Festas, presentes, jantares da empresa, mesa da consoada. Dezembro é um mês especial. Saiba que programas poderá fazer em família, de Norte a Sul do país.

Dezembro é mesmo o mês mais festivo do calendário, mas que parece não ter fim, no que às despesas diz respeito. Se a tudo isso somarmos as tentações natalícias direcionadas para as crianças, é garantido que o orçamento lá de casa vai derrapar. Contudo não precisa de ser assim:

Deixamos-lhe cinco sugestões de atividades gratuitas ( na maioria), para fazer com os mais pequenos, de Norte a Sul, nesta época de Natal.

Lisboa: Wonderland

É a maior feira de Natal do país e ocupa cerca de três quarteirões, no Parque Eduardo VII, em pleno coração de Lisboa.

Há de tudo: bancas de artesanato, livros, gastronomia, brinquedos, uma roda gigante, com vista panorâmica, pista de gelo ecológica, carrossel, um comboio de Natal, uma rampa de bóias ou a zona onde podem ser feitos bonecos de neve. Apesar das tentações, é bem possível visitar todo o espaço, deslumbrar-se com a decoração, interagir com o Pai Natal e desfrutar da maior parte da oferta, sem gastar um cêntimo.

Se os miúdos lá de casa forem pequenos, vão adorar a Aldeia da Brincadeira e a Floresta Encantada. Se já forem mais crescidos, vão ficar entusiasmados com o palco da TVI, onde poderão ver ao vivo vários programas e apresentadores que por lá vão passar nesta época natalícia.

Durante a semana funciona das 12h00 às 21h00, mas às sextas, sábados e domingos, abre mais cedo e fecha mais tarde.

Consulte os horários e as condições meteorológicas e divirta-se sem ter de gastar dinheiro. 

Porto: Histórias, Flash Mob e Festas de Rua

Em plena Avenida dos Aliados, uma imensa árvore de Natal vai encher-se de crianças no seu interior, ao longo dos fins-de-semana de Dezembro. A iniciativa alterna entre o projeto historioscópio e o autor Saphir Cristal e vai levar contos infantis e teatro de marionetas aos mais novos. Tudo de forma gratuita, sempre ao final da tarde.

Há pistas e rampa de gelo, carrosséis, jogos tradicionais ou uma casa do pai Natal, mas ao longo de boa parte do mês são muitas e variadas as iniciativas gratuitas na cidade.

Se tiver filhos adolescentes, marque na agenda o dia 13 de Dezembro, pois a União das Freguesias do Centro Histórico do Porto vai organizar um flash mob do coro, na estação de São Bento.

Dia 21 há outra iniciativa interessante para acompanhar em família. Trata-se do percurso dos reis magos a caminho do presépio vivo. Uma caminhada que vai da avenida dos Aliados até à igreja de S. João Novo.

Na cidade Invicta, vai haver muitas actividades com música, espetáculos de dança e teatro, circo, oficinas, animação de rua, feiras e mercados. São muitas e espalhadas por vários dias, as atividades na Invicta, onde se pode participar em família, sem custos.

Penamor: Vila Madeiro

É o maior madeiro de Portugal e a cada ano arrasta mais curiosos a Penamacor.

Conhecida também como a fogueira do menino Jesus, já lá vai o tempo em que a tradição mandava que só os jovens em idade de ir à tropa tratassem de cortar e transportar os troncos para aquecer o menino.

Agora, também as raparigas alinham. No dia 8 de Dezembro, a população sai à rua para ver passar tratores e reboques carregados com troncos gigantes, para serem empilhados em forma de pirâmide no largo da igreja. O madeiro será queimado dia 23 à noite e vai arder por muito tempo. É hábito a população juntar-se à sua volta, em convívio.

Se andar pela zona Centro nesta altura, vale a pena mostrar aos miúdos uma tradição que já foi falada para candidata a Património Imaterial da Humanidade.

Cabeça e Seia : Aldeia Genuína

Nada de Pai Natal, renas ou músicas importadas. Em Cabeça assume-se como “uma aldeia genuína, por mãos de gente genuína”.

A partir de 15 de Dezembro e até ao início de janeiro, quem passar nos arredores de Seia, pode fazer o desvio e ver uma aldeia Natal 100% sustentável. A decoração é feita com o que há no campo: giestas, videiras ou pinheiros, mais a cor dada pela lã da serra da estrela, cedida por várias empresas têxteis da zona.

Todo o trabalho é assegurado pelos moradores, que orgulhosos da sua tradição, ao longo do evento abrem a porta de casa para receber os visitantes. É uma experiência que pretende integrar os visitantes e fazê-los ter uma experiência diferente.

Vila Real de Santo António: Presépio Gigante

A entrada custa 50 cêntimos, é certo. Aqui vai ser preciso gastar dinheiro, mas o preço é simbólico e vale bem a pena.

É o maior presépio do Algarve e um dos maiores do país. Implica mais de 40 dias e 2500 horas de trabalho. Só a estrutura envolve 20 toneladas de areia, 4 toneladas de pó de pedra , 2.500 quilos de cortiça, iluminação led e animação sonora, espalhadas por 220 metros quadrados.

As cinco mil figuras e adereços vão sendo construídas ao longo do ano nas instalações da autarquia e integram um cenário que alia os episódios do nascimento de Jesus e as tradições do mundo rural. É um dos eventos mais carismáticos do Natal Algarvio, que atrai milhares de visitantes, incluindo muitos espanhóis, sempre entusiasmados com a busca de um “caganer”, uma importação dos presépios catalães, “escondido” algures na imensidão deste presépio algarvio.

 

Não necessita de gastar muito dinheiro este ano. Adira também à iniciativa do Doutor Finanças e ofereça vales de tempo aos de que mais gosta.