Carreira e Negócios

Profissão influencer: Como ganhar dinheiro com a criação de conteúdos?

Está a ponderar dedicar-se à criação de conteúdos nas redes sociais a 100%? Saiba como ganhar dinheiro como influencer.

Carreira e Negócios

Profissão influencer: Como ganhar dinheiro com a criação de conteúdos?

Está a ponderar dedicar-se à criação de conteúdos nas redes sociais a 100%? Saiba como ganhar dinheiro como influencer.

A profissão "influencer" torna-se, nos dias de hoje, cada vez mais real e comum. Mas ainda existe pouca compreensão sobre este mundo e como é que, afinal, se ganha dinheiro influenciando com a criação de conteúdos nas redes sociais?

Existem várias maneiras de ganhar dinheiro neste mundo, mas passa, essencialmente, tudo pela publicidade. Neste artigo vamos, por passos, explicar como começar nas redes sociais até chegar à monetização e ao ganho de dinheiro.

Decida qual o tipo de conteúdo que quer criar como influencer

Em primeiro lugar, deve lembrar-se que para entrar neste mundo, já muito competitivo, tem de ter alguma coisa a acrescentar. Ou seja, é essencial definir bem o tipo de conteúdo que quer criar e, a partir daí, perceber como pode criá-lo de forma distinta do que já existe. 

Por exemplo, se decidir criar conteúdo sobre gaming, lembre-se de que existem já muitos criadores de conteúdos nesta área, e tente fazer diferente. Opte por uma nova abordagem da deles, mesmo que se inspire no conteúdo deles (deve ter em atenção que inspirar é diferente de copiar). 

Para sobressair neste mundo digital, deve colocar o seu cunho pessoal e a sua criatividade nos conteúdos que faz. Se ainda não tem esse aspeto definido a 100%, pode ir tentando ao início ir por várias abordagens até perceber qual a que melhor funciona até ganhar a sua identidade pessoal dentro deste espaço. 

Avalie as redes sociais onde quer partilhar o seu conteúdo  

Depois, deve decidir quais as redes sociais onde quer partilhar o seu conteúdo. Isto porque cada rede social tem o seu público e é mais direcionada para certo tipo de conteúdo. 

O YouTube, exemplificando, é uma rede social onde se partilha apenas vídeo, pelo que faz sentido que um criador de conteúdos de gaming partilhe o seu conteúdo lá. 

Mas pode não se manter apenas por uma rede social e disponibilizar o seu conteúdo em várias. Se partilha o seu conteúdo de gaming no YouTube, pode utilizar a Twitch primeiramente para fazer live streams dos seus jogos. Depois, pode ainda fazer excertos das streams, por exemplo, e colocá-los no Instagram.  

Quanto mais presença tiver neste mundo, em várias redes sociais, mais fácil vai ser destacar-se e angariar cada vez mais público. 

Estabeleça o seu nicho enquanto influencer

Depois de decidir o tema e as redes sociais onde quer trabalhar, é importante que estabeleça o seu nicho. Tem de ser algo por que se destaca dentro da área que escolheu. 

Isto é, se a criação de conteúdos por que optou passa pela moda, deve dedicar-se a esse tema “com unhas e dentes”, para que se destaque dentro dessa mesma área.  

Quando alguém falar no seu nome, é essencial que o associem diretamente à sua área de criação de conteúdos. Porque se a sua criação de conteúdos passar por moda, lifestyle, desporto e nutrição, será muito mais difícil para o público defini-lo enquanto criador e, consequentemente, destacar-se e crescer.  

A definição de nicho é algo bastante importante para este mundo: vamos exemplificar. Se pensarmos no Pedro Teixeira da Mota, associamo-lo logo à área da comédia. Este criador de conteúdos começou por colocar vídeos cómicos no Facebook há vários anos dedicando-se apenas a esse tema. Depois, começou por utilizar outras redes sociais e, hoje em dia, tem inclusive um podcast, além dos espetáculos ao vivo. Ou seja, conseguiu crescer organicamente porque se dedicou apenas a este tema, e devido a outros motivos importantes que vamos ver de seguida. 

Comece a construir uma comunidade interativa 

Seguindo os passos anteriores, é possível que comece a construir uma comunidade. Isto é, começar a formar o seu público que vai, cada vez mais, começando a interagir consigo.  

