Vida e família

Sabe interpretar os prazos de validade dos rótulos?

Para interpretar os prazos de validade, há que olhar para os rótulos dos alimentos. Saiba neste artigo como fazê-lo para saber o que consumir primeiro.

Bárbara do Carmo Bárbara do Carmo , 29 Julho 2020

Reduzir o desperdício alimentar é uma excelente forma de poupar. Ter uma economia doméstica saudável é essencial para manter as finanças em dia, ou não fosse este o destino de uma grande fatia do orçamento das famílias. 

Para isso, fazer um boa gestão da dispensa e do frigorífico começa no supermercado. 

Saber exactamente o que precisamos, ser metódico e organizado no supermercado e em casa é meio caminho para ter sucesso. Uma das coisas que nos pode ajudar quer na organização, quer no momento da compra é saber analisar e interpretar os prazos de validade dos rótulos. 

Leia ainda: Comprar avulso já não é de antigamente

"Consumir até" ou "Consumir de preferência antes de"?

pequeno almoço saudavel com aveia e mirtilos

É ainda em frente à prateleira do supermercado que se tomam as decisões de compra. Seja pelo design da embalagem, pelo preço, pela marca ou pela disposição do produto. São vários os fatores que nos levam a escolhê-lo em detrimento de outro e a colocá-lo no carrinho de compras. 

Ler o rótulo do produto pode e deve ter também peso no momento da compra, seja pela sua composição nutricional, seja pela validade. E é neste ponto que nos devemos demorar.

Afinal as datas de validade não são todas iguais: 

Consumir até (dia/mês/ano)

Significa que o alimento deve ser consumido até ao prazo máximo indicado na embalagem, ou seja, depois disso não deve ser consumido. Este tipo de validade aparece em produtos frescos, como peixe fresco,ou carne embalada, leite, iogurte e queijos frescos. 

Consumir de preferência antes de (dia/mês/ano)

Neste caso a data indica o período mínimo de durabilidade do produto, ou seja, é a data pela qual o alimento conserva componentes específicas, podendo ser consumido posteriormente desde que esteja devidamente acondicionado. É o caso de massas, arroz, azeite, bolachas, etc. 

Consumir de preferência antes do fim de (mês/ano)

Data indicativa o período mínimo de durabilidade do produto, ou seja, é a data pela qual o alimento conserva componentes específicas, podendo ser consumido depois dessa data, como é o caso dos congelados e das conservas. 

Com estas pistas fará compras de forma mais consciente. Saiba ainda tirar partido das promoções dos produtos cuja validade está quase a expirar, muitas vezes chegam a metade do preço.

Leia ainda: 5 dicas para poupar tempo e dinheiro nas compras de supermercado

Como organizar a gestão doméstica evitando desperdícios? 

Depois de analisar as datas de validade é tempo de arrumar as compras no frigorífico ou na despensa. E também nessa altura tenha em conta esta informação. 

Os produtos com prazos de validade ‘"consumir até" mais curtos coloque-os mais à mão. Se vir que não consegue dar vazão, use-os para fazer bolos, por exemplo, no caso dos iogurtes ou leite, ou faça algumas refeições com a carne e peixe frescos e congele. Se optar pela congelação, não se esqueça de identificar a data em que o fez para depois ter noção de há quanto tempo aqueles produtos estão congelados.

Os restantes produtos como cereais, hidratos ou conservas, garanta que os mantém bem acondicionados depois de abertos. Com estas pequenas estratégias vai assegurar que consome produtos sempre com qualidade e vai evitar mandar comida para o lixo. 

Leia ainda: 4 formas de poupar energia (e dinheiro) com o frigorífico

Outros aspectos importantes de analisar nos rótulos

Os rótulos dos produtos além da validade contêm muitas mais informações importantes e que são essenciais para a gestão da alimentação familiar.

Além do valor nutricional, que pode dar dicas para fazer refeições saudáveis, e da validade, no rótulo vai ainda encontrar: denominação do género alimentício, ingredientes, alergénicos, peso líquido, quantidades de ingredientes da composição do produto, condições especiais de conservação, país de origem e modo de uso. 

Um consumidor bem informado é um consumidor mais atento e cuidado nas suas escolhas e na sua gestão financeira. A sua carteira e a sua saúde agradecem.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)