das contas de depósito à ordem (conta corrente).

Leia ainda: Incumprimento: Sabia que pode reclamar se não lhe for prestado apoio?

torre de peças a desmoronar - duas pessoas a conversar

Como funciona a penhora das contas bancárias e como proceder?

Em primeiro lugar, o agente de execução solicita ao banco do devedor um bloqueio da sua conta bancária. Em seguida, a instituição financeira é notificada pelo agente de execução, devendo proceder ao bloqueamento das contas bancárias até às 24 horas desse dia.

Depois, o banco tem dois dias para comunicar ao agente de execução a seguinte informação:

  • Quantia em dinheiro que foi penhorada;
  • Saldo que restou após a apreensão;
  • Ausência total de contas bancárias ou de saldo nas mesmas.

Por fim, nos cinco dias a seguir a essa comunicação, o agente de execução tem que informar o banco ou instituição financeira do montante de dinheiro a penhorar. Após terminar o prazo para a oposição à penhora, o agente de execução tem que solicitar à instituição financeira em causa a transferência dos valores apreendidos, os quais serão canalizados para o pagamento do crédito que está a ser executado.

É possível opor-se à penhora?

Na verdade, pode opor-se à penhora das contas bancárias de três formas:

  • Opondo-se à penhora;
  • Opondo-se à execução;
  • Apresentando insolvência.

Se está numa situação financeira difícil e com dificuldades em fazer face às suas dívidas, a consolidação de créditos pode ser a solução para baixar tanto o valor das suas prestações mensais como a sua taxa de esforço. Se necessário, procure ajuda especializada, como a que pode receber gratuitamente no Doutor Finanças. O pior que pode fazer é deixar-se cair em situações de incumprimento, só lhe trará problemas no futuro.

1. Oposição à penhora

A oposição à penhora é o mecanismo à disposição do executado através do qual pode parar a penhora que ocorreu ou que se encontra em curso. Dessa forma, o devedor executado que foi alvo de uma penhora das contas bancárias pode apresentar oposição à penhora, desde que haja um fundamento. Por exemplo, se após a penhora, tiver ficado com um saldo bancário inferior ao salário mínimo nacional (SMN 2022 = 705,00€).

2. Oposição à execução

Depois de instaurado o processo executivo contra os executados, estes têm 20 dias para apresentar oposição à execução. Em outras palavras, este é o meio legal que o executado tem à sua disposição para poder impugnar todo o processo executivo e, assim, parar no imediato a penhora.

3. Apresentar insolvência

Quando não há fundamento para apresentar oposição à execução ou oposição à penhora, e o devedor não tem condições de todas as suas dívidas, então a solução que resta é apresentar a insolvência pessoal com pedido de exoneração do passivo restante ou a apresentação à insolvência de empresas.

Um dos efeitos da declaração de insolvência é a suspensão e levantamento, com efeito imediato, de:

  • Pocessos executivos (credores privados);
  • Processos de execução fiscal;
  • Penhoras pendentes contra o devedor insolvente que tenham como objetivo apreender bens integrados na massa insolvente.

Caso o devedor se encontre em situação económica vulnerável, mas exista a possibilidade de recuperação, pode ainda ser suspensa o levantamento de todas as penhoras através do início do:

Leia ainda: Incumprimento: Novas regras reforçam prevenção e apoio ao consumidor

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.