Finanças pessoais

Energia do futuro? Será renovável, amiga do ambiente e da carteira

Conheça as fontes da energia do futuro: em comum têm o facto de serem fontes renováveis, amigas do ambiente e também da sua carteira.

Finanças pessoais

Energia do futuro? Será renovável, amiga do ambiente e da carteira

Conheça as fontes da energia do futuro: em comum têm o facto de serem fontes renováveis, amigas do ambiente e também da sua carteira.

Todos precisamos de energia para viver e trabalhar. Mas, de onde vem a energia? Na verdade, a energia pode ter diferentes fontes, como o petróleo ou o Sol. A primeira, é um hidrocarboneto que liberta dióxido de carbono e é finita. Já a segunda, renova-se a cada manhã e é considerada uma energia limpa.

As fontes energéticas que utilizamos estão a mudar. As energias renováveis estão a ganhar terreno, enquanto as fósseis, isto é, as energias provenientes do petróleo e do gás natural, apesar de ainda predominarem, estão a perder importância. Esta mudança é cada vez mais evidente devido às pressões ambientais.

Há quem diga que não há mudanças sem dor, mas e se lhe dissermos que além de serem mais amigas do ambiente ainda pode poupar? Descubra como.

Energia do futuro: uma mudança anunciada

Amigas do ambiente, que possam ser renovadas e utilizadas vezes sem conta é o que se espera das fontes de energia do futuro. Já está em marcha a chamada transição energética. Por um lado, as alterações climáticas têm vindo a exigir o investimento em fontes de energia mais amigas do ambiente. Por outro, a escassez dos combustíveis fósseis tem motivado a procura por fontes energéticas mais rentáveis.

Segundo dados da Agência Internacional das Energias Renováveis, investir em energias renováveis pode oferecer ganhos significativos. Pode também permitir ao seu utilizador poupar muitos euros no fim do mês. Esta não será uma poupança imediata, mas vai refletir-se a médio e longo prazo.

Hidrogénio

Está é uma das maiores apostas da União Europeia. O hidrogénio é considerada uma energia estratégica no novo mix energético europeu. De facto, as expectativas sobre o hidrogénio não são infundadas: é muito versátil, tem diversas aplicações e existe em quase tudo. Apesar de o hidrogénio não ser todo amigo do ambiente, a expectativa é que o seja em grande parte. Isto porque cada vez mais se pode vir a produzir hidrogénio a partir de energias limpas.

O hidrogénio pode assim vir a ser uma excelente alternativa aos combustíveis fósseis e um dos maiores aliados para alcançar baixas emissões de dióxido de carbono. Espera-se que se revele especialmente relevante para a redução das emissões em processos industriais e como substituto do gás natural. A mobilidade e a indústria vão ser dois dos maiores consumidores de hidrogénio. Contudo, esta energia também pode ter outros destinos, nomeadamente, o abastecimento de navios, drones ou geradores de energia.

Apesar de o hidrogénio verde ainda ser relativamente caro, as políticas de incentivos para a sua utilização podem permitir poupar. Esses incentivos passam pela atribuição de subsídios, a redução ou mesmo a isenção de taxas e de impostos. Por exemplo, os "veículos verdes" que utilizem hidrogénio ou eletricidade estão isentos do pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC).

Ler ainda: Hidrogénio: O que é e como pode poupar com esta “força da natureza”

painel solar num telhado de um prédio

Sol é energia de sempre e do futuro também

O Sol é a fonte de energia por excelência. Segundo os especialistas, a energia solar tem tudo para ser uma das principais fontes de produção de energia renovável, tal como o vento.

De facto, os painéis solares estão mais baratos e são mais eficientes. Por isso, a sua utilização deve massificar-se sobretudo para a produção própria de energia. Especialmente, para eletricidade e calor.

Saiba ainda que existem benefícios fiscais para quem quer usar painéis solares em casa e gastar menos eletricidade da rede. Desta forma, as famílias passam a produzir, pelo menos, uma parte da eletricidade que precisam. Há mesmo famílias que através da instalação de painéis solares conseguem ser autossuficientes e até conseguem produzir excedentes. Esse excedente pode ser vendido. Assim, além da poupança na conta de eletricidade no fim do mês, ainda pode ter um rendimento extra.

Leia ainda: Quer produzir energia solar em casa? Conheça as regras

Vento

A energia produzida a partir do vento, a energia eólica, é mais uma energia limpa e renovável. Esta fonte de energia pode ser uma excelente alternativa para produzir eletricidade. É que, ao contrário da energia solar, a energia eólica permite ganhar escala pois consegue abastecer grandes áreas. O maior potencial para o desenvolvimento desta energia está no mar e, neste momento, esta é a origem desta energia. É a chamada produção offshore, na qual se recorre à instalação de ventoinhas em alto mar. Segundo a Agência Europeia da Energia, a capacidade de produção deste tipo de energia offshore aumentou 102% durante a última década na Europa. E Portugal não foge à regra. A produção de energia eólica tem batido recordes e espera-se o aumento da capacidade instalada, especialmente no caso dos parques eólicos offshore.

Interior da Terra guarda energia do futuro?

Falamos do tipo de energia que é obtida a partir do calor proveniente do interior da Terra. É uma das energias mais limpas e confiáveis. É possível dispor de tecnologia que permita a exploração e que possibilite também ganhar escala para ser comercialmente viável. E nem só a crosta terrestre pode ser utilizada para produzir energia geotérmica.

Na verdade, existem poços no mar. São os chamados poços geotérmicos e estes podem vir a ser importantes fontes de energia geotérmica. A 1000 metros de profundidade já são alcançáveis bons níveis de energia térmica e, num futuro próximo, pode ser viável produzir 10 vezes mais energia do que as centrais geotérmicas atuais permitem. Ou seja, embora a sua exploração ainda não esteja ao nível da exploração da energia solar ou eólica, é uma fonte energética promissora.

Oceanos e marés

Também é possível produzir energia renovável e limpa através da "força" dos oceanos e das marés. A energia dos oceanos e das marés é sobretudo relevante para produzir hidroeletricidade. Ou seja, produzir eletricidade a partir de água, de modo renovável e sem causar danos ambientais. Além disso, os oceanos e as marés possibilitam também que essa hidroeletricidade possa vir a ser rentável. Dessa forma, os especialistas já preveem que 10% das necessidades energéticas na União Europeia até 2050 possam provir da energia dos oceanos e marés.

Num país com uma costa tão vasta como Portugal, poder utilizar a energia da água salgada não apenas para navegar ou pescar, mas também para produzir eletricidade "limpa" e cujo preço tende também a descer é, sem dúvida, uma boa notícia.

Leia ainda: Saiba como poupar na sua fatura energética com as energias renováveis

Biomassa

Melhorar a eficiência no tratamento de resíduos e, ao mesmo tempo, produzir energia sem danos ambientais é o objetivo de produzir energia proveniente da biomassa. A biomassa consiste em transformar compósitos e resíduos vegetais ou animais em combustível ou energia. Outra vantagem além das baixas emissões de gases poluentes é que tem também baixo custo de aquisição.

Portugal é um país rico em floresta. Logo, a produção de biomassa pode representar uma forma de melhorar a gestão dos resíduos florestais e prevenir incêndios.

Por outro lado, já existem centrais de produção termoelétrica que funcionam através de biomassa para produzir eletricidade. Poupam o ambiente e utilizam desperdícios para alimentação energética dessas centrais. Assim, vai, certamente, representar a poupança de muitos euros, especialmente a médio e longo prazo.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.