Com o aproximar do 25 de dezembro, os centros comerciais enchem-se de portugueses para fazerem as últimas compras para a consoada. Saiba como gerir melhor o dinheiro nesta altura.

Assim que chega o mês de Dezembro, sabemos que as despesas vão aumentar.

É o tempo para estar com a família na consoada e também com companhia na passagem do ano novo. Há assim muitas despesas que terá de ter em conta: os presentes de Natal, as compras da Consoada, a prenda de amigo secreto do jantar da empresa, a roupa para o Dia de Natal, a organização da Passagem para o Ano Novo.

O subsídio de Natal pode ajudar muito nestas despesas, mas bem sabemos que custa a sair o dinheiro da carteira. Na hora de pagar, os portugueses vêm o cartão de crédito como uma solução rápida e indolor, esquecendo-se que a «dor» pode vir nos meses seguintes, em que uma percentagem do nosso orçamento será para pagar a dívida e os juros associados.

A Dica do Doutor sugere, neste tempo de maior consumo, uma maior atenção na boa gestão do orçamento familiar para as despesas que vai fazer nos próximos meses.

dica do doutor sobre compras de Natal

Planear

Pode ser um pouco em cima da hora, mas antes de entrar no centro comercial saiba exatamente o que comprar e quanto irá gastar. Elabore uma lista de presentes e compare em vários sítios qual é o preço do mesmo. Assim, já sabe à partida qual o orçamento que deverá gastar este ano. Além disso, se encontrar alguma promoção, como já tem os valores iniciais, pode ver na hora se compensa.

Cartão de Crédito

Se escolher utilizar o cartão de crédito pois não tem liquidez, lembre-se que terá de ter essa mesma liquidez no próximo mês.

Se utilizar 200€ em cartão de crédito e só pagar uma parte este mês, lembre-se que mais tarde terá de pagar a dívida. Assim, terá de sempre garantir a liquidez a longo prazo para não poder pagar juros associados. Se utilizar o pagamento faseado, irá pagar mais com os juros e poderá estar a criar uma situação de endividamento se não for bem acautelada com outros rendimentos e poupanças.

Poupanças

Ao fazer o seu orçamento para as festividades, poderá reduzir a conta do cartão de crédito utilizando parte da poupança acumulada em meses anteriores. Ao juntar as duas opções de «pagamento» reduz a sua exposição a endividamento, coloca menos pressão no seu orçamento familiar, terá uma consoada mais tranquila e poderá continuar a pagar os seus encargos financeiros nos próximos meses.

Se perceber que a sua dívida do cartão de crédito poderá ser difícil de pagar nos próximos meses, considere outra estratégia.

Depois do mês de dezembro, em janeiro os encargos financeiros continuam a ter de ser pagos: a prestação da casa, utilidades, a escola dos filhos, alimentação e também a conta do cartão de crédito, dívida contraída no mês anterior. Se perceber que a dívida do cartão de crédito tem um peso relativamente forte no seu orçamento familiar, considere fazer um crédito pessoal para amortizar a dívida do cartão de crédito.

Se, por exemplo, gastou 500€ durante o mês de dezembro, poderá fazer um crédito pessoal só e apenas de 500€, com a única finalidade de amortizar a dívida do cartão de crédito. Desta forma, estará a pagar menos juros (os juros do crédito pessoal são bastante inferiores ao do cartão de crédito), amortiza a sua dívida e pagará o crédito pessoal em prestações mais baixas e em menos tempo.

Lembramos que a contratação de créditos de forma inconsciente e pouco controlada poderá levar a uma situação de sobre-endividamento que coloca em risco a sua vida financeira e familiar.

Desta forma, aconselhamos sempre a gerir o orçamento familiar, a planear as despesas e a poupar todos os meses. Em situações de maior consumo ou de imprevisto, utilize primeiramente as suas poupanças antes de contrair um crédito e compare as várias opções que tem de financiamento, não esquecendo da sua capacidade para pagar compromissos atuais e futuros.

Para poder gastar menos este Natal, sugerimos a leitura dos seguintes artigos: 

Como comprar prendas de Natal para toda a família com menos de 100€  
Este Natal, ofereça o seu tempo: descarregue os seus vales do tempo 
Neste Natal ofereça um presente solidário 
Este Natal, ofereça presentes cumprindo o seu orçamento familiar
Como usar o subsídio de Natal para compras, poupança e investimento