Viagens

Como preparar as férias de verão?

O verão está prestes a começar e ainda não sabe o que fazer? Saiba como preparar as férias de verão sem colocar o seu orçamento em risco.

Viagens

Como preparar as férias de verão?

O verão está prestes a começar e ainda não sabe o que fazer? Saiba como preparar as férias de verão sem colocar o seu orçamento em risco.

O verão acaba de chegar, mas quanto mais cedo preparar as férias nesta estação do ano, menor será o impacto na sua carteira destes merecidos dias de descanso. Porém, preparar férias com antecedência não tem só benefícios financeiros. Afinal, um bom planeamento permite-lhe visitar sítios que esgotam com facilidade e ainda reduzir o stress do "última hora".

Neste artigo, saiba como pode antecipar os seus planos, prever os gastos, e até como entreter os seus filhos durante o verão. Saiba ainda que cuidados deve ter e o que deve estar atento ao reservar as suas férias de verão antecipadamente.

3 dicas para preparar as férias de verão

1 - Antes de preparar as férias de verão defina um orçamento

Ter um espírito aventureiro e algo despreocupado é um ponto positivo para aproveitar a vida e abraçar novas experiências. Mas quando o tema é as férias de verão que não coloquem as suas finanças pessoais em risco, partir à aventura sem qualquer tipo de planeamento, pode tornar-se num verdadeiro pesadelo para a sua carteira.

Afinal, ao preparar as férias de verão com antecedência pode encontrar mais soluções dentro das suas possibilidades financeiras. Mas para isso, primeiro, precisa de definir um orçamento que englobe todos os encargos com as suas férias, sem que as suas despesas mensais e dos próximos tempos sejam afetadas.

Se tem filhos, lembre-se que após as férias de verão terá de suportar as despesas com o regresso às aulas. E por isso, tenha em conta que o seu subsídio de férias pode ser útil para ajudá-lo a cobrir esse encargo. Assim que olhar bem para o seu orçamento familiar, estipule um valor realista para a sua situação financeira atual.

2 - Inclua todas as despesas das férias no seu orçamento e siga-o à risca

O orçamento para as férias deve incluir custos da viagem, deslocações no local, o valor total do alojamento, alimentação, atividades e visitas a locais, passeios ou excursões pagas. Além disso, não se esqueça de contemplar um valor para eventuais compras que queira fazer para os seus filhos ou até para si. Se for para o estrangeiro, as recordações que compra para os seus familiares e amigos mais próximos também devem estar incluídas no seu orçamento e ter um teto máximo definido. 

Caso nunca tenha criado um orçamento tão completo, o mais provável é que ache impossível saber os valores que irá gastar em cada uma destas despesas. No entanto, não subestime o que é possível encontrar na internet nos dias de hoje. Em termos de viagens, alojamento, atividades, bilhetes para eventos, passeios e excursões, existem inúmeros sites onde não só pode aceder aos valores praticados nas datas escolhidas, como ainda comparar os preçários das várias entidades. 

Quanto à alimentação e despesas extras, terá de estabelecer um valor com base no estilo de vida que pretende adotar durante esses dias. Para quem pretende poupar, a alimentação fora do alojamento deve ser bem ponderada, uma vez que o custo das suas férias subirá consideravelmente se fizer as suas refeições em restaurantes.  

Claro que se optar por pacotes de férias que incluam a alimentação, regime de meia pensão ou pensão completa, estes gastos estão incluídos no preço da sua estadia. Mas se este cenário está fora das suas possibilidades, veja soluções que incluam um alojamento com cozinha privada ou partilhada. Desta forma poderá ir ao supermercado e poupar significativamente nas suas refeições. 

Já em relação a despesas extras, sejam idas a bares, compras para si e para a sua família, estipule um valor máximo para gastar. Depois divida-o pelo número de dias das suas férias. Imagine que estabelece 100 euros para gastos extras. Se as suas férias são durante 7 dias, poderá gastar 14,29€ por dia. Claro que há dias que poderá gastar mais e outros menos, mas é bom ter esse valor como referência e anotar as suas despesas para não ultrapassar o seu orçamento. 

3 - Quanto maior for a antecedência, maior será o valor da poupança

Ao preparar as férias de verão com bastante antecedência, poderá poupar um valor bastante significativo e até diminuir o peso das suas férias no seu orçamento. E porque é que isto é possível? Porque através de um planeamento antecipado pode aceder a promoções e descontos de agências de viagens, cadeias de hotéis, voos, alugar de veículos, etc. Mas atenção. É preciso investir tempo em simulações de datas e diferentes localizações, pois os preços descem em determinados dias e horas e/ou em locais específicos. 

Por trás desta descido de preços, por norma, estão dias e horas com menor procura. E ao ter alguma liberdade de escolha nas suas férias, poderá mesmo conseguir poupar dezenas ou até centenas de euros. Claro que poderá ter de viajar a horas menos atrativas ou até ficar um pouco mais afastado dos centros das localidades. Neste ponto, quando escolhe um alojamento nos arredores, deve ter em conta os custos adicionais com as deslocações para visitar os pontos turísticos e aquilo que pretende.  

Contudo, em algumas cidades, basta ficar alojado a mais de 15/20 km para os preços descerem significativamente. Embora as deslocações sejam mais longas, por vezes, compensa andar de transportes, pois o custo de vida nos arredores costuma ser mais baixo. E se pretende fazer umas férias low coast, este tipo de opção deve estar em cima da mesa. 

Por fim, ao começar a pensar nas suas férias com vários meses de antecedência, consegue criar uma estratégia de poupança para esse período. Ou seja, tem a possibilidade de diminuir o impacto das suas férias no seu orçamento e até no subsídio de férias. E o mesmo aplica-se, caso queira aumentar o valor disponível para as suas férias de verão sem colocar o seu orçamento em risco. 

Para isso, basta definir um montante mensal para o seu "mealheiro" das férias. Depois, no início de cada mês, deve colocar esse montante de parte ou transferi-lo para uma conta poupança. 

Exemplo: Se todos os meses a sua família conseguir poupar 75 euros para as férias, no final de seis meses terá poupado 450 euros. Este pode ser um excelente reforço para o seu período de férias. 

Leia ainda: Ter uma poupança além do fundo de emergência, faz sentido?

jovem mulhe deitada numa cadeira de praia, na areia da praia e junto ao mar, a ler um livro e a a usufruir de férias não gozadas

4 cuidados a ter ao preparar e gozar as férias de verão

1 - Escolha opções que permitam o cancelamento gratuito

Todos estamos sujeitos a imprevistos que nos impossibilitam de ir de férias. Mas quando prepara as suas férias com vários meses de antecedência, a probabilidade de surgirem imprevistos é ainda maior. Embora muitos imprevistos não alterem o planeamento base de umas férias, existem outros que levam mesmo ao cancelamento de certas reservas ou à alteração de certas datas.

Por isso, para não perder dinheiro com estadias que pode não desfrutar, opte por reservas que permitem o cancelamento gratuito. A maioria dos sites de reservas como Booking, têm destacado em cada alojamento as principais condições, como cancelamento gratuito, se é ou não necessário um pré-pagamento, se tem pequeno almoço incluído no preço, etc.

Contudo, tenha atenção às datas limites para proceder ao cancelamento e às condições para obter certos benefícios e promoções.

No caso dos bilhetes de avião, a situação complica-se um pouco. E isto porquê? Porque os cancelamentos com direito a reembolso variam de companhia para companhia, e por norma, têm taxas de serviço associadas. Assim, é fundamental que antes de comprar os seus bilhetes de avião leia bem as condições, pense se vale a pena comprar um bilhete flexível ou outros serviços adicionais que o protejam nestas situações.

Lembre-se que quanto mais cedo contatar a companhia aérea, terá mais hipóteses de reduzir os custos com taxas e obter uma percentagem ou a totalidade do valor que pagou devolvido.

2 - Vai reservar um alojamento através do Airbnb?

Hoje em dia, o Airbnb tornou-se numa alternativa aos alojamentos tradicionais, como hotéis, pensões, etc. No fundo, existem inúmeras opções para várias carteiras, desde o simples aluguer de um quarto na casa dos anfitriões, como reservar uma habitação exclusivamente para si.

No entanto, existem alguns cuidados a ter em reservas de alojamento no Airbnb para não ter surpresas desagradáveis quando chega ao local. Em primeiro lugar, antes de escolher um alojamento, leia bem todas as condições e comodidades que este possui. Depois, verifique sempre o preço por noite do quarto/apartamento/moradia antes de reservar. Afinal, as datas da reserva e o número de pessoas vão influenciar o preço final a pagar. O pagamento é feito à plataforma, e o valor final tem em conta as datas, número de pessoas e ainda acresce uma taxa de limpeza.

Mas antes de proceder ao pagamento, leia com atenção os comentários e as avaliações de outros hóspedes. Além disso, é fundamental guardar o contacto do anfitrião para eventuais esclarecimentos ou qualquer problema que possa ocorrer.

3 - Pondere se é ou não vantajoso usar o seu cartão de crédito

Usar o seu cartão de crédito nas férias de verão tem os seus prós e contras. E por isso, deve ponderar bem se a sua utilização é benéfica, em que situações compensa, mas também quando traz riscos para o seu orçamento.

Por um lado, a utilização do cartão de crédito traz vantagens no estrangeiro e em Portugal. Afinal, há serviços que apenas são possíveis com um cartão de crédito, como aluguer de um carro. Por outro lado, existem certos benefícios como não precisar de se preocupar com câmbios de moedas no estrangeiro, principalmente fora da Europa.

