A educação financeira tem sido alvo de maior atenção nos últimos anos. O Banco de Portugal, juntamente com outros organismos, tem procurado aumentar a literacia financeira e a preocupação passa também por uma intervenção na comunidade escolar. Estes esforços são de louvar. Mas é essencial perceber o sentido da educação.

Porquê formação financeira?

calculator-scientific

Se percebermos a razão pela qual é essencial trabalhar os conceitos de literacia financeira, seguramente que será mais fácil apreendê-los. A componente financeira faz parte da nossa vida, desde que nascemos até que morremos. E a importância do dinheiro afeta a maioria das nossas opções.

A maioria dos portugueses toma decisões financeiras sem estar munido das ferramentas necessárias para uma correta decisão. Saber que em Portugal, apenas 1 em cada 10 pessoas sabe explicar o que é a Euribor e tendo em conta o nível de endividamento em Portugal, faz-nos pensar que a maioria dos contratos de crédito que são celebrados em Portugal são feitos com um desconhecimento grave de, pelo menos, uma das partes.

“De pequenino se torce o pepino”

As crianças costumam ser o motor de muitas alterações de comportamentos na sociedade. Basta pensar no fenómeno da reciclagem, que parece só ter sido apreendida pelos adultos depois da mensagem ter sido comunicada às crianças. Ou podemos pensar nos inúmeros pais que deixaram de fumar depois do filho os ter alertado para os malefícios do tabaco.

Conseguir transmitir conceitos financeiros às crianças pode ser uma chave de mudança de paradigma. Pode ajudar-nos a começar a poupar dinheiro

Os adultos têm de fazer a sua parte e começar a falar com as crianças sobre dinheiro para que elas estejam mais familiarizadas com determinados termos. O processo de educação é muitas vezes melhor sucedido pela imitação. As crianças têm tendência a imitar os pais, por isso temos de ter consciência que as nossas escolhas são observadas pelos mais pequenitos.

A formação financeira nas escolas será tanto melhor sucedida quanto os educandos vierem “trabalhados” de casa. Ser pai ou mãe é assumir a responsabilidade de educar. E educar é procurar trazer para fora de cada um, o melhor que tem lá dentro. Saber dizer que não a um filho é provavelmente ajudá-lo a perceber desde cedo que não podemos tudo e que na vida é essencial saber escolher.

pexels-photo-238366

Conhecermos para sermos mais livres

Temos conhecimentos de literacia financeira não é apenas para estarmos melhor preparados para a negociação com os bancos, ou para compreender melhor os cadernos de economia dos jornais. Termos conhecimentos de literacia financeira faz de nós mais livres! Como? Porque sabemos como, quando e quanto queremos gastar o nosso dinheiro.

O dinheiro é algo que temos para administrar. Não conseguimos fazer nascer dinheiro nas árvores e sabemos que o que temos é recompensa de um esforço. Termos essa recompensa na nossa carteira é algo que nos responsabiliza com o que queremos fazer com ele.

Se eu não conheço o caminho do dinheiro, se não sei onde é que ele pára, vou andar sempre condicionado por terceiros e pelas circunstâncias que encontro. Se, pelo contrário, procuro instruir-me (e instruir quem me rodeia) nas temáticas financeiras, então estarei a crescer em liberdade. Deixa de ser o dinheiro a tomar conta da nossa vida e passa a ser a nossa vida que toma conta do dinheiro.