Crédito

Negociar crédito – quando mais anos é melhor

Rui Bairrada Rui Bairrada , 16 Setembro 2015

A equipa do Dr. Finanças tem-se dedicado a reduzir as prestações de crédito das famílias portuguesas. Optamos por soluções que possibilitem resolver o problema pela raiz e contamos com a motivação dos nossos pacientes para acabar rapidamente com os créditos. Uma destas soluções é o aumento do prazo dos créditos, solução que necessita de ser clarificada pois as suas potencialidades são pouco conhecidas.

Tudo começa com um pressuposto

O pressuposto da atuação do Dr. Finanças passa por procurar trazer um conforto financeiro às famílias que possibilite:
  • Honrar os seus compromissos e manter o pagamento das prestações;
  • Libertar liquidez que permita pagar despesas básicas, como a alimentação, a água ou a eletricidade;
  • Promover algum conforto e segurança financeira de modo a permitir uma maior motivação para encarar a vida e os seus desafios.

A família precisa de querer livrar-se dos seus créditos

O segundo pressuposto consiste no desejo das famílias que nos contactam de acabar rapidamente com os seus créditos. Ninguém gosta de viver preso e os créditos são uma das grandes prisões do ser-humano, pelo que é urgente acabar com eles o mais rapidamente possível. Assim, a folga financeira conseguida com a atuação do Dr. Finanças, depois de destinada aos três pontos acima referidos, pode e deve ser alocada à amortização pontual dos créditos, começando naquele com a taxa de juro mais elevada.

Porque é que aumentar o prazo de um crédito pode ser bom?

Em situação de emergência, o aumento do prazo de um crédito irá resultar numa redução imediata da prestação a pagamento. É certo que se tudo se mantiver constante, irá suportar mais juros ao longo do contrato. Mas é o preço a pagar por alguma folga financeira adicional.Imagine agora que consegue aumentar o prazo em todos os seus créditos. O que fazer com a folga financeira adicional? Não será possível destinar parte desta folga financeira a amortizar créditos com elevadas taxas de juro? Se tiver um crédito habitação melhor ainda, pois pode usar a folga financeira de um contrato de crédito com taxa de juro de 1% para pagar outro crédito com taxa de juro de 20% (já viu a poupança?).

Pense no aumento do prazo do crédito como uma “bolha de oxigénio”

diving-378214_1280+1As soluções promovidas pelo Dr. Finanças destinam-se a conferir uma “bolha de oxigénio” para resolver os seus problemas. Com grande probabilidade irá conseguir resolver a sua vida nos próximos meses ou poucos anos. Nessa altura poderá retomar os pagamentos normais ou até iniciar esforços de amortização antecipada dos seus créditos (aliás, temos muitos casos em que as famílias estão desempregadas e em que é fundamental encontrar uma alternativa até que consigam retomar os seus empregos).De forma errada, poderá esta “bolha de oxigénio” ser utilizada para aumentar o valor do endividamento (acontece muito) ou para fazer despesas que não são essenciais. Nestes casos, o aumento de prazo não só é perigoso como é mesmo desadequado. Assim, se não tiver a disciplina para controlar o consumo não deverá procurar esta alternativa.

Continua com dúvidas?

Se está indeciso relativamente à melhor alternativa para a resolução da sua situação de endividamento porque não marcar uma consulta com o Dr. Finanças e esclarecer estas e outras dúvidas que tenha?
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #ajuda financeira,
  • #crédito,
  • #créditos,
  • #negociar créditos,
  • #renegociação de créditos,
  • #renegociar créditos

Deixar uma resposta