Depois existe uma questão que tem os seus prós e contras que é os riscos associados a roubos. Ao levar consigo um cartão de crédito em vez de transportar dinheiro, o risco de ser roubado diminui. Afinal, carregar dinheiro deixa-o mais vulnerável a roubos.

Contudo, também há a hipótese de roubarem o seu cartão de crédito ou perdê-lo. E caso não tenha um PIN ou código de acesso no seu cartão, o risco de ficar lesado é enorme. Claro que a partir do momento que cancelo o seu cartão por ter sido roubado, todos os débitos associados ao seu uso não lhe serão imputados.

Mas não podemos deixar de referir que além das taxas associadas a um cartão de crédito (levantamento em dinheiro) e a câmbios, o uso do cartão de crédito pode colocar em risco as suas finanças, se a gestão não for cuidada. Aliás, se não seguir o orçamento que definiu e fizer o pagamento dos montantes gastos dentro do prazo estipulado e a 100% irá pagar juros sobre esse valor.

Ou seja, caso acaba a gastar de mais e a pagar as suas férias a prestações, o risco do seu orçamento ficar afetado nos próximos tempos aumenta. E se recorrer mais vezes ao seu cartão, a possibilidade de endividamento aumenta drasticamente.

4 - Atenção às redes de wi-fi que utiliza

Como último conselho, quando vai de férias é normal que acede frequentemente aos dados móveis do seu telemóvel. Mas se vai de férias por períodos mais longos, a dada altura, os seus dados móveis podem terminar ou pode querer poupá-los. Nestas situações há tendência a recorrer a redes de wi-fi públicas ou gratuitas. Embora não exista mal nenhum em usar este tipo de rede pública, é preciso ter atenção aos sites que consulta, bem como as informações que fornece quando está a usar estas redes.

Ou seja, numa rede pública ou gratuita, nunca deve aceder a contas pessoais, ao seu banco, nem prestar informações dos seus dados pessoais. Este tipo de utilização deve ser feita através de redes privadas e seguras, de forma a evitar que os seus dados sejam roubados ou que acedam às suas informações privadas.

Assim, se tiver a necessidade regular de aceder à internet, o melhor é na altura em que está a preparar as suas férias de verão pense em formas de contornar este problema. Por exemplo, se o seu tarifário está no fim da fidelização ou precisa de ser revisto, antes de ir de férias, pode comparar as várias opções que existem em termos de qualidade/preço. Ou seja, mais dados móveis, por um preço mais acessível.

Caso o alojamento onde fique tenha internet gratuita, veja se a mesma é pública ou privada (necessita de senha de acesso). Em algumas situações poderá usar então esta rede, e o acesso a informações pessoais e sensíveis deve ser feito através dos seus dados móveis.

Como ocupar as férias de verão dos seus filhos

Ao contrário do que acontece com as férias dos adultos, que na maioria dos casos apenas têm 22 dias para gozar num ano, as crianças e os jovens têm um longo período de férias para gozar, principalmente no verão. E se tem filhos, está a par desta realidade e sabe bem como é fundamental ocupar o tempo de livre dos mais novos.  

Muitos pais recorrem a campos de férias para ocupar o tempo dos filhos. E nesta área há opções diversas e possibilidades para todas as carteiras, com algumas limitações.  

Por exemplo, existem campos de férias de norte a sul do país, focados na aventura, criatividade, desporto, natureza, correntes artísticas, entre outras opções. Na maioria dos casos, estes campos de férias são privados e os custos podem ser elevados, consoante a idade, a temática, atividades envolvidas e, claro, os dias e o que está ou não incluído. Os preçários destes campos de férias começam muitas vezes nos 200 euros, para períodos de uma semana. No entanto, os valores oscilam entre os 200 e os 400 euros.  

Caso tenha este tipo de disponibilidade financeira, o site Juvigo é especializado em campos de férias para os mais novos, e poderá consultar as várias opções que existem, bem como os preçários. 

Mas se estes valores estão fora do seu alcance, saiba que também existem campos de férias com apoio público ou associados às Câmaras Municipais. Uma das opções mais conhecidas é o programa "Férias em Movimento", que pertence ao Instituto Português do Desporto e da Juventude.  

Embora este programa seja apenas destinado para jovens entre os 10 e os 17 anos, há inúmeras atividades para todos os gostos. Os preços variam consoante a atividade e os dias que pretende inscrever o seu filho. Caso esteja interessado neste programa, saiba que existem duas modalidades, a residencial e não residencial, e as inscrições já estão abertas. 

Por fim, pode sempre consultar os programas que existem na sua Câmara Municipal ou na junta de freguesia. Por norma, devido a serem mais acessíveis, as vagas disponíveis são preenchidas com bastante antecedência. Também existem ateliers ou ocupações em atividades mais específicas em algumas câmaras. Por isso, não deixa de informar-se junto da sua junta ou câmara municipal o mais breve possível. 

Leia ainda: Férias de verão: ideias frescas de atividades para os filhos

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

3 comentários em “Como preparar as férias de verão?
Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.