Crédito Habitação

Comprar casa para arrendar, com crédito habitação

Se vai comprar casa para arrendar, com crédito habitação, saiba o que deve ter em conta para que esse seja um investimento lucrativo.

Crédito Habitação

Comprar casa para arrendar, com crédito habitação

Se vai comprar casa para arrendar, com crédito habitação, saiba o que deve ter em conta para que esse seja um investimento lucrativo.

Comprar casa para arrendar é um investimento popular em Portugal. De acordo com os Censos 2021, são mais de 920.000 os contratos de arrendamento existentes no país. Mas quem compra casa com o objetivo de investir e precisa de crédito habitação, deve ter alguns pontos em consideração.

Para o esclarecer e acompanhar em todo o processo, pode contar com o apoio especializado do Doutor Finanças, intermediário de crédito, registado no Banco de Portugal:

1. Condições de acesso ao Crédito

Ao avançar com um pedido de crédito habitação para segunda habitação, saiba que o banco vai apresentar uma proposta diferente daquela que apresentaria para uma habitação própria e permanente, especialmente se já tiver um crédito habitação a correr para essa finalidade. Assim, conte com variações: 

  • No spread: com dois encargos desta natureza, a probabilidade (aos olhos dos bancos) de falhar o pagamento de uma prestação aumenta. A isso se chama risco de incumprimento bancário. Para se salvaguardarem, os bancos tornam o custo global do crédito - espelhado no spread - maior; 
  • No montante a financiar: deve ser menor do que o valor financiado para a primeira habitação, quer em montante total, quer em percentagem face à avaliação do imóvel. 

2. Impostos a pagar

Não se esqueça de calcular os impostos relacionados com a compra: 

  • Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI);  
  • Imposto de Selo (IS); 
  • Imposto Municipal sobre Transações Onerosas de Imóveis (IMT). 

Acrescente também à equação o valor da escritura, que é variável consoante o valor do imóvel. 

3. Cálculo do retorno

Para garantir que a compra de uma casa para arrendar, com recurso a crédito habitação, é um investimento lucrativo, deve fazer alguns cálculos antecipadamente. 

Além da disponibilidade financeira inicial para a entrada (conte com, pelo menos, 20% do valor do imóvel), os impostos e outros encargos relacionados com a compra, considere o valor da prestação mensal (com as possíveis variações de juros, se optar por taxa variável). Contemple também o valor do condomínio e IMI, diluindo pelos 12 meses do ano.

O valor líquido da renda deve, para que este investimento compense, ser superior a esta prestação (com os adicionais referidos). Considere que ao valor pago pelo inquilino tem de subtrair o imposto:

  • 28%: se o contrato tiver menos de 2 anos;  
  • 26%: com contrato entre 2 a 5 anos;  
  • 23%: para contratos entre 5 a 10 anos; 
  • 14%: de 10 a 20 anos:;  
  • 10%: no caso do contrato vigorar durante mais de 20 anos.   

No momento da celebração do contrato, conte ainda com o imposto de selo no valor de 10% do valor de uma renda. 

Se, depois de subtrair os encargos com o imóvel à renda líquida, o saldo for positivo, o seu investimento estará a gerar retorno. 

Consiga as melhores condições de crédito habitação para o seu caso

Para conseguir potenciar os ganhos com uma casa para arrendar, com crédito habitação associado, procure conseguir as melhores condições de empréstimo para o seu caso. No Doutor Finanças, os especialistas de crédito habitação têm uma grande capacidade negocial junto dos bancos, agilizando o processo e negociando as melhores condições para cada caso. Sem quaisquer custos associados.

Preencha o formulário e, em breve, entraremos em contacto.

Indique o valor do seu spread actual Insira um valor até 9.99 Insira um número válido
O valor total é necessário O valor total não é válido
Escolha uma das opções
Escolha uma das opções
O valor total é necessário O valor total não é válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
O valor total é necessário O valor total não é válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
O nome é necessário O nome não é válido Apenas são suportados nomes com até 120 caracteres
O email é necessário O email não é válido Apenas são suportados email com até 100 caracteres
Escolha uma das opções
Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.