Contas bancárias

Tem serviços streaming que não utiliza? Esteja atento à conta bancária

Pensa ter cancelado serviços streaming mas foi adiando? Pode estar ainda a pagar por eles. Saiba o que deve fazer.

Contas bancárias

Tem serviços streaming que não utiliza? Esteja atento à conta bancária

Pensa ter cancelado serviços streaming mas foi adiando? Pode estar ainda a pagar por eles. Saiba o que deve fazer.

Atualmente, cerca de 25% dos portugueses subscreve serviços de streaming,nomeadamente a Netflix, Disney+ e HBO. Os dados são de um estudo recente da Marktest. A par desta tendência crescente, aumenta a dificuldade em controlar os pagamentos de cada um dos serviços subscritos. Na verdade, caso se esqueça de cancelar a subscrição dos serviços que já não usa, pode mesmo ser surpreendido com com despesas consideráveis. Saiba o que pode fazer para evitar dissabores.

Verifique os últimos movimentos na sua conta bancária

Se cada vez mais faz os seus pagamentos através de um cartão de débito ou crédito, certamente está a perder o velho hábito de conferir o recibo com os últimos movimentos que podemos retirar ao usar os ATM. Se não verificar regularmente os movimentos na sua conta bancária através do homebanking ou aplicação móvel do seu banco, o mais certo é que desconheça os movimentos mais recentes na sua conta.

Se tiver subscrito muitos serviços ao longo do tempo, pode estar a pagar dezenas ou centenas de euros por algo que pensava ter cancelado, mas que continua a pagar.

Leia ainda: O que deve saber se pretender fechar uma conta bancária

Aponte a data de débito da subscrição do serviço

Manter uma lista de serviços, por exemplo no seu telemóvel, ou criar alertas para ser lembrado da data de débito do serviço, são uma boa prática. Assim, evita esquecer-se do que tem de pagar. À medida que vai acumulando subscrições de serviços, aumenta a possibilidade de se confundir ou até mesmo esquecer-se de quando tem de os pagar.

Embora grande parte dos pagamentos das subscrições sejam efetuados através de um cartão de crédito associado, PayPal ou então por débito direto, existem determinados serviços que têm uma data limite para pagamento. Nestes casos, geralmente, são pagos através de transferência bancária ou por referência Multibanco (MB).

Se, porventura, se esquecer de pagar um serviço, pode ter de pagar juros de mora. Além disso, se se tratar de um serviço em que não receba nenhum alerta, SMS ou email a informá-lo que o pagamento não foi efetuado, pode vir a acumular dezenas ou centenas de euros em dívida. Quando for finalmente informado, pode ter de pagar uma quantia significativa devido à contínua falta de pagamento.

Leia ainda: Aspetos a ter em conta quando comprar serviços de subscrição

Tenha atenção ao saldo da sua conta bancária

Da mesma forma que deve ter atenção à data de débito da subscrição do serviço, também deve garantir que existe saldo na sua conta bancária para que se realize o pagamento. Caso contrário, o serviço pode ser cancelado ou, na pior das hipóteses, acumular dívidas. Por isso, verifique atempadamente se necessita de depositar alguma quantia para assegurar a operação.

Além de garantir que tem saldo suficiente na sua conta, deve também certificar-se que, após o pagamento, o seu saldo não é demasiado baixo. Isto, para que, caso sejam debitadas comissões de manutenção, o saldo não fique negativo. Neste caso, não só tem de repor o valor que falta para que o saldo da conta fique positivo, mas também pagar taxas por ter deixado o saldo ficar abaixo de zero.

Leia ainda: Saldo bancário: Conhece todos os tipos que existem?

Certifique-se que não tem fidelização a cumprir antes de cancelar

Ter um serviço que não utiliza, mas que ainda continua a pagar devido ao período de fidelização, pode custar-lhe dezenas de euros todos os meses. Por isso, no momento em que assina o contrato, deve ter em consideração se existe um período em que vai ter de o cumprir. Se assim for, caso se arrependa e quiser cancelar, pode ter de pagar eventuais encargos por não cumprir o período de fidelização.

Depois de apresentar o pedido de cancelamento e o contrato tiver sido efetivamente cancelado, não deixe de prestar atenção aos movimentos na sua conta bancária. Se ainda tiver um débito direto associado à sua conta, então cancele-o para que não lhe seja debitado qualquer valor. Ainda que seja difícil acontecer, na eventualidade de existirem tentativas de débito, deve dirigir-se pessoalmente a um balcão de atendimento.

Leia ainda: Telecomunicações: Como mudar de operadora e que cuidados ter

homem a assinar papeis em cima da mesa

Informe-se junto da entidade antes de assinar

Ao subscrever um serviço, deve ter sempre cautela: pode estar diante de uma tentativa de burla. Este tipo de situações podem acontecer quer presencialmente, quer online. No entanto, existem determinados comportamentos que geralmente indicam que algo não está certo.

Por exemplo, ainda que o objetivo de um vendedor seja tentar convencer alguém a comprar um produto, existe uma maior insistência em caso de burla. Além disso, muitas vezes, o suposto vendedor pode mesmo tentar convencer a pessoa a deixá-lo entrar em sua casa.

Embora existam estes sinais duvidosos, pode ser difícil saber em quem pode confiar. Por isso, se tiver dúvidas sobre se está diante de uma burla, dirija-se à entidade envolvida. Se o vendedor lhe tiver entregue documentos, leve-os. Assim, consegue ter a garantia de que a proposta de adesão é real e que não vai ter problemas no futuro.

Leia ainda: Há quanto tempo não renegoceia todos os seus contratos?

Assegure-se que não existe renovação automática do serviço

Se foi deixando para mais tarde o cancelamento de um serviço, o tempo foi passando e não o concretizou, caso o seu contrato tenha estipulado que existe uma renovação automática do período de fidelização, vai ter de pagar pelo serviço (durante algum tempo) até poder cancelar, sem lhe cobrarem quaisquer encargos.

Por exemplo, se essa subscrição lhe custar atualmente 25€ por mês e deixar o contrato renovar automaticamente por mais 24 meses, vai pagar mais 600€ antes de poder cancelá-lo sem pagar encargos. Assim, é importante que conheça as condições do seu contrato e se tem mesmo vontade de cancelar um serviço, o ideal é fazê-lo no momento e não adiar essa decisão.

Leia ainda: Sabia que tem direito a arrepender-se de fazer um contrato de crédito?

Evite cancelar um cartão de crédito sem verificar um serviço associado

Por vezes, para facilitar o pagamento, as subscrições estão associadas a cartões de crédito. Por essa razão, se pretender cancelar um cartão de crédito, deve ter em conta os serviços que se encontram atualmente a ser liquidados por esta via. Caso contrário, pode haver um cancelamento automático do serviço por falta de pagamento. No pior dos casos, pode mesmo acumular dívidas sem se aperceber.

Leia ainda: Tem cartão de crédito? Saiba como funciona e quais os cuidados a ter

Guarde sempre os documentos que assinou

Por fim, sempre que subscrever um serviço, deve guardar todos os documentos que assinou e faturas que pertencem a esse contrato. Isto é uma salvaguarda para si, na eventualidade de o contrato não ser cumprido corretamente. Sem estes documentos, é complicado provar infrações ou desrespeitos pelo que foi contratualizado. Logo, pode não conseguir denunciar o contrato e fazer valer os seus direitos.

Leia ainda: Como posso rescindir um contrato de prestação de serviços?

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.