Interação é o passo essencial para que haja crescimento e monetização. Na maior parte das redes sociais, aquilo que os algoritmos mais têm em conta para sugerir conteúdo é a interação. Por exemplo, no Instagram, o algoritmo valoriza bastante as publicações mais guardadas, comentadas e só depois os gostos. Também valoriza a interação nas histórias, mas, para isso, é preciso que gira essa mesma interação com sondagens, perguntas, entre outros enquetes que pode utilizar. 

Se envolver o seu público no seu conteúdo, verá que começa a formar a sua comunidade e pessoas que o vão seguir, confiar em si e acreditar em si e na sua influência. Isto é essencial para a monetização e para começar a ganhar dinheiro, como veremos nos passos seguintes. 

Seja um influencer consistente e orgânico 

Para os algoritmos das redes sociais, um fator que pesa bastante é a consistência, ou seja, a frequência com que publica os seus conteúdos. No YouTube, este é um fator que se destaca, pois, por exemplo, um criador de conteúdos que publique vídeos todas as semanas acaba por ir crescendo gradualmente comparando com um criador que vá publicando sem nenhuma escala, semana sim, semana não ou um vídeo por mês. Se criar uma consistência de publicar a um dia específico todas as semanas, o algoritmo começa a perceber que está empenhado e, por si só, passa a sugerir o seu conteúdo de forma a que tenha mais visibilidade. 

Outro fator importante para que tenha sucesso na criação de conteúdos é ser orgânico. Real e natural. Quando um criador de conteúdos não está a ser real e está a crescer à base de estratégias falsas, mais tarde ou mais cedo, o seu público acaba por aperceber-se disso e vai sentir-se enganado, deixar de o seguir e espalhar a palavra de que não é um bom criador de conteúdos. 

Por outro lado, se for natural e mostrar lados reais da sua vida, como por exemplo, o “por detrás das câmaras” de criar um conteúdo específico, ou falar bem de um produto de que realmente gosta e no qual acredita, o seu público vai identificar-se consigo, acreditar no que influencia e senti-lo quase como um amigo em quem pode confiar. 

Estes dois fatores são chave para que consiga crescer de forma gradual e natural até conseguir começar a ser pago pelo esforço que está a investir. 

Aprenda como monetizar cada rede social 

Chegamos assim a um importante ponto: aprender a monetizar as redes sociais que o permitem. 

Atualmente, em Portugal, apenas o YouTube e o Facebook (através do Facebook Ads) são possíveis de monetizar e são as únicas redes sociais que pagam elas próprias aos criadores de conteúdo. O Instagram e o TikTok também são possíveis de monetizar, mas ainda não em Portugal. 

Porém, é necessário aprender a monetizar cada uma. Para conseguir ganhar dinheiro com o YouTube, é necessário preencher alguns requisitos: 

  • Ser maior de 18 anos; 
  • Ter 1.000 subscritores no canal ou mais; 
  • No mínimo, quatro mil horas de conteúdo assistido nos últimos 12 meses. 

O dinheiro ganho com o YouTube provém das receitas dos anúncios que são colocados nos seus vídeos. Por isso, quanto mais vídeos colocar e quanto mais visualizações tiver nos vídeos, mais dinheiro ganha.  

Para ganhar dinheiro através do Facebook Ads também é necessário aprender a utilizar a plataforma e, principalmente, ter algo para anunciar, uma vez que o seu objetivo é criar anúncios no Facebook. É também de ressalvar que, para colocar um anúncio no Facebook, precisa de investir e pagar para o fazer inicialmente. Depois, o dinheiro das receitas do anúncio pode, ou não, compensar o seu investimento. 

Comece a receber dinheiro na sua conta

Após aprender como preparar a monetização tanto do YouTube como do Facebook Ads, deve saber como pode começar a receber o dinheiro na sua conta

Por exemplo, no caso do YouTube, é necessário criar uma conta no AdSense e só é possível transferir o dinheiro da conta do AdSense para a sua própria conta quando atingir um ganho de 60 euros ou mais. 

