Finanças pessoais

7 dicas financeiras que não podem “escapar” a estudantes do secundário

Reunimos dicas financeiras para estudantes na fase da "faculdade à porta". Estar financeiramente informado é uma mais valia.

Finanças pessoais

7 dicas financeiras que não podem “escapar” a estudantes do secundário

Reunimos dicas financeiras para estudantes na fase da "faculdade à porta". Estar financeiramente informado é uma mais valia.

Dicas financeiras para estudantes do ensino secundário nunca são demais. Isto porque esta é uma fase muito importante na vida dos jovens. Com a faculdade à porta e o acréscimo de responsabilidades, estar financeiramente bem informado pode fazer toda a diferença.

Assim, neste artigo, abordamos algumas dicas de literacia financeira centrais para os jovens do ensino secundário já que podem ajudar a preparar, economicamente, o seu futuro.

1. Abra uma conta poupança

O conceito de poupança é fundamental e deve ser abordado desde cedo. Pela adolescência, este conceito já deve estar enraizado, no entanto, nunca é tarde para começar. Como devo começar a poupar? O que posso fazer? A resposta é simples: ponha dinheiro de lado sempre que possível. Recebeu dinheiro como prenda de anos? Separe algum. Os seus pais dão-lhe mesada? Coloque parte desse dinheiro de lado e não o gaste. O conceito é simples e não é preciso ter "grandes remunerações" para poder poupar.

Nesta fase, pondere abrir uma conta poupança. É certo que pode apenas por o dinheiro de lado, mas a diferença é que com a abertura de uma conta poupança, além de o dinheiro estar mais seguro, o acesso é algo mais difícil o que pode fazer com que diminua a vontade ou a facilidade com que o pode gastar. Além disso, consegue rentabilizar o seu dinheiro. Se apenas guardar, vai perder o seu valor ao longo do tempo devido à inflação.

Leia ainda: Como escolher uma conta poupança

2. Aprenda a criar orçamentos para controlar gastos

Aprender a criar orçamentos é muito importante, em qualquer altura da vida. Mesmo quando se é adolecente, e os ganhos são poucos, é uma mais valia aprender a gerir o dinheiro que tem. Aprender a gerir pouco vai ajudar quando tiver de o fazer com maiores quantidades, pois a capacidade de poupar que vai adquirir vai fazer a diferença.

Faça uma lista das suas despesas fixas (se tiver) e também das variáveis e atribua um valor máximo a gastar por cada categoria. Assim, vai obrigar-se a manter os gastos controlados e a gerir o dinheiro que realmente tem.

Leia ainda: Como melhorar a sua vida financeira quando o orçamento está “apertado”

3. Preocupe-se com quem é, não com o que veste

Os jovens tendem a demonstrar preocupação com o que vestem. Contudo, o importante não é aquilo que vestimos, mas sim o que somos. Pode soar a cliché, mas é uma lição também a nível financeiro. A aparência deve ser cuidada, sem dúvida, no entanto, o excesso de preocupação leva a gastos que mais tarde podem vir a pesar no nosso orçamento.

O futuro, nomeadamente o académico, deve ser preparado e quanto mais cedo melhor. Começar na adolescência a preocuparmo-nos com a faculdade, o nosso primeiro carro e, até, a nossa primeira casa, não é descabido. A poupança começa sempre por algum lado e, quer seja, dinheiro de mesada, pequenos trabalhos, ou hobbies online, o importante é começar a por dinheiro de lado.

Leia ainda: Saiba como evitar as compras por impulso

jovem mulher, sentada no sofá com os pés em cima da mesa de centro, tem o computador no colo enquanto o usa para compras online

4. Crie objetivos financeiros a curto prazo

Preparar a reforma ou juntar para comprar a primeira casa são objetivos relevantes, no entanto, se nos focarmos neles muito cedo, podemos desanimar. Estes dois são objetivos a longo prazo, com os quais não nos devemos preocupar na adolescência. Enquanto estudantes, o importante, até para preparar caminho, é focarmo-nos em objetivos de curto prazo.

Para jovens estudantes, poupar dinheiro só por poupar acaba por ser infrutífero, pois não percebem porque o estão a fazer. Porém, se existir um objetivo mais próximo, pode fazer mais sentido. A poupança com objetivos vai ajudar a ganhar responsabilidade financeira, uma vez que permite aprender como funciona o dinheiro, quanto tempo demora a poupar e o que acontece quando se gasta.

Assim, entre os objetivos de curto prazo para esta fase da vida, os estudantes de ensino secundário podem concentrar-se nas compras prendas de Natal para amigos e família; em fazer uma viagem de verão com amigos; comprar um carro usado; ou pagar as contas do proprio telemóvel.

5. Redefina o que significa o dinheiro

Qual é o significado do dinheiro? É meramente um meio para atingir um fim ou será algo mais? Estas são perguntas importantes que deve colocar a si mesmo. Quando percebemos qual a importância do dinheiro, a sua gestão pode tornar-se mais fácil.

Ter dinheiro para comprar as coisas que queremos é bom, sem dúvida, no entanto, esse pensamento acaba por ser limitador. Poupar para ter dinheiro de lado abre um inúmero conjunto de portas que de outra forma não seria possível. Por exemplo, estudar no estrangeiro, viajar a um destino paradisíaco ou, até mesmo, comprar uma casa. Ver o dinheiro como um conjunto de possibilidades vai alargar os seus horizontes.

Leia ainda: Devo poupar ou gastar o meu dinheiro extra? Aspetos a considerar

6. Não deixe que a falta de carta de condução o condicione

Ter carta de condução é, sem dúvida, um ponto positivo nesta fase da vida, pois permite maior e mais fácil locomoção. No entanto, não deve ser uma obrigação. Uma vez que a carta de condução apenas pode ser atribuída a jovens com mais de 18 anos, significa que estaria todo o ensino secundário à espera de poder tirar para fazer alguma coisa para ganhar dinheiro.

Atualmente, existem diversas oportunidades, especialmente online, que os jovens em idade escolar podem aproveitar. Por exemplo, se gosta de ler ou escrever porque não começar a escrever artigos online, ou criar um canal de youtube onde fala dos seus livros favoritos? A internet oferece imensas opções que permitem remuneração.

7. Aprenda a poupar hoje para "colher" no futuro

Quantos jovens chegam aos 20 anos sem saber cozinhar ou lavar a roupa? Quando se vive em casa dos pais é fácil não dar grande importância a estas tarefas. Mas será que devemos descurá-las? Não. Saber fazer este tipo de coisas desde cedo vai revelar-se fundamental para a sua independência, assim como, para a sua futura situação financeira. Comer fora sabe bem, mas será economicamente viável fazê-lo todos os dias (só porque não sabe cozinhar)? A sua carteira em nada lhe vai agradecer.

Leia ainda: Os 10 euros que gasta hoje podem valer uma fortuna no futuro

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.