Conheça as cinco dicas do Doutor Finanças para tirar melhor partido deste instrumento financeiro e utilizá-lo sem maiores custos para si.

O cartão de crédito é o mecanismo mais fácil e vulgarizado de endividamento. Por este motivo temos de ter a garantia que sabemos aproveitar os seus benefícios e temos as cautelas necessárias para não ser uma “dor de cabeça”. Repare que facto de permitir com facilidade o recurso a dinheiro que não é nosso, nem por isso se trata de um mau instrumento financeiro. Pode utilizar este tipo de cartões sem ter maiores custos para si.

A facilidade de utilização do cartão de crédito deve levar o utilizador a redobrar a atenção. Enquanto um cartão de débito, mesmo que alguém apanhe os seus dados, “só” pode retirar o dinheiro que tem disponível, num cartão de crédito podem retirar bem mais do que o dinheiro que tem em conta.

1. Memorize o PIN

cartão-de-credito-dicas

A forma de pagamento pelo cartão de crédito é muitas vezes feita com recurso à assinatura de um papel ou, em alguns casos, carregando duas vezes na tecla verde do Terminal de Pagamento.  Mas o cartão de crédito tem um PIN que recebe em casa (de forma faseada à receção do próprio do cartão) e que deverá memorizar facilmente. Cuidado com os códigos mais evidentes, como por exemplo data de nascimento, 4 números iguais, ou o típico 1-2-3-4. Cada vez há técnicas mais apuradas para descobrirem os códigos secretos.

2. Assine o cartão de crédito

Ninguém vai obrigá-lo a assinar o cartão de crédito, mas a verdade é que é obrigatório que o cartão esteja assinado de forma legível. Como já foi referido é muito apetecível o acesso ao cartão de crédito de terceiros. Se o cartão estiver sem assinatura é quase como ter um cheque em branco no seu bolso. A primeira coisa que deverá fazer assim que receber o cartão é assiná-lo convenientemente.

3. Guarde todos os comprovativos

money-256312_1280+1

Quando existe a utilização abusiva do cartão de crédito cabe ao titular do cartão a capacidade de fazer prova que não foi o próprio a utilizá-lo. Para que consiga ser bem sucedido na resolução rápida destes casos (cada vez mais frequentes e não é necessário utilizar no estrangeiro o cartão para que isto aconteça!) deverá respeitar à risca esta dica. Ter consigo os comprovativos de pagamento ajuda a justificar por onde andou e que tipo de pagamentos efetuou. Caso contrário será muito difícil provar a sua inocência. Lembre-se que ninguém gosta de assumir o custo de restituir valor.

4. Não perca o seu cartão de vista

Das técnicas de furto mais comuns com a utilização dos cartões está relacionada com a clonagem dos cartões. Por vezes, um simples virar de costas no momento de ir buscar o Terminal de Pagamento pode ser o suficiente para conseguir retirar todos os dados necessários para fazer a replicação do seu cartão.

5. Não partilhe os seus dados

Por fim aconselhamos vivamente que não disponibilize os dados completos do seu cartão em qualquer circunstância. Seja por telefone, pela internet ou num inofensivo SMS. Nunca deverá dar o número completo do seu cartão, juntamente com os 3 dígitos de segurança e com a data de validade. Estes são os dados necessários para realizar uma operação com o seu cartão. Se por algum motivo precisa de fazer um pagamento com recurso ao cartão de crédito e pedem-lhe todos estes dados, solicite que o pagamento seja efetuado via MB Net. É um serviço que não tem custos e que emite uma espécie de cartão de crédito virtual que tem a validade de apenas uma única utilização.