Ganhe dinheiro com publicidade a marcas 

A forma mais fácil e onde se ganha mais dinheiro com a criação de conteúdos é com a publicidade a produtos/marcas

Nesta nova era digital, as marcas começam a perceber que lucram com a publicidade que os criadores de conteúdo fazem aos seus produtos, pela visibilidade que têm. A partilha de um criador de conteúdo que tenha um bom número de seguidores e interações, de um determinado produto pode levar a que o site da marca tenha muito mais visitas e compras do que estava a ter até ao momento. 

Trabalhadores independentes: as obrigações fiscais
Ler mais

Esta ligação que se estabelece entre uma marca e criador de conteúdo pode acontecer diretamente ou através de agências (que estabelecem o contacto entre a marca e o criador ou vice-versa). Podem ser as marcas a contactar ou o próprio criador de conteúdo a sugerir à marca uma colaboração e fazer as suas propostasSe for o próprio criador de conteúdo a sugerir à marca, é aconselhável criar um mediakit: isto é, um portefólio, como se fosse o nosso bilhete de identidade dentro das redes sociais. No mediakit deve estar aquilo que fazemos na criação de conteúdos, a quantidade de seguidores que temos nas redes onde trabalhamos, estatísticas de publicações nossas e tudo o resto que acharmos necessário contar. Ao contactarmos a marca, devemos também convencê-la do porquê de sermos a pessoa certa com quem eles querem trabalhar. 

Há criadores de conteúdo, os “microinfluencers”, que ainda não têm tanta visibilidade, que aceitam parcerias destas não remuneradas: ou seja, recebem os produtos em troca de fazerem publicidade aos mesmos nas suas redes sociais. Porém, esta publicidade implica sempre um trabalho por parte do criador pelo que, na maior parte das vezes, é (ou devia ser) paga pela marca. 

Mas, claro, o dinheiro que ganha com essa publicidade varia sempre consoante o número de seguidores que tem, a sua taxa de engagment (interação), a consistência com que publica, se o seu conteúdo é orgânico, e, essencialmente, se o seu conteúdo se adequa ao produto que a marca quer publicitar. 

Para ter uma noção de valores, estes são os que se praticam/devem ser praticados na criação de conteúdos no Instagram

  • Criador de conteúdo com 10 mil a 50 mil seguidores – por post deve ganhar entre 300 a 500 euros e por um conjunto de stories 400 a 500 euros; 
  • Criador de conteúdo com 50 mil a 100 mil seguidores – por post deve ganhar entre 900 a 1.000 euros e por um conjunto de stories 700 a 800 euros; 
  • Criador de conteúdo com 100 mil a 500 mil seguidores – por post deve ganhar entre 2.000 a 3.000 euros e por um conjunto de stories 1.500 a 2.000 euros; 
  • Criador de conteúdo acima de 500 mil seguidores: o dobro do acima. 

Também existe a opção de um criador de conteúdo se poder tornar na cara de uma marca, ou seja, ser embaixador. Neste caso, é mesmo estabelecido um contrato em que o criador fica a ganhar cerca de 2.000 a 4.000 euros por mês, e fica com algumas responsabilidades de publicidade à marca, como dois posts por mês, stories, eventos, entre outras. 

Estes são alguns dos passos essenciais que deve seguir se quiser fazer crescer as suas redes sociais ao ponto de conseguir ganhar dinheiro com o esforço que investe na sua criação de conteúdos. Se tiver receio de largar logo os projetos atuais/profissão que tem para se dedicar à criação de conteúdos, por ser um ganho de dinheiro instável (não sabendo quanto irá receber a cada mês), pode ir tentando seguir os passos acima e crescer a sua comunidade enquanto hobbie, até se sentir preparado para de dedicar à criação de conteúdos a 100%, enquanto profissão.

Ser influencer pode ainda, hoje em dia, ser visto como uma profissão insustentável. Mas, após perceber como funciona o ganho de dinheiro neste mundo, consegue constatar que é um profissão onde se pode ganhar mais dinheiro do que em profissões ditas "comuns".

Leia ainda: Trabalhador independente: dicas para gerir rendimentos irregulares

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #ganhar dinheiro com a criação de conteúdos,
  • #ganhar dinheiro com as redes sociais,
  • #ganhar dinheiro extra online,
  • #profissão influencer
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido