Numa altura em que o crédito está barato, saiba se pode ser uma boa altura de amortizar os seus créditos. Se está a fazer o planeamento financeiro para o seu ano, este artigo é para si.

O início do ano pode ser uma altura de maiores balanços financeiros. Com o novo ano vêm novas despesas, que devem ser devidamente programadas com recurso ao orçamento familiar.

Para poder cumprir todos os seus encargos financeiros, verifique sempre os seus rendimentos e as suas despesas. Se ao fazer as contas perceber que o dinheiro não vai durar o mês todo (como acontece com várias famílias) a melhor maneira de poupar é cortar nas despesas, renegociando o valor de alguns serviços como telecomunicações e seguros.

É também possível rever as suas prestações financeiras e o peso que os créditos têm no seu orçamento familiar.

O crédito ao consumo pode ajudar as famílias a adquirir produtos quando não têm capital suficiente. Contudo, os créditos ao consumo têm taxas de juro elevadas que, se não forem bem geridas, os créditos podem estrangular a capacidade financeira das famílias.

A Dica do Doutor sugere que, para poder diminuir os seus créditos, considere fazer um novo crédito para pagar os restantes.

credito consolidado

Se compilar todos os seus créditos (crédito automóvel, crédito pessoal, cartões de crédito) poderá verificar que têm taxas de juro e montantes de pagamento diferentes. Para não prolongar os pagamentos ao longo do ano, analise e perceba se faz sentido criar um novo crédito para pagar os restantes.

Porque deve pedir mais um crédito para pagar os restantes?

Atualmente com a retoma da economia pode fazer sentido fazer um crédito para amortizar os restantes. O crédito está mais barato, pois os bancos têm mais liquidez e o dinheiro está mais barato, daí a facilidade de concessão de crédito. Além disso, verifica-se também menos incumprimento, pelo que há mais confiança nos consumidores em pagarem os seus encargos financeiros.

Como é mais fácil obter crédito a taxas de juro mais simpáticas, deverá pensar em consolidar os seus créditos, fazendo um novo crédito no valor da dívida que tem para pagar todos os créditos de uma vez só. Esta ação permite-lhe poupar tempo (o pagamento é feito imediatamente e a dívida fica saldada), poupança nas prestações e juros que poderá pagar, pois poderá ter um juro inferior.

Desta forma, utilize o crédito pessoal para pagar os restantes créditos, pagando uma prestação mais baixa.

Com a redução do pagamento de juros, utilize a folga orçamental para amortizar o crédito, ficando assim com um orçamento familiar mais controlado e gradualmente sem dívidas.

A sua saúde financeira depende de um esforço contínuo de programação e gestão dos seus rendimentos e despesas. Se contrair dívidas, tenha um plano de poupança para amortizar o crédito o mais brevemente possível, para que tenha a sua vida financeira sempre gerida.

Se enfrentar dificuldade na gestão das suas finanças pessoais, não hesite em contactar-nos, pois podemos ajudá-lo a diminuir os seus encargos financeiros. Contacte-nos!

Etiquetas: