Jovens

Universidade à porta? 6 passos na preparação antes e depois

A entrada na universidade é uma etapa importante na vida de um jovem. Trata-se da preparação do seu futuro e da entrada no mundo do trabalho.

Jovens

Universidade à porta? 6 passos na preparação antes e depois

A entrada na universidade é uma etapa importante na vida de um jovem. Trata-se da preparação do seu futuro e da entrada no mundo do trabalho.

A entrada na universidade é uma etapa importante na vida de um jovem. Na preparação do seu futuro e entrada no mundo do trabalho, existem vários aspetos a ter em consideração, particularmente no que diz respeito à universidade.

Assim sendo, neste artigo, abordamos os principais pontos a ter em conta na fase onsideração no antes e depois de entrar na faculdade.

Antes de entrar na universidade

A etapa que precede a entrada na universidade, muitas vezes, não é preparada com a devida atenção. Quando nos referimos a esta etapa, falamos, em particular, dos três anos de ensino secundário. Entre os 15 e os 18 anos, os jovens podem, e devem, dar alguns passos no sentido de preparar a passagem para a faculdade. Em primeiro lugar, é importante perceber se a universidade é, de facto, algo que queira fazer. Existem diversas saídas profissionais que não requerem curso superior. Nesse sentido, se a área que quer seguir se enquadrar nesta categoria, não há necessidade de optar pela universidade.

No entanto, se o ensino universitário é o seu caminho, tenha em consideração os seguintes pontos:

Escolha "bem" o curso

Um passo fulcral de qualquer preparação de futuro passa pela escolha do curso. Idealmente, esta escolha deve basear-se no que mais gosta de fazer. Por exemplo, se sempre sonhou ser advogado, o mais lógico será enveredar pelo curso de Direito. No entanto, nesta área, existe atualmente instabilidade no mercado de trabalho e a nível da empregabilidade.

Isto significa que não posso seguir a área que mais gosto? Pode, mas deve estar consciente das dificuldades. Assim, deve fazer um levantamento dos cursos que mais lhe interessam e, depois, analise como está o mercado de trabalho em cada um. Ou seja, deve procurar algo de que goste e que esteja com bons níveis de empregabilidade.

Leia ainda: Universidade, e agora? Guia descomplicado de contas para pais e filhos

Analise plano curricular de várias instituições

A análise de planos curriculares é também muito importante na preparação para a universidade. No que diz respeito ao ensino superior existem vários tipos de estabelecimentos de ensino. As universidades subdividem-se em faculdades, mas também existem institutos e escolas superiores. O tipo de ensino varia entre instituições e, por isso, deve fazer uma análise criteriosa dos planos curriculares. Estes estão disponíveis online. Pode ainda contactar ex-alunos para esclarecer qualquer dúvida.

Saiba ainda que, atualmente, a maioria das empresas não faz distinção entre alunos de ensino superior de universidades ou de outras instituições. Apesar do peso das universidades no mercado, muitos institutos e escolas superiores têm planos curriculares mais completos e com mais componentes práticas.

Leia ainda: Não consegue pagar as propinas da universidade? Conheça 6 soluções

Prepare-se financeiramente

Outro ponto a destacar no caminho para o ensino superior passa por se preparar financeiramente. Nunca é demasiado cedo para começar, no entanto, tem particular importância na adolescência, especialmente entre os 15 e os 18 anos (ensino secundário). A faculdade é uma fase dispendiosa e as despesas vão desde propinas, ao material escolar, livros e fotocópias, entre muitas outras. Assim, o importante é ir construindo o seu "pé de meia universitário".

Por um lado, deve aumentar as suas poupanças, tentando reduzir os gastos ao indispensável. A cada mês deve tentar poupar mais do que no anterior, até atingir o máximo de poupança possível. Por outro lado, deve aumentar os rendimentos. Uma vez que estamos a falar de jovens menores de 18 anos, sublinhamos que existem regras específicas quanto ao exercício laboral. Para aumentar os rendimentos pode ainda ponderar fazer pequenos trabalhos "caseiros" em troca de pagamento, ou até mesmo vender artigos que já não use. Seja criativo e utilize a internet para se inspirar e otimizar as ideias para maximize as suas finanças para a etapa que se avizinha.

Leia ainda: Entrada na universidade? Ensine os seus filhos a gerir o dinheiro

Estudantes sentados em mesas numa sala de aula

Depois de entrar na Universidade

Conseguiu entrar no ensino superior. E agora? O facto de ter entrado não significa que já não precisa de fazer mais nada. Mais do que nunca, aposte na preparação para o mundo do trabalho. Portanto, foque-se em maximizar o seu potencial e aproveitar tudo o que o ensino superior tem para oferecer. Esta é a altura de se dar a conhecer e de utilizar os recursos que tem à disposição. No entanto, deve também ser criativo e percorrer caminhos que outros não percorrem.

Distinga-se da multidão para que reparem em si. De que forma pode fazê-lo? Seguem-se algumas dicas:

Aposte em formação

Ao longo do seu percurso universitário deve apostar em formação. Atualmente, a oferta é variada e existem muitas opções online. Estas podem ser mais vantajosas devido à flexibilidade horária. Procure formações específicas à sua área de estudos. Assim, além de beneficiar de conhecimento extra, pode utilizá-las futuramente no seu curriculum. Algumas das principais plataformas de formação online são: Coursera, Udemy, Masterclass, edX e openclassrooms. No entanto, existem muitas mais. A maior parte destas plataformas oferecem formação gratuita.

Leia ainda: Estudante universitário: 10 dicas para aliviar o stress financeiro e poupar

Procure estágios de verão enquanto está na universidade

Para os estudantes, o verão é sinónimo de "maior liberdade", isto é, diversão e mais tempo para lazer. No entanto, quando chega ao ensino superior deve começar a encará-lo de forma diferente. Os três meses de férias também devem ser aproveitados para enriquecimento curricular. É o período ideal para fazer estágios. Para tal, deve fazer uma pesquisa durante o ano letivo, entre em contacto com empresas e peça para fazer um estágio durante uma parte das suas férias.

Leia ainda: 7 dicas financeiras que não podem “escapar” a estudantes do secundário

Construa a sua rede de contactos

A faculdade é a altura ideal para criar a sua rede de contactos. Quanto mais cedo começar, melhor será o resultado. Ter uma rede de contactos vasta é, sem dúvida, relevante quer para futuras oportunidades de emprego, quer para referenciação. Assim, deve estabelecer o máximo de contactos possível, seja com professores, com profissionais da área, oradores de congressos, ou, até mesmo, formadores. Garanta que as pessoas o conhecem pelas melhores razões.

Leia ainda: Pode um menor de idade trabalhar e ganhar dinheiro?

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.